Notícia

Histórico com elenco escolhido para teste inédito

Jun 12, 2020

O Paço de Arcos oficializou o acordo com Miguel Dantas para assumir o comando técnico, no que terá sido o fecho dos anúncios na equipa principal para a próxima temporada, salvo alguma oportunidade de última hora.

O treinador de 38 anos esteve nas duas últimas temporadas à frente do Oeiras, na sua primeira experiência nos seniores, depois de, em Paço de Arcos, ter orientado equipas de formação. Na primeira temporada, não evitaria a descida, mas nesta segunda estava na luta pelo regresso à I Divisão.

Para Miguel Dantas, este é um regresso à equipa onde, em 2017, pôs termo à sua carreira sobre os patins. Chegara ao Paço de Arcos em 2010, com o objectivo da subida, que viria a conseguir. E o histórico emblema da Linha não mais voltaria ao escalão secundário.

Miguel Dantas assumirá comando técnico

Campeão nacional oito vezes - seis entre 1942 e 1948, ainda que os dois primeiros como Paço de Arcos Hóquei Clube, e em 1953 e 1955 -, o Paço de Arcos só em 1968 perdeu a liderança do número de títulos para o Benfica.

Com algumas passagens pela II Divisão, a equipa da Linha regressou à I Divisão em 2011, a par d'Os Tigres, com quem agora lutará numa inédita "liguilha" de apuramento.

Numa temporada marcada pela trágica perda de Énio Abreu, o Paço de Arcos caiu abaixo da linha de água (por troca com a Juventude de Viana), 11 dias antes de ter sido decretada a suspensão das provas e, para garantir um lugar na próxima edição da I Divisão, terá de disputar em Setembro a badalada "liguilha" com Os Tigres e quatro equipas da II Divisão: Marinhense e Famalicense (Zona Norte) e Tomar e Parede (Zona Sul).

Os três mais bem classificados deste mini-campeonato, a disputar a uma só volta, conquistarão um lugar na categoria máxima.

Mudanças

Para a próxima temporada, para além da troca de Luís Duarte (no comando técnico desde 2017) por Miguel Dantas no leme, há a registar as saídas do experiente Diogo Silva, que regressa ao Sintra, e dos jovens Rafael Lourenço e Pedro Batista, ambos rumo ao Minho. "Rafa" reforça o Óquei de Barcelos e Pedro a Juventude de Viana.

Bruno Frade será definitivamente aposta na equipa principal

Nos reforços do Paço de Arcos, o regresso de Ricardo Barreiros (ex-Oliveirense), 16 anos depois, é a natural nota de destaque, sendo que o clube garantiu apenas "fora de portas" o concurso de Dário Santo, ex-Alenquer.

Bruno Frade e o guarda-redes José Silva eram jogadores da equipa "B" já chamados regularmente à equipa principal na temporada que agora termina, e integram definitivamente o projecto máximo.

Clube Desportivo de Paço de Arcos 2020/21

Guarda-redes

Diogo Rodrigues e José Silva (ex-Paço de Arcos "B")

Jogadores de pista

Bruno Frade (ex-Paço de Arcos "B"), Dário Santo (ex-Alenquer), Filipe Fernandes, João Sardo, Nelson Ribeiro, Pedro Vaz, Ricardo Barreiros (ex-Oliveirense) e Tiago Gouveia

Treinador

José Miguel Dantas (ex-Oeiras)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade