Notícia

Oito primeiros 'cavam' fosso rumo à Coppa Italia

Jan 06, 2021

Para lá dos oito primeiros, apenas o Sandrigo de Diogo Neves venceu, cavando-se o fosso entre as equipas que, para já, lutam por um lugar na Coppa Italia. Quatro equipas – Valdagno, Lodi, Sarzana e Forte – já garantiram o lugar. #SerieA1

No seu ritmo frenético depois de um mês de paragem em Novembro, cumpriu-se esta terça-feira mais uma jornada da Serie A1, principal campeonato italiano. Esta ronda – a 13ª – devia marcar o final da primeira volta, mas por cumprir estão o embate entre Scandiano e Grosseto, relativo à quarta jornada e já agendado para 20 de Janeiro, e as 7ª e 8ª jornadas agendadas, respectivamente, para 13 e 27 de Janeiro e determinantes para se definir o elenco da Coppa Italia.

A Coppa Italia está agendada para 26, 27 e 28 de Fevereiro e prevê a participação dos sete primeiros ao cabo das 13 jornadas da primeira volta e o organizador. Não sendo garantido que o organizador seja um dos tais sete primeiros – que abriria vaga para o oitavo classificado – apenas Valdagno, Lodi, Sarzana e Forte estão já garantidos. Se o organizador for um dos oito primeiros, Trissino, Montebello e Follonica também já teriam o passe na mão e o Bassano estaria muito perto de o garantir.

Tal devesse a um fosso cavado entre os oito primeiros e os restantes, sendo que desses apenas o Sandrigo logrou vencer.

A equipa de Diogo Neves venceu na deslocação a Scandiano por 3-4. Com um golo do internacional português e outro de Cacau, internacional brasileiro bem conhecido das pistas portuguesas, o Sandrigo chegou a estar a vencer por 1-4, mas o agora nono classificado – a cinco pontos do oitavo, Bassano – sofreu para segurar a quarta vitória na prova.

Sérgio vence Nuno

Na luta a cinco pelo topo da classificação, o Trissino claudicou. Num duelo entre técnicos portugueses, Sérgio Silva levou a melhor sobre Nuno Resende e impôs a quarta derrota na temporada ao Trissino. A equipa de Nuno Resende – que conta com os também portugueses Caio e João Pinto – vinha de cinco vitórias consecutivas, tendo apenas perdido o primeiro jogo após a “retoma”, a 5 de Dezembro, na recepção ao Sarzana.

O Follonica venceu por 3-2 e – depois de um início de época “tremido” – está agora a apenas três pontos do Trissino.

Centeno e Paiva em destaque

No topo da classificação continua o Valdagno, que somou a nona vitória em 11 jogos.

Desta feita, a equipa de Diego Mir venceu o Breganze por 4-2, não sendo talismã para os “rossoneri” a estreia de Enrico Gonzo no banco, substituindo Sergi Punset, que somara 10 derrotas em outros tantos jogos.

André Centeno voltou a contribuir decisivamente, com mais dois golos, e soma já 12 na presente edição da Serie A1. Entre portugueses, em golos marcados, só fica aquém de Nuno Paiva, que já festejou por 15 vezes.

Depois de fechar 2020 com um bis na recepção ao Scandiano, Paiva assinou um hat-trick – os três primeiros golos da sua equipa - no triunfo do Montebello sobre o Grosseto por 6-3 e está no “Top 5” dos melhores marcadores da prova.

Próximo sábado arranca a segunda volta e André Centeno recebe Nuno Paiva em Valdagno. Na primeira volta, na ronda inaugural, apesar do bis de Paiva, o agora líder isolado Valdagno venceu por 3-4.

Lodi, Sarzana e Forte não desarmam

Lodi, Sarzana e Forte venceram, na perseguição ao Valdagno.

Destaque para o triunfo do Lodi, que recebeu o um Bassano que começou muito bem a época, mas tem acusado uma reestruturação profunda no último defeso. Os “bassanese” estiveram a vencer por 0-2 em Lodi, mas perto do final da primeira parte, viram os anfitriões chegar à primeira vantagem com o 4-3. Uma vantagem que já não escaparia.

Num 6-4 final, Marc Coy bisou para os visitantes, tal como Jordi Mendez, “Checco” Compagno e Domenico Illuzi para os visitados.

Os instantes finais da primeira parte seriam também decisivos no duelo entre Forte e Correggio. O Correggio deixou escapar a vantagem de 1-2 sobre o intervalo e o Forte disparou na etapa complementar para um tranquilo 5-2, numa partida em que Martí Casas e Federico Ambrosio bisaram. O italo-argentino segura a liderança na lista de melhores marcadores com 18 golos, à frente de Illuzzi (17) e Coy (16).

Mais complicada foi a vitória do Sarzana em Monza, por um tangencial 3-4. A equipa de Alessandro Bertolucci contou com um inspirado Joan Galbas que, com um hat-trick, foi fundamental em mais três pontos conquistados.

O surpreendente Sarzana é terceiro, com 25 pontos, intrometido entre os dominadores dos últimos anos. O Lodi é segundo com 27 e o Forte é quarto com 24.

13ª Jornada

• Lodi 6-4 Bassano

• Forte 5-2 Correggio

• Monza 3-4 Sarzana

• Montebello 6-3 Grosseto

• Valdagno 4-2 Breganze

• Scandiano 3-4 Sandrigo

• Follonica 3-2 Trissino

Classificação

1º Valdagno (28 pontos), 2º Lodi (27), 3º Sarzana (25), 4º Forte (24), 5º Trissino (21), 6º Montebello (18), 7º Follonica (18), 8º Bassano (17), 9º Sandrigo (12), 10º Correggio (10), 11º Grosseto* (9), 12º Monza (6), 13º Scandiano* (5), 14º Breganze (0)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade