Notícia

Barcelona também nos quartos

Dec 14, 2014

Enquanto o Benfica garantia o apuramento no grupo A, o Barcelona não lhe ficava atrás.

Os actuais detentores do mais importante troféu europeu de clubes, receberam no Palau Blaugrana os italianos do Bassano, vencendo por 6-3.

A vitória dos pupilos de Ricard Muñoz começou a ser construída cedo com Pablo Alvarez a inaugurar o marcador ainda não estavam decorridos dois minutos e meio. O Bassano logrou depois conter o ataque blaugrana mas a resistência só durou até meio da primeira parte. No espaço de um minuto, Marc Torra e Xavier Barroso ampliaram para 3-0.

O golo madrugador de Pablo Alvarez

A confortável vantagem permitiu a Muñoz gerir o esforço do grupo e lançar o júnior Nil Roca que respondeu da melhor maneira ao apontar o quarto dos catalães.

Nil Roca foi chamado à convocatória para suprir a ausência de Sergi Panadero, tocado.

A segunda parte começou com o quinto dos anfitriões – por Marc Gual, de grande penalidade – e a história da partida parecia estar escrita. Mas Pablo Aguaròn, um jovem espanhol ao serviço dos transalpinos, chamou a si o protagonismo e, com um hat-trick, reduziu a vantagem catalã a dois golos.

Reinaldo Garcia fechou as contas da partida

Os quatro minutos e meio finais prometiam emoção. No entanto, Reinaldo Garcia estancou a reacção encabeçada por Aguaròn com o 6-3, desferindo um rude golpe nas esperanças “giallorossas” e fechando as contas da partida.

“Foi um jogo com uma equipa muito fechada, muito conservadora e que arriscava pouco”, referiu Ricard Muñoz após o apito final. ”Tivemos a paciência e a leitura para ter um bom ritmo de passe, sem nos precipitarmos”, analisou. O golo madrugador deu uma preciosa ajuda. “Estar à frente no marcador ajudou-nos muito a enfrentá-los com mais confiança”, frisou. “Na segunda parte tivemos que gerir a equipa. Tivemos baixas muito importantes e demos minutos a jogadores menos utilizados e a um júnior. Isso ajudou-nos a gerir o tempo de utilização para que na próxima terça-feira [ndr: jogo com o Vic] os possamos ter nas melhores condições. Mas o balanço é positivo, porque o principal objectivo era garantir a presença nos quartos”, relembrou.

Pablo Aguaròn

Do lado do Bassano, Aguaròn não se coibiu de elogiar o adversário. “Este ano estão muito fortes, tanto na parte ofensiva como defensiva e têm dois guarda-redes espectaculares”, enalteceu.

Perdida a corrida ao apuramento, Aguaròn aponta baterias ao campeonato italiano. “Marcar três golos no Palau dá-me confiança para encarar da melhor forma os próximos dois jogos da liga – muito importantes - antes da paragem natalícia”, explicou. “A nível colectivo estivemos bem, com agressividade, mas o Barcelona pressiona, pressiona e o resultado acabou por ser 6-3”, lamentou.

O terceiro golo de Aguaròn surgiu de um remate de muito longe. “Deixa-me muito contente. Já tinha marcado golos assim mas nos escalões de formação, quando jogava em Sant Cugat, mas como sénior nunca”, congratulou-se.

Pablo Aguaròn é mais um emigrante do hóquei espanhol que esta época escolheu a Itália para evoluir. “A experiência está a ser muito boa. Bassano é uma cidade muito bonita e, a cada dia que passa, a nossa equipa está mais forte. Começámos um pouco fracos mas já estamos com mais tónica, mais constância e equilíbrio”, destacou.

Jogos relacionados

FC Barcelona
6 : 3
13 Dez 19h00
H Bassano
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade