Notícia

Benfica, Oliveirense e Porto vencem e esperam por Sporting e Barcelos

Nov 10, 2019

Desta feita sem deslizes, o Benfica venceu o Valongo por 6-2 e destacou-se na liderança do Campeonato, à espera do que o Sporting aça frente ao Óquei de Barcelos este domingo, no fecho da ronda.

Os encarnados beneficiaram cedo – aos três minutos – de um livre directo, por azul a Leonardo Pais. Adroher não desperdiçou e inaugurou o marcador, batendo Bernardo Mendes com uma “picadinha” de belo efeito.

Na Luz defrontaram-se os clubes vencedores das edições deste ano da Eurockey Cup de Sub-17 (Benfica) e Sub-15 (Valongo). Tirarão dividendos no futuro?

Em vantagem e na luta pela liderança do Campeonato [na última recepção ao Valongo, as águias lutavam pelo quarto lugar…], o Benfica pressionava e tentava impor um ritmo elevado. O golo de Edu Lamas, num remate cruzado e rasteiro, surgiu quase de forma natural.

Adroher inaugurou o marcador cedo, de livre directo

Miguel Viterbo, a procurar evitar um descalabro como em Fânzeres (13-2), chamou os seus jogadores e, apesar do Benfica ganhar mais dinamismo e imprevisibilidade com a entrada de Diogo Rafael e Gonçalo Pinto (a defrontar o emblema que defendeu na pretérita temporada), o Valongo lograria reduzir. Aos 10 minutos, Rúben Pereira infligiu o primeiro golo aos encarnados na Luz esta temporada.

O Benfica reagiu de pronto, com novo golo de Adroher a elevar para 3-1, e, no culminar de várias jogadas de envolvimento, muitas vezes ao primeiro toque, Lucas Ordoñez deu o melhor seguimento a um grande passe de Diogo Rafael e fez o 4-1.

Ruben Pereira foi o primeiro a marcar às águias esta temporada na Luz

O Valongo procurou subir linhas e afastar o perigo da sua baliza. Sem receio de lançar os jovens Carlos Ramos (titular), João Pedro ou Miguel Moura na ausência de Nuno Araújo, Viterbo tirou dividendos a quatro minutos do intervalo. Guilherme Silva, com passado de formação na Luz, rematou de muito longe a pedir um desvio e Diogo Fernandes fez o segundo ao seu ex-companheiro de Selecção Pedro Henriques.

Nessa Taça Latina em que Diogo e Pedro foram colegas, disputada em 2012 em Vilanova i la Geltrù, estavam também Leonardo Pais ou os agora campeões do Mundo Hélder Nunes, João Rodrigues, Rafa, Henrique Magalhães e Gonçalo Alves. Portugal caiu na final, frente a uma Espanha que tinha Carles Grau (ex-Porto), Edu Lamas, Toni Perez e Xavi Barroso, por exemplo…

Gonçalo Pinto defrontou a equipa que representou em 2018/19

Com o jogo mais aberto, o Benfica continuou por cima, ainda que as oportunidades surgissem junto a ambas as balizas. Mais tarde do que na primeira parte, o Benfica voltou a dispor de um livre directo depois de um azul – a Ruben Pereira – mas sem que Adroher desfeiteasse Leonardo como desfeiteara Bernardo. No entanto, em powerplay, Diogo Rafael faria mesmo o 5-2.

Miguel Moura é mais um dos jovens a despontar em Valongo

A vantagem encarnada de três golos abria definitivamente o jogo, mas sem que tal se reflectisse em golos. Só Miguel Vieira voltaria a marcar até final, finalizando na área de primeira depois de mais um bom lance de envolvimento da equipa de Alejandro Dominguez. Ainda faltavam jogar largos 10 minutos, mas não haveria mais golos. A décima falta encarnada deu duas oportunidades (Pedro Henriques saiu cedo na primeira) a Ruben Pereira, mas o remate forte tentado em ambas as vezes não teve a pontaria desejada pelo atacante.

O Benfica, apesar de sofrer os primeiros golos em casa, soma a quinta vitória em outros tantos jogos para o Campeonato e na próxima ronda tem outro embate que foi aziago em 2018/19, deslocando-se a Braga.

Pedro Henriques foi o capitão na ausência de Valter Neves, a contas com um problema físico

Oliveirense e Porto vencem

Numa classificação baralhada pelo jogo por realizar entre Sporting e Óquei de Barcelos, Oliveirense e Porto chegaram-se à frente, com vitórias complicadas.

A Oliveirense venceu a Física por 5-3, mas a 10 minutos do apito final perdia por 2-3. Mesmo sem Pedro Moreira, a equipa de Torres Vedras adiantou-se por três vezes, por André Gaspar (0-1), Fábio Cambão (1-2) e João Rodrigo Campelo (2-3), mas os da casa, que vão encontrando forças nas rectas finais das suas partidas, viraram o resultado.

Jordi Bargalló fez o seu segundo do jogo para o 3-3 e Marc Torra deu a primeira vantagem à equipa de Renato Garrido a sete minutos do apito final, marcando de livre directo depois de já ter marcado de grande penalidade. Jorge Silva confirmou os três pontos com o 5-3 final.

Poka consumou reviravolta frente ao Braga, ainda na primeira parte

O Porto também esteve em desvantagem na recepção ao Braga – marcou Afonso Lima – mas “virou” antes do intervalo, com golos de Carlo Di Benedetto e Daniel Oliveira (“Poka”).

Após o reatamento, Di Benedetto bisou para o 3-1, mas João Guimarães (“Joca”) respondeu quase de pronto, voltando a repor a diferença mínima no marcador. O Braga perdeu a oportunidade de igualar de livre directo após a décima falta contrária e Rafa fez o 4-2 aos 11 minutos.

Sem nunca baixar os braços, os bracarenses de Rui Neto ainda conseguiram voltar a reduzir, com Joca a fazer o segundo da sua conta pessoal, mas os dragões seguraram bem a vantagem.

Sanjoanense pontua

Em Paço de Arcos, em duelo de equipas que ainda não tinham pontuado, a Sanjoanense reclamou para si os três pontos em disputa. Pedro Batista ainda adiantou os da casa, mas a equipa nortenha anulou rapidamente a vantagem (tudo nos três minutos de jogo) e as decisões ficaram adiadas para a segunda parte.

A Sanjoanense consumou a reviravolta aos oito minutos e não mais sairia da frente do marcador. Tiago Almeida – que assinara o segundo dos alvinegros – bisou a oito minutos do final para 1-3 e, apesar do Paço de Arcos “morder os calcanhares” com tentos de Nelson Ribeiro (2-3) e Diogo Silva (3-4), a equipa de Vítor Pereira confirmaria o triunfo a quatro minutos do derradeiro apito, por Alex Mount, fechando as contas da sua equipa no 3-5 final depois de as ter aberto 43 minutos antes.

A jornada encerra a partir das 12h, com o Clássico entre Sporting e Óquei de Barcelos, em jogo com transmissão na TVI24. Para além da ausência por lesão de Miguel Rocha, Paulo Pereira também não poderá contar com Álvaro Morais e Gonçalo Nunes, ao abrigo do protocolo de cedência com os leões.

Com os (primeiros) três pontos, a Sanjoanense passa a Juventude de Viana na classificação. Os vianenses voltaram a pontuar depois de três jornadas em branco, mas ainda não foi desta que saborearam um triunfo. Em Turquel, a equipa da casa esteve a vencer com tentos de Xavier Lourenço e André Moreira, mas Gustavo Lima anulou as duas vantagens dos “brutos dos queixos”.

O Turquel tem queixas próprias de três bolas paradas desperdiçadas, mas, depois do desperdício alvinegro, Gustavo Lima, a dois minutos do final, também dispôs de um livre directo que poderia ter valido mais dois pontos além do conquistado…

No Parque das Tílias, entre duas equipas mais “desafogadas” (vale o que vale nesta fase da prova…) na classificação, o Riba d’Ave venceu Os Tigres por 3-1, com Diogo Casanova a assinalar o regresso após lesão com o terceiro golo da sua equipa. Que só marcou na primeira parte. Na etapa complementar, Miguel Feio reduziu a dois minutos do apito final, mas já sem consequências no desfecho.

I Divisão – 5ª jornada

Sábado, 9 de Novembro

• Oliveirense 5-3 Física

• Porto 4-3 Braga

• Benfica 6-2 Valongo

• Riba d’Ave 3-1 Os Tigres

• Paço de Arcos 3-5 Sanjoanense

• Turquel 2-2 Juventude de Viana

Domingo, 10 de Novembro

• Sporting vs Óquei de Barcelos • 12h • António Santos e Manuel Oliveira

Classificação

1º Benfica (15 pontos), 2ºs Sporting* e Oliveirense (12), 4º Porto (10), 5º Óquei de Barcelos* e Riba d’Ave (9), 7ºs Braga, Valongo e Turquel (7), 10º Os Tigres (6), 11º Sanjoanense (3), 12º Juventude de Viana (2), 13ºs Física e Paço de Arcos (0)

* com menos um jogo

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade