Notícia

Centeno e Veludo em destaque nos números italianos de 2020

Jan 04, 2021

Os portugueses André Centeno, pelo Valdagno, e Francisco Veludo, pelo Breganze, estão em destaque nos números apurados pela federação italiana no ano de 2020. João Pinto foi um dos mais eficazes nos livres directos. #SerieA1

No fim de um ano marcado pela pandemia, a federação italiana fez as contas na Serie A1 ao que ainda se jogou da temporada 2019/20 (oito jogos para a maioria) e ao que já se jogou de 2020/21 (uma dezena de jogos) e há dois portugueses em destaque.

André Centeno e Francisco Veludo, portugueses internacionais por Angola, surgem no topo de duas das métricas calculadas pela federação italiana.

Centeno reclama o destaque maior ao ser o jogador mais determinante, numa métrica que considera a diferença entre os golos obtidos e sofridos com o jogador em pista. Com André Centeno em pista, o Valdagno marcou mais 34 golos do que sofreu, ao passo que Marc Coy valeu à sua equipa mais 33 golos, Mattia Cocco 30 e Enric Torner 28.

Entre postes, o destaque é Valentin Grimalt, guarda-redes do Lodi, com 2.18 golos sofridos por jogo. Mas o internacional argentino só reclama a vitória por “desistência” de Francisco Veludo, que no defeso deixou o Breganze – onde registou em 2020 uma média de dois golos sofridos por jogo - para regressar a Portugal e rumar ao Tomar.

No topo da estatística de guarda-redes, Veludo "falha" o reconhecimento em 2020 pela mudança para o Tomar

Em comum no ano de Centeno e Veludo está Diego Mir. O técnico argentino, há muitos anos radicados na Europa, conduziu o Breganze em 2019/20 e é agora timoneiro de um Valdagno líder da Serie A1 e que arrebata um oficioso “título” de 2020 com 44 pontos em 18 jogos, juntando-lhe o melhor ataque a par do Trissino com 4.7 golos por jogo. A defesa mais eficaz foi a do Lodi, com 2.2 golos sofridos por jogo.

Nos golos, Tataranni, agora com 42 anos, foi o melhor marcador com 26 golos em 18 jogos, entre Scandiano, na pretérita temporada, e, já esta época, o Montebello, ao lado do português Nuno Paiva. Tataranni ganha no total de golos, mas perde por jogo para o segundo mais profícuo, Federico Ambrosio, com 25 golos em menos um jogo, para uma média de 1.47 golos por partida contra os “apenas” 1.44 de “Tata”.

Ainda no que a golos diz respeito, destaque também para outro internacional por Angola. João Pinto, com 67% de eficácia, revelou-se a melhor opção nos livres directos, a par do catalão Marc Vazquez e do italiano Davide Motaran.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade