Notícia

Sporting puxa dos galões para vencer Lodi

Oct 20, 2019

O campeão europeu Sporting iniciou a defesa do título com um triunfo por 4-2 sobre o Lodi.

Com Caio e Telmo Pinto de fora – naquele “capricho” a que só o Sporting se pode dar ao luxo –, o Sporting iniciou este sábado a defesa do título da Liga Europeia, em busca de um inédito “back-to-back” entre equipas portuguesas. Em 1990 e 1991, houve triunfos sucessivos lusos, mas com campeões distintos: Porto e Óquei de Barcelos.

João Pinto representou o Sporting em cinco temporadas e regressou este sábado ao João Rocha com as cores do Lodi; Alessandro Verona fez neste defeso o percurso inverso ao do ex-capitão leonino

Ângelo Girão, Matías Platero, Pedro Gil, Toni Perez e Ferran Font – todos campeões em Maio último – formaram o primeiro cinco na corrente edição da prova máxima de clubes para um jogo que seria tudo menos fácil. Nuno Resende trouxe de Itália um Lodi personalizado, seguro a defender, que só seria “curto” nas opções de banco. Trouxe também João Pinto, titular no regresso ao João Rocha para defrontar um Sporting que capitaneou durante três anos, e que seria ovacionado pelo público presente, que chegaria mesmo a entoar o seu nome.

O reforço argentino Lucas Martinez (ex-Breganze) inaugurou o marcador e foi sempre muito perigoso

Logo no primeiro minuto, “Checco” Compagno deixou o aviso, com um remate ao ferro da baliza à guarda de Girão, que protagonizava, três meses depois da final do Mundial, novo duelo com o argentino Valentin Grimalt.

Após o “aviso”, o Sporting tomaria conta do jogo, mas de forma consentida e sem criar real perigo. E, aos seis minutos, o reforço Lucas Martinez, sempre perigoso, abria o marcador para os “gialorossi”. O Lodi ficava ainda mais confortável na sua estratégia de rigor defensivo.

Domenico Illuzzi ampliou após o reatamento

Paulo Freitas procurava mudar o rumo dos acontecimentos, mas nem a entrada de Alessandro Verona, que tão bem conhece o Lodi, fez tremer a formação transalpina. A seis minutos e meio do intervalo, depois de azul a Gonzalo Romero, Lucas Martinez teve oportunidade de dilatar, mas desperdiçou e, apesar do powerplay, o Lodi não arriscou para não ser apanhado em contrapé.

A exibição segura da equipa de Nuno Resende valia a vantagem ao intervalo e, quando, aos dois minutos da segunda parte, Domenico Illuzzi fez o segundo, a missão leonina complicava-se.

Eficaz de grande penalidade, Toni Pérez iniciou a reviravolta e selou o triunfo dos leões

O Sporting precisava de uma reacção rápida e enérgica. Não tardou, com Toni Perez a reduzir de grande penalidade aos cinco minutos, e foi avassaladora depois de, aos sete, Ferran Font desperdiçar um livre directo após azul a Lucas Martinez.

Em powerplay, os leões “carregaram” e dispararam de onde puderam, com Gonzalo Romero a semear o pânico cada vez que puxava a culatra atrás para remates fortíssimos. Grimalt – e os seus ferros – fez o que pôde, mas, aos 10 minutos, mesmo já com a igualdade numérica em pista reposta, Romero chegaria mesmo ao golo, para um 2-2 que já se justificava.

À lei da bomba, Gonzalo Romero semeou o pânico com a sua meia distância

A equipa de Paulo Freitas estava claramente por cima e o Lodi acusava a vantagem perdida e a menor rotação que é permitida a Resende. Ferran Font, em jogada individual, com muitas facilidades, consumaria a reviravolta a 12 minutos do final, com o 3-2.

O Lodi não baixou os braços e tentou sempre o empate, mas perderia num momento caricato e, quiçá, inédito, uma daquelas oportunidades que as equipas esperam com o acumular de faltas adversárias. Com oito minutos e meio para jogar, o Sporting fez a sua nona falta. Numa troca de argumentos entre jogadores imediata, Jose Gomez deu mais uma falta a cada equipa. O Lodi também já tinha nove faltas e ficaram ambas com 10. No simultâneo da 10ª falta, ambas as equipas perderam a oportunidade de um livre directo…

Ferran Font consumou a reviravolta em lance individual

Depois, a eficácia de Toni Perez “mataria” o jogo. A seis minutos do derradeiro apito, o atacante asturiano bisaria de grande penalidade para o definitivo 4-2. Illuzzi ainda dispôs também de um castigo máximo, mas Girão, num “remember Barcelona”, voltou a ser mais seguro que Grimalt nesse capítulo e segurou a vantagem leonina. Já sem tempo para jogar, ainda houve um livre directo para os “giallorossi” (15ª falta leonina), mas sem que o marcador se alterasse.

Nuno Resende, sempre muito activo no banco, mostrou um Lodi bem organizado, mas não conseguiu contrariar o leque de soluções leonino

No outro jogo do grupo A, o Reus venceu o Quevert, próximo adversário dos leões, por 6-2, com golos de Joan Salvat, Marc Julià e um poker de Alex Rodriguez. Para a formação gaulesa marcaram Felipe Castro e Pablo Gonzalez. A próxima jornada está agendada para 16 de Novembro.

Já esta terça-feira, há jogo grande no João Rocha para o Campeonato Nacional. O Sporting recebe a Oliveirense a partir das 20h, numa partida a contar para a segunda jornada e dirigida por Miguel Guilherme e Ricardo Leão.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade