Notícia

Barcelona e Reus na final da Supercopa

Jan 02, 2021

Foto de capa: FC Barcelona @ Twitter

A Supercopa decide-se entre Barcelona e Reus, depois de terem afastado nas meias-finais, respectivamente, Noia (1-3, ap) e Liceo (7-5). Hélder Nunes marcou um e, entre Reus e Liceo, Marin fez quatro e Adroher três. #Supercopa

Para celebrar o novo ano, realiza-se este fim-de-semana em Lloret de Mar a 17ª edição da Supercopa, a Supertaça do Hóquei em Patins do país vizinho.

Em formato de Final Four, Barcelona e Liceo ultrapassaram respectivamente Noia e Reus e vão discutir o troféu.

Na primeira meia-final, o Barcelona sentiu muitas dificuldades para ultrapassar um Noia de fileiras bem cerradas, avisado depois da derrota por pesados 8-1 para a OK Liga. Os de Ferran López, a realizarem uma temporada muito irregular, adiantaram-se por Xavi Costa – que já foi blaugrana… - e seguraram a vantagem até que, num terceiro livre directo, Pau Bargalló fez melhor que Pablo Alvarez e Hélder Nunes e desfeiteou Martí Zapater.

O empate a uma bola levaria o jogo para prolongamento. Com ambas as equipas a uma falta de levar o adversário para a marca de livre directo, o momento decisivo do jogo seria quando caiu a 10ª falta do Barcelona. Pol Manrubia não conseguiu bater Sergi Fernández e, na resposta, Hélder Nunes aproveitou a sobra de um lance de Pau Bargalló para consumar a reviravolta. Pouco depois, novamente de livre directo, Pau bisou para o 1-3 que seria final.

Poker de Marin vence hat-trick de Adroher

Na partida decisiva, o Barcelona terá pela frente o Reus, como na última decisão, em 2019. Os reusences quebraram a invencibilidade dos galegos na temporada.

Num ansiado duelo entre os goleadores Raul Marin (24 golos na OK Liga) e Jordi Adroher (20), foi Joan Salvat que abriu as hostilidades. Logo aos dois minutos, o capitão “reusence” inaugurou o marcador e ditou o ritmo da primeira parte, com um Reus a privilegiar a posse de bola e um Liceo a ter de ir atrás do “prejuízo”.

Com o Reus bem organizado, as oportunidades para o Liceo escasseavam e seriam mesmo os “rojinegros” a voltar a marcar, aos 15 minutos, pelo chileno Felipe Castro. Acentuava-se o cariz do jogo, agora com “los verdes” a não evitarem cair em algumas acções excessivamente individualistas.

No arranque da segunda parte, Marin e Adroher reclamaram os holofotes. O ex-Sporting fez, aos dois minutos e meio, de livre directo, num 3-0 que parecia inclinar decisivamente o jogo. Mas, em dois minutos, o ex-Benfica fez dois golos, reduzindo para a margem mínima, e, mais dois minutos volvidos, servia Marc Grau para o 3-3.

O jogo ficava mais aberto, mais anárquico, e o Reus – apesar do golpe anímico que fora a perda de uma vantagem algo confortável – tiraria rapidamente dividendos. Livre de marcação, Alex Rodriguez recolocou a sua equipa em vantagem e, pouco depois, Marin bisava de livre directo. O Liceo mal desfrutou do feito da igualdade…

No duelo particular, Marin e Adroher desperdiçavam um livre directo de cada lado, com Grau e Ballart a poderem agradecer aos ferros da sua baliza. Marcaria o capitão galego, Dava Torres, ficando a partida mais uma vez relançada.

A seis minutos e meio do final, Ballart viu azul e Gerard Montes – que completa 21 anos este mês – tornou-se mais uma vítima dos livres directos de Jordi Adroher esta temporada. O hat-trick do “Mago” (o terceiro nos últimos três jogos) deixava tudo empatado.

À entrada dos derradeiros três minutos, Franco Platero viu o azul numa grande penalidade cometida. Marin não conseguiu bater o ex-portista Carles Grau, mas o Reus ficou em superioridade numérica. E, com espaço, se não foi de bola parada, foi de meia distância. Marin fez o 6-5 e com escassos dois minutos para jogar, o Reus usou toda a pista para “fugir” com a bola. No último suspiro, na 15ª falta do Liceo, Marin selou o poker para o 7-5 final.

O Reus avança para a final deste domingo, e reencontra o Liceo já no próximo fim-de-semana, com a invencibilidade do Liceo na OK Liga à prova.

Blaugranas vs. Roginegros como na última edição

A Supercopa disputa-se oficialmente desde 2004, com o Barcelona a vencer as duas primeiras edições, num total de 10 troféus conquistados. Os blaugrana nunca estiveram mais do que duas edições sem vencer a prova e, nas duas últimas, venceram Liceo (2018) e Reus (2019)…

O Reus venceu a prova em 1984 (numa primeira edição não oficial), 2006 e 2019, sendo o detentor do troféu. Nos dois últimos triunfos, o Reus venceu o Barcelona no jogo decisivo, mas já provou o contrário em três ocasiões, com os blaugrana a levarem a melhor em 2007, 2011 e 2013.

Esta temporada, Barcelona e Reus já se defrontaram para a OK Liga, num jogo que terminou em empate a três.

João Rodrigues e Hélder Nunes procuram juntar ao seu palmarés um troféu que já consta no currículo de Henrique Magalhães (2016, Liceo) e Tiago Rafael (2019, Reus) numa final que se disputa este domingo, a partir das 18h locais, 17h em Portugal continental.

Meias-finais

• Noia 1-3 Barcelona (1-1, 0-2 prol.)

• Reus 7-5 Liceo

Final

• Barcelona vs. Reus • 3.Jan • 18h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade