Notícia

Jogos do fim-de-semana oficialmente adiados para data a definir

Oct 30, 2020

Os jogos de Hóquei em Patins agendados para este fim-de-semana estão definitivamente e oficialmente adiados.

Tendo em vista o combate à pandemia da CoViD-19, foi decretada a proibição de circulação entre concelhos e seguiu-se, esta quinta-feira, uma primeira decisão governamental de cancelar todos os compromissos das modalidades não profissionais neste fim-de-semana.

As federações pressionaram a Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto e terá havido sinais de cedência, perspectivando-se numa reunião “acalorada”, com ameaças de demissões federativas em bloco, a realização das partidas das principais categorias das diferentes modalidades.

Mas, no culminar de uma longa discussão, acabaria mesmo por vingar o adiamento das jornadas previstas para este fim-de-semana, com as federações a remeterem – em comunicado conjunto – a indicação de novas datas para breve.

A Federação de Patinagem de Portugal disponibilizara no início desta semana um modelo de declaração para a circulação entre concelhos para viabilizar as deslocações para jogos, defendendo uma equiparação a profissionais ‘dos atletas de Hóquei em Patins. A limitação de circulação entre os dias 30 de Outubro e 3 de Novembro há vários dias que estava determinada, mas só esta quinta-feira, a poucas horas do início da tal limitação, é que o Governo discutiria as questões relacionadas com o desporto…

“Incoerência e injustiça”

A decisão governamental contrasta fortemente com medidas recentes. Recorde-se que nas modalidades de pavilhão ainda não foi permitido público esta temporada, mas, poucos dias antes desta suspensão agora anunciada, foi permitido um evento de Fórmula 1 com mais de 27 mil espectadores… Uma semana depois, nem eventos sem público serão permitidos. E, no entanto, aproxima-se um Moto GP que voltará a levar público, muito público ao Algarve.

Rui Lança, director das modalidades de pavilhão do Benfica, expôs a sua posição – e descontentamento – no Twitter, numa posição que transcrevemos e em que muitos adeptos do Andebol, Basquetebol, Futsal, Hóquei em Patins e Voleibol se deverão rever:

Entenderia que as modalidades fossem suspensas. Mas não falamos de público. Falamos mesmo dos jogos. Mas não entendo. Há toda uma incoerência e injustiça e mentira que me enoja.

A DGS permite concertos. Permite ajuntamentos em Fátima, Fórmula 1, hoje na Nazaré. As modalidades não são prioridade neste momento. Mas têm a mesma importância que o que referi. Nem está em causa nem a sobrevivência dos clubes. Só falo mesmo da coerência e igualdade.

Perante isto, reforço a minha opinião.

Não temos uma Secretaria de Estado que defende nem o desporto nem a igualdade. Nem hoje nem nunca o fez. A crítica não vem de agora e sei o quanto é difícil ser líder nos tempos de hoje num governo. Mas isto não deveria ser para quem quer, mas para quem pode. Estamos entregues a algo sem rumo.

Reforço, aceitaria que as modalidades fossem suspensas pela DGS e SEJD. Mas teria de existir um critério, rigor, coerência e igualdade. E não há nada disso. São pessoas que só gerem coisas urgentes porque não criaram critérios quando era possível.

Entendo a frustração das Federações. Os clubes estão na mesma. Vai ser uma época difícil. Não só pela Covid19, mas pelo aglomerado de pessoas que têm a missão de decidir 'coisas'.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade