Notícia

Trio luso na WSE não se encontra até à Final Four

Sep 14, 2020

Era uma Taça WSE a 26, mas as ausências na Liga Europeia levaram a que a segunda competição mais importante do Velho Continente perdesse Coutras, Geneve e Óquei de Barcelos, resumindo-se na hora do sorteio a 23 equipas.

De Portugal, apresentam-se Braga, Sanjoanense e Riba d'Ave e ditou o sorteio que não se possam encontrar antes da Final Four. Aí, o caminho do Braga cruza com o do Riba d'Ave nas meias-finais, enquanto, na outra metade do quadro, Sanjoanense tem a "estrada" até à partida decisiva sem portugueses, mas tendo de ultrapassar as únicas duas equipas que já venceram esta prova, ou a sua percursora Taça CERS.

Numa pré-eliminatória - uns 16-avos de final - de nove equipas isentas, a equipa de São João da Madeira começa por defrontar os ingleses do King's Lynn, tendo à sua espera nos "oitavos" os franceses do Quevert, equipa de tradições na Liga Europeia.

Caso passe os gauleses, os quartos-de-final da Sanjoanense são frente ao Follonica, vencedor da CERS em 2005, seguindo-se, já na Final Four, o Lleida, triunfante em 2018 e 2019.

Mas o detentor do título, Lleida, não terá um percurso fácil, perspectivando-se embates com os também catalães do Igualada (defronta o Uttingen na "pré") nos "oitavos" e do Girona (se estes antes passarem o Biasca) nos "quartos".

Para além do Lleida, foi definido como cabeça-de-série o Sarzana, finalista em 2019. Que, não obstante a "isenção" na pré-eliminatória, tem também um percurso complicado.

Nos "oitavos", a equipa de Alessandro Bertolucci terá previsivelmente pela frente o Caldes, ainda que a missão destes com o Noisy não se anteveja fácil. Nos "quartos" estará à espera o Braga, isento na "pré" e com Wimmis ou Walsum pela frente na ronda seguinte.

O Braga estava bem encaminhado para chegar à Final Four na temporada passada e aposta numa prova em que esteve perto da glória em 2012, perdendo na final para o anfitrião Bassano nas grandes penalidades. O ano antes, os bracarenses tinham chegado às meias-finais, em Vilanova, também "caindo" frente ao anfitrião.

Em estreia está o Riba d'Ave e logo com uma prova de fogo. Os ribadavenses disputam a pré-eliminatória com a equipa catalã do Calafell, de "Xano" Edo, sendo que esta pode ser desde logo a chave para a Final Four. Para Riba d'Ave ou Calafell segue-se Remscheid ou Montreux (com favoritismo "no papel" para os suíços) e depois, nos quartos-de-final, antecâmara da Final Four, o Dusseldorf-Nord ou os austríacos do Wolfurt.

A pré-eliminatória tem as duas mãos agendadas para 7 e 21 de Novembro, seguindo-se os oitavos-de-final a 12 de Dezembro e 16 de Janeiro e os "quartos" a 30 de Janeiro e 13 de Fevereiro. A decisão em Final Four acontecerá mais de dois meses depois, a 24 e 25 de Abril.

Taça WSE 2020/21

Fase Preliminar

A duas mãos, a 7 e 21 de Novembro.

Oitavos-de-final

A duas mãos, a 12 de Dezembro e 16 de Janeiro.

Quartos-de-final

A duas mãos, a 30 de Janeiro e 13 de Fevereiro.

Final Four

Meias-finais e Final, a 24 e 25 de Abril.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade