Notícia

A segunda para o Noia

Apr 09, 2014

O Noia conquistou no passado fim-de-semana a Taça CERS ao bater o Breganze por 4-3. A equipa catalã esteve a perder por 1-3 já na segunda parte mas acabou por dar a volta e vencer nos instantes finais.

Na emotiva final, Cacau adiantou o Breganze no marcador mas o capitão Joan Feixas restabeleceu a igualdade ainda antes do intervalo. Um dia depois de festejar o seu 34º aniversário, Cacau entrou de pontaria afinada na etapa complementar e, em pouco mais de cinco minutos, apontou mais dois golos – o primeiro a desviar um remate de Sérgio Silva na cara do guardião Luís Gil -, elevando a vantagem da equipa italiana para 1-3.

O capitão Joan Feixas está no clube há 10 épocas e é capitão há seis. Aos 39 anos já anunciou a sua retirada no final da época.

No entanto, as equipas espanholas não vendem barata a derrota e Aleix Esteller reduziu, para Marc Juliá empatar a três. O empate subsistiu até 37 segundos do final, quando Esteller bisou e colocou pela primeira mas decisiva vez os catalães na frente do marcador.

Com oito jogadores saídos da sua “cantera”, a equipa orientada por Ferran Lopez juntou assim a segunda Taça CERS ao seu palmarés, depois de em 1997/98 ter batido, numa final a duas mãos, o Paço de Arcos, depois de ter deixado pelo caminho o Sporting de Tomar nas meias.

Em 1997/98 o plantel do Noia contava com Edo Bosch e Jordi Bargalló. O irmão de Jordi, Pau, venceu a edição deste ano.

Nas meias-finais da edição deste ano, o Noia bateu o anfitrião e favorito Forte dei Marmi por 3-2. O guardião Luis Gil venceu sempre o duelo com o irmão Pedro, que ficou em branco, mas os transalpinos adiantaram-se no marcador por Alessandro Verona. Marc Juliá, emprestado pelo Barcelona, fixou a igualdade que se registaria no final do tempo regulamentar. Na lotaria dos penaltis, Eloi Mitjans e Pau Bargalló marcaram para os catalães, enquanto pelos toscanos apenas Alberto Orlandi logrou marcar.

Na outra meia também não faltou emoção. Nem penaltis. Com a partida empatada a cinco, a decisão foi para as grandes penalidades e, apesar de Pla e Ollier marcarem para o Igualada, Mattia Cocco, Cacau e Sérgio Silva desequilibraram para o lado do Breganze.

Um trajecto para recordar

O Noia começou o seu percurso na edição 2013/14 da Taça CERS com o Lyon. Se o sorteio poderia parecer a início “simpático”, os gauleses acabaram por não ser um adversário fácil. Os catalães venceram por “apenas” 4-3 em casa mas acabaram por se impor na sua deslocação a Lyon, com uma vitória por 1-4.

O adversário seguinte, nos oitavos de final, foi o HC Braga. E a fórmula foi a mesma. Em Sant Sadurní d'Anoia, os bracarenses lograram perder pela diferença mínima no recinto do Noia (4-3) mas não conseguiram dar a volta na cidade dos arcebispos. O Noia voltou a vencer pela diferença mínima, mas por 0-1.

Nos quartos-de-final, o Noia encontrou a primeira equipa italiana no seu caminho. A equipa de Ferran López registou a sua única derrota (perdeu 3-2 em Bassano) mas vingou-se na segunda mão com uma goleada: 8-2. E não mais parou de bater “squadras” até ao título…

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade