Notícia

Sporting cerra os dentes, mostra as garras e goleia em Barcelos

Mar 02, 2020

O Sporting impôs ao Óquei de Barcelos uma derrota pesada por 1-5 e regressou ao segundo lugar, a três pontos do Benfica.

A eficácia ditou diferenças na deslocação do Sporting à Catedral que, desde a vitória do Barcelos sobre o Benfica, com uma reviravolta épica, perdeu aura. E o Óquei perdeu fulgor. A equipa de Paulo Pereira somou o terceiro jogo consecutivo sem vencer perante o seu inabalável e fervoroso público e nas últimas cinco jornadas só logrou vencer – tangencialmente – em Riba d’Ave. E, de repente, cai da liderança para o quinto lugar, a nove pontos do líder Benfica.

Óquei de Barcelos voltou a não contar com Gonçalo Nunes e Alvarinho, cedidos pelos leões, mas não conseguiu repetir a proeza da vitória no João Rocha na primeira volta.

Neste Clássico frente ao Sporting, Luís Querido e Miguel Rocha desperdiçaram duas grandes penalidades ainda na primeira parte, quando os leões venciam, respectivamente, por um e dois golos, num jogo que não podia ter começado melhor para o Sporting, que marcou sem que o Barcelos tocasse na bola. Toni Perez e Platero combinaram para o primeiro do jogo com apenas sete segundos decorridos.

O Óquei de Barcelos foi em busca do empate, com alturas de pressão a pista inteira, mas o Sporting foi controlando. A nove minutos do intervalo, Font servia Verona para o 2-0 com que – com Girão intransponível - se chegaria ao intervalo.

Ainda na ressaca de um jogo complicado – em pista e com as declarações pós-jogo de Miguel Albuquerque – no Dragão Arena, o Sporting fez o jogo que se impunha, frio, com circulação de bola segura, a evitar todo e qualquer erro.

A oito minutos do apito final, Caio, numa pista onde sabe de onde se marcam golos [ndr: representou os barcelenses entre 2005 e 2007], desferiu um grande remate, sem hipótese para Ricardo Silva, e praticamente sentenciou o jogo. Pouco depois, com a 10ª falta barcelense a cair, Romero rematou directo para o 0-4.

Em quebra, o Barcelos só venceu um dos últimos cinco jogos para o Campeonato.

O Óquei de Barcelos conseguiria reduzir num remate de meia distância de Zé Pedro em que Girão foi infeliz, mas já sobravam menos de três minutos de jogo. E, meio minuto volvido, “Tato” Ferruccio mostrava o seu lado mais “rebelde” e veria um azul comprometedor, porque em tarde de eficácia total, Romero voltou a rematar forte da marca de livre directo para o 1-5 que seria final.

O Sporting passa assim novamente a Oliveirense, e mantém-se a três pontos da liderança do eterno rival, dependendo só de si para conquistar o título. Na próxima jornada, agendada na sua totalidade para sábado, os quatro primeiros jogam em casa. O Óquei de Barcelos, quinto, desloca-se ao Dragão Arena.

I Divisão – 18ª jornada

Sábado, 29 de Fevereiro

• Sanjoanense 6-2 Paço de Arcos

• Os Tigres 5-6 Riba d’Ave

• Física 0-4 Oliveirense

• Valongo 2-3 Benfica

• Braga 6-2 Porto

• Juventude de Viana 4-0 Turquel

Domingo, 1 de Março

• Óquei de Barcelos 1-5 Sporting

Classificação

1º Benfica (46 pontos), 2º Sporting (43), 3º Oliveirense (41), 4º Porto (39), 5º Óquei de Barcelos (37), 6º Braga (28), 7ºs Turquel e Sanjoanense (22), 9º Riba d’Ave (20), 10º Valongo (19), 13º Juventude de Viana (14), 11ºs Paço de Arcos e Os Tigres (13), 14º Física (5)

I Divisão – 19ª jornada

Sábado, 7 de Março

• Porto vs. Óquei de Barcelos • 15h

• Sporting vs. Sanjoanense • 15h

• Oliveirense vs. Os Tigres • 17h30

• Benfica vs. Braga • 18h

• Riba d’Ave vs. Juventude de Viana • 18h30

• Paço de Arcos vs. Física • 20h

• Turquel vs. Valongo • 21h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade