Notícia

Sergi Miras às portas da 'Torre Vermelha'

Jun 16, 2020

Sergi Miras estará a um passo de reforçar o Caldes para a próxima temporada, devendo o acordo ser oficializado e anunciado após o termo do contrato com o Porto, vigente até 30 de Junho.

Aos 34 anos, Miras voltou a viver uma temporada ingrata em Portugal, agora ao serviço do Porto, depois de ter chegado ao campeonato português pela primeira vez em 2016, para o Sporting de Guillem Perez. O técnico acabaria por ser afastado nessa mesma temporada... e Miras também.

Jogou depois duas temporadas no Liceo, como um dos melhores jogadores da OK Liga e sempre com rumores do regresso a Portugal, alando-se de Benfica e Oliveirense como hipóteses. O regresso a solo luso concretizar-se-ia enfim, mas para o Porto, e novamente pela mão de um treinador que bem conhecia. Tal como Guillem Pérez, Guillem Cabestany tinha orientado Sergi Miras no Vendrell, onde foi figura maior entre 2013 e 2016, chegando a capitão e conquistando o "cognome" de "metralleta" (metralhadora), pela sua certeira meia distância.

A temporada de azul-e-branco começou com o triunfo na Elite Cup... tal como no Sporting. Mas cedo - muito cedo - surgiram notícias de mudanças no plantel portista e Miras mal tinha tido oportunidade de mostrar valor quando lhe foi comunicado que não continuaria.

Com formação no Barcelona, Sergi Miras saiu em busca de afirmação. Depois de Alcoy, Cerdanyola, Sitges e Vilafranca, chegou (pela primeira) ao Liceo para duas temporadas em que conquistou duas Ligas Europeias (2011 e 2012) e mereceu a chamada de volta a Barcelona. Estaria apenas uma temporada no regresso aos blaugrana, saindo para o Vendrell onde ganhou definitivamente estatuto.

Caldes, um projecto consolidado

O Caldes de Eduard Candami é quase um caso de estudo, com uma ascensão meteórica da Nacional Catalã (2013/14) à OK Liga (2015/16) com duas "subidas" consecutivas. Era um regresso à categoria máxima 36 anos depois, mas o clube de "La Torre Roja" ("A Torre Vermelha", o seu pavilhão) fixou-se entre os maiores do Hóquei em Patins espanhol.

Um surpreendente sétimo lugar logo na primeira temporada de regresso, valeu uma qualificação europeia que culminou na presença nas meias-finais da Taça WSE na época seguinte. Seguiram-se um 11º, 9º e 7º lugar na OK Liga e, esta temporada, aquando da interrupção, o Caldes era sexto, em igualdade pontual com o Igualada (40 pontos). E estava nos quartos-de-final da Taça WSE.

Para a próxima temporada, a contratação de Sergi Miras deverá mesmo ser a única mexida no plantel, num claro acréscimo de qualidade. O Caldes já anunciou a renovação com Alexandre Acsensi, Álvaro Borja Gimenez, Cristian Rodriguez, Ferran Rosa, Lluis Ricart ("Sito"), Marcos Blanqué, Xavi Rovira e os guarda-redes Gerard Camps e Roger Bertrán. Ainda por oficializar está a continuidade do jovem talento Roger Acsensi.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade