Notícia

Adriana Gutierrez regressa à OK Liga

Jul 10, 2020

Adriana Gutierrez está de saída do Sporting e de regresso à OK Liga, para representar o Cerdanyola.

A par de Marta Piquero (Benfica), a consagrada Adriana Gutierrez foi a grande novidade no campeonato português no último defeso, e agora a argentina segue a asturiana de volta à mais competitiva OK Liga. Piquero regressa ao Gijón e Adriana Gutierrez ao Cerdanyola, que também já representara antes e em dois períodos, entre 2009 e 2011 e na temporada de 2014/15.

Tetracampeã do Mundo pela Argentina (2002, 2004, 2010 e 2014) e vice-campeã no último Mundial, Adriana era a cabeça de cartaz de um Sporting em temporada de estreia no Hóquei feminino a nível sénior. As leoas estavam apenas aquém dos números do heptacampeão Benfica, somando, em 19 jogos, 17 vitórias, com 176 golos marcados e apenas 24 sofridos.

As duas derrotas foram frente às águias, a segunda das quais por tangencial 4-3, na Luz, no derradeiro jogo antes da suspensão, com o golo desequilibrador a surgir apenas sobre o apito final. Estava prometida emoção para o play-off em que o título se decidiria.

Ditou a pandemia que a época tivesse fim abrupto e Adriana Gutierrez regressa ao campeonato do país vizinho. O Cerdanyola terminou em terceiro na classificação ajustada a 13 jornadas e, mantendo-se os moldes, jogará a europeia Taça da Liga Feminina sob a batuta de "Adri", que aos 35 anos aportará experiência de grandes palcos e grandes decisões.

Nuno Pinto assume

A saída de Adriana Gutierrez é para já a única conhecida, devendo o Sporting manter o restante plantel que evoluiu na pretérita temporada às ordens de Andreia Barata. No entanto, a timoneira da temporada de estreia está de saída, assumindo o seu lugar Nuno Pinto, treinador com reconhecidos méritos no Hóquei em Patins feminino.

Nuno Pinto é adjunto da Selecção Nacional feminina

Nuno Pinto foi esta temporada o treinador dos Sub-13 do Sporting, mas antes estivera duas temporadas à frente da equipa principal feminina do Tojal. E em 2019 foi adjunto da Selecção Nacional no Campeonato do Mundo. Portugal terminou em quinto, com um grupo de jogadoras que contava com Cláudia Vicente, Ana Catarina Ferreira, Tânia Freire e Sofia Moncóvio, todas leoas esta temporada.

"Cata" Flores na "corda bamba"

Entretanto, Catalina Flores, aquela que seria a grande aposta do Sporting para a próxima temporada, tarda em ver o acordo confirmado. "Cata", bronze no último mundial ao serviço do Chile de José Querido, viu anunciada a sua saída do Vila-Sana com o Sporting no horizonte, mas os constrangimentos da pandemia podem impedi-la de chegar, no imediato, ao João Rocha.

Cata Flores conquistou o bronze em Barcelona, pelas "Marcianitas"

Com 21 anos, a "marcianita" Cata é um valor seguro do Hóquei em Patins feminino.

Com apenas 16 anos estreou-se na OK Liga, pelo Las Rozas. Seguiram-se temporadas no Liceo e no Vilanova, tendo chegado ao Vila-Sana em 2018. Na temporada finda apontou 13 golos em 17 jogos no competitivo campeonato de Espanha.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade