Vamos Falar de Hóquei em Patins

«Isto é um passinho atrás, mas ainda tenho ambição de voltar a um 'grande'»

Feb 04, 2020

Depois de treinadores, dirigentes, arbitragem e associações, à oitava emissão calçámos os patins e entrámos em pista com um jogador que representou – para já – oito emblemas na divisão maior do Hóquei em Patins nacional.

No “Vamos Falar de Hóquei em Patins”, o internacional português Gonçalo Suissas fala-nos dos motivos que o levaram a apostar no projecto de subida de Oeiras, ao serviço de quem assinou este fim-de-semana o segundo poker consecutivo. Sem perder desde Novembro, a equipa da Linha é terceira na Zona Sul da II Divisão e está a três pontos do segundo, Parede.

Dos 18 anos ao serviço do Paço de Arcos, que continua a guardar no coração apesar do confesso sportinguismo no futebol, Suissas leva-nos à Juventude de Viana e ao Porto, onde privou com alguns monstros sagrados da nossa praça, às peculiaridades do Pico, à vivência numa Oliveirense que teima em reinventar-se em vez de se afirmar de uma época para a seguinte... Sem esquecer uma época menos conseguida em Valongo, onde viveu o pós-título histórico de 2014, Suissas regressaria ao Minho e à “sua” Juventude de Viana, representando ainda um Braga cuja estrutura e organização elogia.

Internacional português, Gonçalo Suissas recorda-nos uma geração que conquistou a Taça Latina em 2008 e que não teve espaço – excepção feita a Ângelo Girão e Diogo Rafael – para entrar na selecção absoluta, e aponta o dedo ao excesso de estrangeiros num campeonato que é, indubitavelmente, o Melhor do Mundo e que ambiciona voltar a jogar, garantindo que, na plenitude das suas valências, se vê a jogar mais 10 anos.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade