Notícia

O grupo da 'morte'

Apr 08, 2021

As equipas do Grupo C da fase preliminar somam oito dos títulos disputados nas últimas 10 edições, sendo as únicas que ganharam mais do que um título neste período. #LigaEuropeia

Barcelona (quatro títulos), Liceo (dois) e Benfica (dois) são as equipas mais tituladas na Liga Europeia nas últimas 10 edições concluídas. E defrontam-se no Grupo C, em busca de um lugar na Final Four.

Catalães e galegos são, reconhecidamente e classificativamente, as melhores equipas da OK Liga e um sério teste à capacidade de um Benfica que liderava a I Divisão na pretérita temporada, mas que esta época está aquém desse percurso. No entanto, a par do Barcelona, as águias são as únicas que levantaram um troféu nesta temporada atípica.

Barcelona

A derrota logo à terceira jornada, na recepção ao Liceo, e o percurso brilhante dos galegos, obrigou o Barcelona a olhar para cima na classificação durante muito tempo. Os blaugrana não voltaram a perder depois de 12 de Outubro - são já 22 jogos sem perder - tendo apenas empatado as duas partidas frente ao Reus e passaram definitivamente para a frente com um triunfo categórico na Corunha, por 3-7.

Com a OK Liga a ser decidida numa fase única de 30 jornadas, o Barcelona está a cinco jogos de conquistar o octacampeonato e juntar esse troféu à Supercopa conquista em Janeiro, com uma vitória na final frente ao Reus por 4-1.

Naqueles que terão sido os dois momentos mais determinantes da temporada - a final da Supercopa e a deslocação à Corunha - o português Hélder Nunes assinou dois hat-tricks, sendo um dos responsáveis por uma temporada profícua em golos marcados. O Barcelona conta 158 golos (mais de 6.3 por jogo) e só João Rodrigues (33), Pablo Alvarez (31) e Hélder Nunes (30) somam 94 na OK Liga. São mais golos do que 12 das 16 equipas da prova...

Na principal competição europeia de clubes, o Barcelona soma 22 triunfos, num domínio avassalador em que deixa muito longe os oito troféus do Reus, o segundo emblema mais triunfante.

Liceo

A inesperada chegada de Jordi Adroher no último defeso deu outra dimensão ao Liceo. A equipa de Juan Copa arrancou com 12 vitórias consecutivas (recorde do clube), incluindo um triunfo no Palau Blaugrana. A fechar 2020, empatou no Riazor com o Caldes (2-2) e tremeu. Depois, ao 17º jogo perdeu em Taradell, logo na véspera de receber o Barcelona. E não resistiu na hora de segurar o primeiro lugar frente ao gigante catalão.

Cinco vitórias desde aí mantêm o sonho vivo, mas dependente de um deslize do Barcelona nas suas derradeiras cinco partidas do campeonato.

Sem casos positivos de SARS-CoV-2, o Liceo "pagou" pelos positivos dos outros. Os jogos adiados foram vários (havendo viagens para a distante Catalunha para jogos que não viriam a realizar-se) e obrigou a "ginástica" no calendário. A equipa ainda continua com dois jogos a menos que o Barcelona e tem a pressão de ter de vencer sempre.

Adroher conta 33 golos. Muito acima dos 14 de Dava Torres e Franco Platero, mas a verdadeira força deste Liceo reside na sua organização defensiva, com um Carles Grau deveras inspirado. Em 23 jogos, "los verdes" sofreram apenas 36 golos (menos de 1.6 golos por jogo) e não permitiram golos em cinco jogos. Poderá a defesa ser a base para o sétimo triunfo na Liga Europeia?

Benfica

O Benfica era líder da I Divisão quando a pandemia ditou a interrupção e cancelamento da temporada, mas não viria a ser coroado como o Barcelona no país vizinho. Em busca de afirmação com Alejandro Dominguez ao leme, as águias não corresponderam na presente fase regular e o melhor que poderão conseguir é terminar em quarto. Mas, desta feita, haverá um play-off para a decisão.

O técnico argentino dos encarnados destaca reiteradamente os processos defensivos da equipa e os encarnados têm mesmo a defesa menos batida, a par do Sporting, com 58 golos consentidos, pecando no entanto no ataque onde a dependência dos golos de Lucas Ordoñez é gritante.

A favor dos encarnados está a capacidade de superação demonstrada na nova Taça 1947, realizada em Dezembro. Com três jogos decisivos no mesmo Pavilhão Municipal do Luso que agora recebe a Liga Europeia, as águias - vindas de um surto de CoViD-19 que quase colocava em causa a participação - venceram Óquei de Barcelos (3-2), Oliveirense (7-5) e Sporting (6-5) para arrecadarem o título, com "meias" e final a serem decididas nas grandes penalidades.

Os encarnados vêm de três triunfos consecutivo - igualando o melhor registo de vitórias da temporada - sem Carlos Nicolía (primeiro castigado e depois lesionado), mas frente a três equipas na luta da manutenção. Para aspirar a triunfos no palco maior da Liga Europeia - que conquistou em 2013 e 2016 -, o Benfica terá de contar com o argentino, "MVP" da final da Taça 1947...

Jogos

• Barcelona vs. Liceo • 9.Abr • 20h

• Liceo vs. Benfica • 10.Abr  • 18h

• Benfica vs. Barcelona • 11.Abr  • 20h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade