Editorial

Sem jogos, Boas Festas a quem faz de cada treino uma festa

Dec 24, 2020
Pedro Santos

Este 2020 está a ser o ano mais atípico de que há memória e, na formação, mais do que nunca, há que ensinar sem se pensar em ganhar títulos. Um investimento sem prazo definido e merecedor do nosso destaque nesta época festiva e de votos para 2021.

A quebra de praticantes nos escalões de formação é uma realidade de que todos estão cientes. O artigo do Jornal de Notícias de 16 de Dezembro anuncia, no Hóquei em Patins, a quebra de 7% em 2019, acrescida de uma alarmante “quebra pandémica” em 2020 de 59%. Mais de metade dos praticantes.

Os números assustam e desistências afectam todos os emblemas, mas – friamente – reflectem “apenas” as inscrições nas federações e não necessariamente os praticantes nos clubes, onde o trabalho diário tem desafios adicionais.

Num critério governamental questionável, os seniores, apesar de ser recomendado o teletrabalho e isolamento dos “adultos”, podem competir. Os mais jovens, para quem a escola presencial é imposta, não podem competir, e os próprios treinos têm regras muito próprias. Natural e inevitavelmente, as regras são desrespeitadas. Uma “rebeldia” a bem da sanidade mental.

Sem competições, os treinadores da formação deixaram de ter o ónus do “ganhar” para se concentrarem na fundamental tarefa de “ensinar”, se calhar tantas vezes esquecida num passado recente. Esses treinadores têm de procurar, a cada treino, cativar um punhado de atletas, fazê-los ansiar por um próximo treino, ainda que já saibam que os exercícios terão os mesmos “adversários”, tentando bater os mesmos guarda-redes, tentando evitar os golos dos mesmos avançados.

É um trabalho em que não se vislumbra, a curto prazo, a glória das taças e das medalhas. É um trabalho de investimento para que não se percam várias gerações de atletas, para que o futuro da modalidade – e do desporto em geral – não fique hipotecado.

Reconhecemos que no HóqueiPT não damos o destaque devido à formação e, também por isso, não queríamos deixar de destacar, nesta época festiva e de desejos para o novo ano, este trabalho na “sombra” que redundará em craques que nos darão motivos para artigos amanhã.

Fazendo nosso o sentimento de muitos pais, muito obrigado a todos os treinadores da formação pelo cheiro a suor que, no regresso a casa de milhares de jovens atletas após cada treino, envolve o relato dos exercícios, a vontade de continuar e a contagem das horas para o próximo apronto.

Um feliz Natal para todos, mas particularmente para estes treinadores da formação. E um 2021 repleto de Hóquei em Patins, para treinadores, pais, dirigentes, para todos os que ainda vão calçar os patins pela primeira vez até àqueles que adiam todos os anos a “ameaça” de os pendurarem.

Boas Festas!

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade