Notícia

Isto no Hóquei, por vezes, são ‘outros futebóis’

Nov 21, 2019

Benfica, Sporting e Porto são grandes no seu eclectismo e no futebol em particular. Mas há noites em que outros astros se alinham e outros valores se impõe. Esta quarta-feira, na sexta jornada do Campeonato Nacional, Benfica e Sporting empataram e o Porto perdeu.

Depois do campeão europeu, Óquei vence campeão nacional

Em Barcelos, mora um outro grande, num momento extraordinário. Pouco mais de uma semana após o triunfo sobre o campeão europeu Sporting (e na casa deste), o Óquei venceu o campeão nacional Porto por 7-4.

Num jogo em que foram quase sempre melhores apesar de ainda não contarem com Miguel Rocha, os barcelenses inauguraram cedo o marcador pelo homem do momento, o argentino Ezequiel Mena. Gonçalo Alves, a tentar remar contra algum marasmo dos dragões, restabeleceu a igualdade e, depois de Álvaro Morais (“Alvarinho”) ter colocado novamente os da Catedral na frente, assinaria sobre o apito para o intervalo, de livre directo, o 2-2.

Capitão Luís Querido marcou por duas vezes no categórico triunfo sobre o campeão nacional

O Porto mantinha-se no jogo por uma grande exibição de Xavi Maliàn e pelos golos de Gonçalo Alves. Mas pouco mais. E o descalabro perante uma equipa empolgada foi inevitável.

Luís Querido, de grande penalidade, voltou a colocar os “galos” na frente. E não mais sairiam da dianteira do marcador. “Tato” Ferruccio fez o 4-2, Mena ampliou para 5-2 e num lance a justificar os receios leoninos na última ronda, Gonçalo Nunes serviu Alvarinho para o sexto do Óquei.

Sergi Miras e Gonçalo Alves ainda reduziram, mas o capitão Luís Querido selou a vitória de um Óquei de Barcelos que é mais do que apenas candidato a atrapalhar os quatro assumidos candidatos…

Benfica segura liderança com um empate

Em Braga, o Benfica não foi além de um empate a quatro. Ainda assim, suficiente para segurar a liderança independentemente de outros resultados.

Um golo madrugador de Nicolia – com minuto e meio de jogo decorrido – valia a vantagem encarnada ao intervalo e, já na segunda parte, o Benfica ainda foi mais rápido a marcar. Poucos segundos bastaram para Diogo Rafael servir Adroher para o segundo. Parecia tudo bem encaminhado para as águias, mas os bracarenses, mesmo sem Danilo Rampulla (cedido pelas águias), nunca baixaram os braços.

Bekas marcou por três vezes às águias

Aos sete minutos, “Juanjo” trabalhou bem e deixou para Pedro Delgado (“Bekas”) desfeitear Pedro Henriques. O que esta temporada não tem sido fácil. Mas, aparentemente, Bekas sabia o segredo… Aos 14, de livre directo (10ª falta do Benfica), o atacante formado no Sporting voltou a bater Pedro Henriques e fez o 2-2. Um minuto volvido, Edu Lamas viu o azul e Bekas voltou a celebrar, mas não como esperaria. No seguimento do livre directo, Diogo Rafael traiu o seu guardião.

A perder pela primeira vez na prova esta época, o Benfica foi atrás do prejuízo. E virou o marcador com dois golos de Edu Lamas. Ficava a faltar pouco mais de um minuto para jogar e, após o quarto tento encarnado, Joca protestou e viu azul, tal como Rui Neto, praticamente hipotecando as hipóteses da sua equipa. Mas, uma grande penalidade no lance seguinte, dariam a oportunidade a Ângelo Fernandes de fazer o 4-4 final.

O Benfica perde assim os primeiros pontos, sofrendo de uma assentada tantos golos como nas cinco jornadas anteriores.

Família, família, negócios à parte…

Tal como as águias, o Sporting também não iria além de um empate, a dois golos. Frente a uma Sanjoanense que ainda só contava três pontos, os leões esbarraram em Tiago Freitas. O jovem guarda-redes internacional português, filho do treinador leonino Paulo Freitas, acabaria por ser a figura do encontro.

João Souto adiantou o Sporting aos 10 minutos, mas João Lima anulou a vantagem verde-e-branca no último minuto da primeira parte.

Tiago Freitas, internacional jovem por Portugal, foi a figura maior do encontro

Na etapa complementar, no duelo de bolas paradas, Toni Perez não consegui bater Tiago Freitas de grande penalidade, ao passo que Alex Mount marcou de livre directo a Ângelo Girão, colocando os alvinegros, esta época de regresso à I Divisão, na frente. Faltavam jogar seis minutos e meio e Pedro Gil não tardou a restabelecer a igualdade, mas Tiago Freitas não voltaria a ser desfeiteado.

Os leões perderam a oportunidade de se aproximarem do topo da classificação e deixam fugir Óquei de Barcelos e Oliveirense.

Oliveirense não vacila e Juventude de Viana não vence

A equipa de Oliveira de Azeméis saiu como a vencedora da noite entre os quatro assumidos candidatos. Literalmente, dado que foi a única a vencer. Em Almeirim, a equipa de Renato Garrido chegou ao intervalo a vencer já por confortáveis 0-3, com dois de Torra e um de Henrique Magalhães.

João Maló reduziu após o reatamento, mas Vítor Hugo, praticamente de imediato, e Xavi Barroso, a 14 minutos do fim, garantiram que os três pontos não fugiam. E a Oliveirense fica, a par do Barcelos, a um ponto da liderança.

Juventude esteve a vencer por dois golos, mas ainda não foi desta que venceu

Em Viana, há malapata. O dérbi minhoto entre Juventude de Viana e Riba d’Ave não teve golos na primeira parte, mas não faltaram na segunda. Gustavo Lima inaugurou o marcador e voltaria a dar vantagem aos vianenses depois de Tomás Pereira ter restabelecido a igualdade.

Ainda sem vencer na prova, a Juventude daria com o tento de Luís Viana, de livre directo, a nove minutos do final, um passo firme nesse sentido. Mas, o Riba d’Ave não “colaborou”… Hugo Azevedo reduziu e, a poucos segundos do final, Dinis Abreu “roubou” o sabor do triunfo aos vianenses com o 3-3 final, para o terceiro empate da Juventude de Viana no Campeonato. Já os ribadavenses, com o ponto amealhado, colam no Valongo… e no Porto.

Clássico no próximo domingo

A sétima jornada joga-se no próximo fim-de-semana e as atenções estarão centradas no Clássico entre Porto e Benfica. Os dragões recebem as águias no domingo – na estreia no Dragão Arena para o Campeonato depois de três jogos de interdição -, a partir das 15h, com acrescidas responsabilidades.

Os campeões nacionais têm uma desvantagem de seis pontos para o líder e não podem perder mais pontos se não quiserem que a missão de revalidação se torne quase impossível, mesmo com muito campeonato pela frente.

I Divisão – 6ª jornada

• Valongo 4-2 Turquel

• Física 0-3 Paço de Arcos

• Braga 4-4 Benfica

• Óquei de Barcelos 7-4 Porto

• Os Tigres 1-5 Oliveirense

• Sanjoanense 2-2 Sporting

• Juventude de Viana 3-3 Riba d’Ave

Classificação

1º Benfica (16 pontos), 2ºs Oliveirense e Óquei de Barcelos (15), 4º Sporting (13), 5ºs Porto, Valongo e Riba d’Ave (10), 8º Braga (8), 9º Turquel (7), 10º Os Tigres (6), 11º Sanjoanense (4), 12ºs Juventude de Viana e Paço de Arcos (3), 14º Física (0)

I Divisão – 7ª jornada

Sábado, 23 de Novembro

• Riba d’Ave vs Valongo • 18h30

• Oliveirense vs Juventude de Viana • 20h

• Paço de Arcos vs Os Tigres • 20h

• Turquel vs Braga • 21h

• Sporting vs Física • 21h30

• Óquei de Barcelos vs Sanjoanense • 21h30

Domingo, 24 de Novembro

• Porto vs Benfica • 15h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade