Notícia

Famalicense dá passo para a manutenção

Mar 21, 2021

Numa ronda de duelos de classificações díspares, o Famalicense emerge como o grande vencedor na sua luta (pela manutenção). O Tomar garantiu o sexto lugar e Turquel e Riba d'Ave estão à beira da "descida". #PrimeiraDivisão

Na antepenúltima jornada da fase regular, os cinco primeiros medem forças com cinco das seis equipas mais mal classificadas e, até agora (o Porto desloca-se a São João da Madeira este domingo), tem imperado a lei do mais forte. Aproveitou o Famalicense.

A equipa de Famalicão recebeu um Valongo que poderia carimbar definitivamente a presença no playoff, mas, na sua própria luta, não seria condescendente com objectivos alheios.

Depois de uma primeira parte sem golos, "Juanjo" inaugurou o marcador aos seis minutos. E ampliou a oito do final. Diogo Fernandes reduziu para os valonguenses, mas não impediria o triunfo dos pupilos de Vítor Silva, que dão um passo de gigante rumo à manutenção.

O Famalicense passa a somar 23 pontos, tantos como Braga e Sanjoanense, e cava um fosso de cinco pontos para Turquel e Riba d'Ave, que perderam frente aos "grandes" de Lisboa.

A equipa da Aldeia do Hóquei perdeu na Luz por 5-2. Rampulla abriu o marcador e Edu Lamas fez o segundo, mas os de João Simões ainda tiveram na mão um balão de oxigénio quando André Moreira reduziu perto do intervalo. No entanto, ainda antes do descanso, o turquelense Diogo Rafael fez o 3-1 com que se chegaria ao descanso.

Sem Nicolía por opção, o Benfica dilatou até 5-1 com o segundo de Edu Lamas e um de Miguel Vieira, garantindo uma vitória que Vasco Luís, com o 5-2 final, não beliscou.

Na luta pela manutenção, o Turquel tem um jogo a menos, no João Rocha. Acerta calendário na próxima quarta-feira.

Em Riba d'Ave, a expectativa de uma surpresa ganhava força quando o argentino Facundo Bridge adiantou os locais aos nove minutos, mas o Sporting impôs o seu valor e ao intervalo já vencia por 1-5, com destaque para um bis de Verona. Na segunda parte, com o triunfo na mão, os leões "empataram" a dois, com os golos dos "benjamins" Gonçalo Nunes e Álvaro Morais (que bisou no jogo) a encontrarem resposta nos dois golos de João Pedro para a equipa de Raul Meca.

Tomar sexto, Os Tigres últimos

Aproximando-se o final da fase regular, duas equipas sabem já em que lugar terminarão.

O Tomar fica em sexto e defrontará nos quartos-de-final do playoff quem terminar em terceiro. A equipa de Nuno Lopes garantiu o primeiro lugar atrás dos assumidos candidatos ao título apesar de um empate na recepção à Juventude de Viana.

Num jogo equilibrado, os golos só surgiram a 11 minutos do fim. Em lances consecutivos, Remi Herman fez o primeiro dos visitantes, de grande penalidade, e "Xanoca" restabeleceu a igualdade. Numa fase de ascendente, o Tomar passou para a frente com um tento de Ivo Silva, mas não conseguiu "matar" o jogo.

A escassos dois minutos e meio do final, os vianenses cometeram a 15ª falta, mas o tomarense Filipe Almeida viu o azul. Lucas Honório não conseguiu transformar o livre directo em golo e, em inferioridade numérica, o Tomar sofreria a igualdade, por Diogo Casanova, já no derradeiro minuto de jogo. Repetiu-se a igualdade - então a três - da primeira volta.

Quem também já tem a sua classificação final certa são Os Tigres. Os almeirinenses já sabiam que matematicamente não fugiriam da zona de descida e, com a derrota na recepção ao Óquei de Barcelos, têm agora a certeza de ficar como lanterna-vermelha até final.

Porém, apesar de não acalentarem esperanças, Os Tigres merecem um enorme aplauso pela sua entrega que certamente garantirá verdade desportiva até ao fim. Na recepção ao segundo classificado, não facilitaram.

O jovem Paolo Dias, de 20 anos, foi o mais irreverente da irreverente equipa de André Luís. Inaugurou o marcador e, depois da reviravolta com tentos de Dario Giménez e Miguel Rocha (dois), reduziu para 2-3. Zé Pedro fixaria o 2-4 ao intervalo, mas Os Tigres - e Paolo - não baixaram os braços.

O jogador formado no Benfica foi um verdadeiro pesadelo para "Conti" no seu regresso à baliza e assinaria mais dois golos, selando um poker para a igualdade a quatro. Respondeu Miguel Rocha, com o terceiro da sua conta pessoal, para o 4-5 que vingaria até final apesar de mais de 15 minutos para jogar e de muita vontade d'Os Tigres em baterem o pé ao seu adversário mais cotado.

Quem também, noutro confronto desigual, lutou até ao fim por outro desfecho foi o Braga em Oliveira de Azeméis.

Vinda de uma derrota pesada no Dragão Arena, a equipa de Paulo Pereira entrou forte e aos nove minutos já vencia por 2-0, com bis de Marc Torra. Ângelo Fernandes ainda reduziu na primeira parte, mas a Oliveirense chegaria ao 4-1 com golos de Vítor Hugo e Torra, este a completar um hat-trick.

O grito de revolta bracarense veio em nova bola parada do capitão Ângelo Fernandes, reduzindo e alimentando esperanças a oito minutos do fim. O Braga procurou novo golo e Gonçalo Meira, já no último minuto, colocou a diferença mínima no marcador, em 4-3. Mas já não houve tempo para evitar a vitória oliveirense...

24ª jornada

Benfica 5-2 Turquel

• Tomar 2-2 Juventude de Viana

Oliveirense 4-3 Braga

Famalicense 2-1 Valongo

• Riba d'Ave 3-7 Sporting

• Os Tigres 4-5 Óquei de Barcelos

• Sanjoanense vs. Porto • 21.Mar • 15h • Florindo Cardoso e Manuel Oliveira

Classificação

1º Porto (57 pontos / 23 jogos)

2º Óquei de Barcelos (57 / 24)

3º Sporting (50 / 22)

4º Benfica (49 / 24)

5º Oliveirense (48 / 23)

6º Tomar (36 / 23)

7º Valongo (27 / 23)

8º Juventude de Viana (26 / 24)

9º Famalicense (23 / 24)

10º Sanjoanense (23 / 23)

11º Braga (23 / 24)

12º Turquel (18 / 23)

13º Riba d'Ave (18 / 24)

14º Os Tigres (10 / 24)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade