Notícia

O Derby visto do futuro

Jan 08, 2015

O actual líder e terceiro classificado da I Divisão defrontam-se este sábado na 14ªjornada, primeira da segunda volta. Mas, quando toca ao Derby protagonizado entre leões e águias, a classificação diz pouco. Na época passada, um Sporting em luta pela manutenção empatou a cinco na recepção a um Benfica na luta pelo título. Já esta época, logo a abrir o Campeonato, o Benfica venceu por 3-2, num jogo condimentado com casos e polémica.

Sporting e Benfica apresentam-se esta época reforçados, com planteis fortes e a elevar as expectativas. Em dois grupos tão fortes, acaba por não haver espaço para tanto talento. Pedro Delgado (Bekas) e Diogo Neves são exemplos de jovens talentos que optaram por rodar a título de empréstimo para regressarem mais fortes e agarrarem o lugar.

Pedro Delgado esteve no Sporting até Dezembro.

Bekas, internacional jovem por Portugal, iniciou a época com o plantel do Sporting. Mas com a chegada e progressiva integração de Nicolás Fernandez, perdeu espaço e preferiu rumar a norte para representar o Braga. Em relação ao Derby, não consegue apontar favoritos. “É muito complicado encontrar um favorito porque um derby é sempre um derby, ainda para mais quando envolve equipas com esta grandeza”, afirma, com a certeza que emoção não vai faltar. “Penso que vai ser um jogo muito disputado, um jogo bastante quente, tanto dentro como fora do rinque, e tudo pode acontecer”, vaticina.

Reconhecendo que o Benfica tem “uma excelente equipa”, Bekas sublinha as possibilidades deste Sporting. “Reforçou-se bem, tem feito um bom campeonato e joga em casa. O Sporting no Livramento é uma equipa muito forte e, com a ajuda dos adeptos que nunca têm falhado aos jogos, tudo se pode tornar mais fácil. Sei como se trabalha no Sporting e de certeza que estão a trabalhar bem e a fazer de tudo para no sábado conseguirem ganhar o jogo”, frisa.

Individualmente, a decisão pode vir de qualquer lado. “ Quando os planteis são de um nível muito elevado e todos os jogadores têm muita qualidade, penso que, sem excepção, todos poderão fazer a diferença. Vai depender muito de pequenos pormenores”, explica. E há um pormenor que pode ser mais importante que os restantes. “Os jogadores com mais concentração farão a diferença”, prevê.

O Benfica venceu na primeira volta pela margem mínima.

Bekas defrontou o Benfica inúmeras vezes nos escalões de formação. “Perdi-lhes a conta”, graceja. “São sempre jogos muito disputados, muito emotivos e de grande responsabilidade por tudo o que envolve a ‘rivalidade’ entre ambos. Mas um jogador trabalha arduamente todos os dias para momentos como estes, de grandes decisões e de grande responsabilidade”, salienta. E Diogo Neves, confirma o “apetite” dos jogadores por estes jogos e o Derby em particular. “É o jogo que todos os jogadores gostam de jogar. Há uma vontade acrescida de ganhar devido à pressão e à rivalidade e, mesmo quem não acompanha o hóquei em patins regularmente, vê o jogo na televisão ou desloca-se ao pavilhão para ver. É um jogo que é encarado de outra forma e tem outro peso”, releva.

Campeão do Mundo de Sub-20 em 2013, Diogo Neves – a par de Guilherme Silva – não escapou ao olhar atento de Carlos Dantas que acordou o empréstimo do jovem jogador ao Paço de Arcos. Para o jogo deste sábado, Diogo, já vestiu as duas camisolas que se defrontam no Derby, antevê uma vitória encarnada. “Trata-se de uma equipa muita completa e sólida, com várias soluções tanto ofensivas como defensivas e com um técnico que sabe muito bem o que está a fazer”, justifica. No entanto, os encarnados não devem ter facilidades. “Vai encarar um Sporting super-motivado a jogar em casa, com um ambiente fantástico. É uma equipa que já provou que em casa dificilmente sai derrotada”, recorda. “Tenho a certeza que irá ser um grande jogo de hóquei e um grande espectáculo“, garante.

Diogo Neves já defrontou leões e àguias esta época.

Diogo Neves já defrontou Sporting e Benfica, tendo saído derrotado nas duas partidas pese as boas exibições do Paço de Arcos. Na altura de nomear os jogadores que poderão ser mais decisivos, Diogo destaca os guarda-redes. “No Sporting, o jogador-chave será sem dúvida o Girão, para mim a grande mais-valia da equipa e que pode fazer a diferença”, elogia, não esquecendo um desequilibrador no ataque. “O João Pinto, com os seus lances individuais, pode resolver”, indica. Da parte do Benfica penso que o Trabal irá ter um papel fundamental no jogo e o jogador-chave pode ser qualquer um. É uma equipa muito completa, onde qualquer um pode tirar ‘um coelho da cartola’”, avisa.

O Derby tem início às 18h30 deste sábado no pavilhão do Sporting Clube do Livramento e conta com transmissão directa da Sporting TV.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade