Notícia

Benfica destaca-se, à espera do Sporting

Oct 27, 2019

O Sporting joga este domingo em Paço de Arcos para voltar ao topo da classificação, onde o Benfica está agora sozinho depois de Óquei de Barcelos e Valongo não terem passado nos árduos testes que tinham pela frente.

Na Luz, o Benfica recebeu Os Tigres recém-regressados ao convívio dos grandes e vindos de uma moralizadora vitória frente ao Braga.

João Maló é um dos jovens ex-Benfica que procura afirmação em Almeirim

Mas, mesmo alinhando de início com três jogadores – Miguel Feio, Diogo David e João Maló – que o ano passado representavam as equipas “B” e Sub-20 das águias, cedo se viu em desvantagem. Ainda não estava cumprido minuto e meio quando um remate de meia distância de Edu Lamas terminou no fundo da baliza de Pedro Santos e, antes de três estarem cumpridos, Diogo Rafael ampliou para 2-0.

André Luís pediu um desconto de tempo e a equipa almeirinense melhorou muitíssimo, abordando os lances e as posses de bola com mais tranquilidade. Obrigaria mesmo Alejandro Dominguez a parar também o jogo, fazendo entrar Casanovas e Ordoñez.

Diogo Rafael assinou um hat-trick; Edu Lamas e Lucas Ordoñez (2) e Gonçalo Pinto, Valter Neves e Carlos Nicolía rubricaram os outros tentos

A imprevisibilidade de Ordoñez voltou a virar o jogo e o Benfica chegaria ao 3-0 aos 11 minutos, depois de uma grande penalidade. Diogo Rafael permitiu uma primeira defesa ao entrado Miguel Fernandes (que seguiria entre os postes até meio da segunda parte), mas foi lesto a reagir e assinou o seu segundo golo no encontro.

O Benfica completaria a rotação com a entrada de Nicolia e Gonçalo Pinto (Miguel Vieira ficou fora dos “10”) e seria o “benjamim” do Benfica a figura até ao intervalo. Em contra-ataque, assinou o 4-0 com uma “picadinha” de belo efeito e assistiria, num passe que foi bem mais que meio golo, Lucas Ordoñez para um tento fácil.

Gonçalo Pinto assinou um golo de belo efeito

No primeiro jogo (a apitar) de Paulo Rainha na Luz depois de ter sido apontado como vilão no dérbi da última jornada de 2016/17, o jogo virava aos cinco e acabaria aos 10.

André Luís já lançara André Martins (“Keke”) e Frederico Neves, bem como Hernâni Domingos e António Estrela, mostrando confiança em todas as soluções. Mas, com muitos jogadores jovens, e apesar de durante largos momentos ter mostrado excelentes princípios tácticos, Os Tigres ainda precisam de tempo para ganhar outra competitividade.

Com uma equipa jovem, André Luís tem muito trabalho pela frente

O Benfica, no seu jogo de trocas de bola rápidas, muitas vezes ao primeiro toque, vai desenhando vitórias dilatadas, esperando-se um teste mais sério ao seu momento. Neste jogo, aos seis minutos da etapa complementar, Ordoñez serviu para o desvio de Valter Neves no sexto golo, retribuindo o capitão encarnado para o sétimo, pelo argentino, com sete minutos e meio jogados.

A 16 minutos do final, a 10ª falta d’Os Tigres traria Pedro Santos de volta à baliza, e para defender o livre directo de Jordi Adroher. Pouco depois entrava Marco Barros para o lugar de Pedro Henriques, para mais de 15 minutos seguros. Os Tigres espreitavam sempre o contra-ataque e dariam trabalho ao habitual suplente das águias, como na recta final da primeira parte tinham dado ao habitual titular.

Inviolabilidade da baliza encarnada foi muito celebrada ao apito final

Com naturalidade, Carlos Nicolia ampliou para 8-0, Edu Lamas, a finalizar a meia altura, fez o nono, e Diogo Rafael, já no último minuto, fez o 10-0 final e selou um hat-trick. O fim do jogo seria muito celebrado pelos encarnados em virtude da inviolabilidade da sua baliza.

Óquei de Barcelos e Valongo perdem

Entre os anteriores líderes, barcelenses e valonguenses registaram a primeira derrota no Campeonato.

Em Oliveira de Azeméis, o jogo foi pautado pelo equilíbrio – e muitos azuis – até à expulsão de “Tato” Ferruccio a sete minutos do final, quando se registava uma igualdade a três. Na sequência da expulsão (terceiro azul), Marc Torra fez o seu segundo tento de livre directo.

O Óquei de Barcelos, que não contou com Miguel Rocha (lesionado), não conseguiu voltar a igualar o marcador e o resultado descambou no último minuto. Torra marcou mais duas vezes de livre directo (apontou quatro em cinco oportunidades) e Jorge Silva fechou as contas em 7-3 quase sobre o apito final.

No jogo grande da ronda, Marc Torra marcou por quatro vezes – de livre directo – ao Óquei de Barcelos

O “tombo” do Valongo foi maior. Em Fânzeres, a equipa orientada por Miguel Viterbo chegou ao intervalo a perder por 5-1 e, apesar de reduzir após o reatamento, viu os dragões dispararem para números avassaladores.

Com um poker de Gonçalo Alves e um hat-trick de Poka, o Porto venceria por expressivos 13-2 e mantém a invencibilidade, a par de Benfica e Sporting (que joga este domingo em Paço de Arcos), apesar de um empate custar à equipa de Cabestany dois pontos de diferença para o topo da classificação.

Riba d’Ave soma primeiros pontos

No Parque das Tílias, no sempre quente embate entre Riba d’Ave e Sanjoanense, a equipa da casa levou a melhor e somou os primeiros três pontos no Campeonato ao vencer por 7-5. A equipa de Hugo Azevedo esteve a vencer por 2-0, mas a Sanjoanense virou para 2-3 numa primeira parte com muitos golos. De facto, até ao intervalo o Riba d’Ave viraria novamente o resultado para o 4-3 que se registava no descanso.

Na etapa complementar, a Sanjoanense ainda restabeleceu a igualdade, mas os ribadavenses disparara no marcador até uma vantagem de três golos que, com 11 minutos para jogar, os alvinegros não conseguiriam anular.

A Sanjoanense continua sem pontuar, tal como a Física, derrotada em Turquel por 4-3. A perder por 3-0, a equipa de Torres Vedras conseguiu chegar ao empate, mas, perante o seu público, o Turquel garantiria os três pontos a minuto e meio do apito final, com André Moreira a apontar o golo decisivo.

Dérbi familiar adiado

Entretanto, em Braga, o “dérbi” entre o pai Rui Neto e o filho Gonçalo foi adiado. O jovem atacante da Juventude de Viana não constou entre os eleitos de André Azevedo e veria o pai levar a melhor, por 5-4.

Foi a Juventude de Viana que se adiantou no marcador, com um bis de Francisco Silva, mas Pedro Delgado (“Bekas”) e Afonso Lima nivelaram o resultado, deixando tudo em aberto para a etapa complementar.

Nos primeiros cinco minutos da segunda parte, Ângelo Fernandes e Danilo Rampulla foram eficazes de grande penalidade e o Braga saberia segurar a vitória. Gustavo Lima reduziu, mas Bekas repôs a vantagem de dois golos e o golo de Nelson Pereira, já nos cinco minutos finais, seria insuficiente para evitar a derrota vianense.

I Divisão – 3ª jornada

Resultados

• Oliveirense 7-3 Óquei de Barcelos

• Porto 13-2 Valongo

• Braga 5-4 Juventude de Viana

• Benfica 10-0 Os Tigres

• Riba d’Ave 7-5 Sanjoanense

• Turquel 4-3 Física

• Paço de Arcos vs Sporting • 27.Out • 15h • Paulo Carvalho e João Catrapona

Classificação

1º Benfica (9 pontos), 2º Porto (7), 3ºs Oliveirense, Sporting*, Óquei de Barcelos, Braga, Turquel e Valongo (6), 9ºs Riba d’Ave e Os Tigres (3), 11º Juventude de Viana (1), 12ºs Sanjoanense, Paço de Arcos* e Física (0)

(* menos um jogo)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade