Notícia

Benfica destroça (também) Barcelona em fim-de-semana idílico

Apr 12, 2021

A goleada sobre o Liceo fora uma afirmação da ambição do Benfica, mas não garantia só por si o apuramento. Nova goleada, agora ao Barcelona, carimbou uma qualificação sem mácula, num fim-de-semana inesquecível. #LigaEuropeia

O sorteio ditou que um Benfica titubeante no campeonato nacional tivesse de medir forças com os indiscutíveis dois primeiros da OK Liga, aqueles que muitos apontavam como as equipas mais fortes da actualidade. Mas, depois de Noia e Reus terem sido afastados nos grupos A e B, as águias já tinham "arrumado" o Liceo e voltaram a destroçar... agora, nada menos que o Barcelona.

O Benfica marcou logo no primeiro ataque, por Lucas Ordoñez, mas teve resposta quase pronta de Sergi Panadero num arranque de partida intenso e com uma velocidade vertiginosa em pista. Aos oito minutos, Alejandro Dominguez e Edu Castro já tinham rodado todos os seus jogadores de pista.

Pese um jogo exigente na véspera, o Benfica não mostrava sinais de fadiga. Com Diogo Rafael como maestro, os ataques rápidos dos encarnados colocavam em sentido um Barcelona que, no ataque, ia esbarrando numa grande exibição de Pedro Henriques.

Aos 11 minutos, Sergi Aragonès, numa grande exibição frente ao emblema em que terminou a sua formação, foi travado para grande penalidade. Diogo Rafael não conseguiu bater Sergi Fernandez. E Lucas Ordoñez não fez melhor num livre directo instantes depois, após azul a Hélder Nunes por falta grosseira sobre Danilo Rampulla. Lucas deitou as mãos à cabeça, mas desta feita não foi para festejar...

A celebração seria adiada poucos minutos. Em superioridade numérica, o Benfica chegaria a nova vantagem num remate colocado de Diogo Rafael. Os encarnados seguraram a vantagem e iriam dilatá-la para números impensáveis.

O Barcelona procurou reagir. Pressionou e criou inúmeras oportunidades, mas sem o final desejado. Pedro Henriques, como na véspera, era um esteio defensivo, um muro a recordar as exibições que coroaram o Reus em 2017. A nove minutos do intervalo, parou um livre directo de Pablo Alvarez. E voltaria a parar outro de Pau Bargalló.

Entre os dois duelos ganhos por Pedro Henriques, Gonçalo Pinto respondeu da melhor forma a uma magistral assistência de Lucas Ordoñez para o 3-1, com que se chegaria ao intervalo.

O descanso não chegaria, no entanto, sem um momento de preocupação para todos. Num forte remate de livre directo, Gonçalo Pinto deixou Sergi Fernandez em dificuldades, sendo mesmo obrigado a sair. Aitor Egurrola asseguraria a defesa da baliza blaugrana até final do encontro.

A etapa complementar começou com um azul a Panadero com o jogo parado e, pouco depois outro a Diogo Rafael. Este valeria livre directo, mas Alabart também não conseguiu bater Pedro Henriques. Nem Hélder Nunes, ainda nos primeiros cinco minutos, na 15ª falta das águias, ou volvido um minuto, de grande penalidade. O guardião encarnado reclamava para si os holofotes.

Sem conseguir marcar, o Barcelona desesperava. E acabaria por cair com estrondo.

Aos 12 minutos, Danilo Rampulla serviu Aragonès a meia altura para o quarto dos encarnados. O jovem argentino, tal como o jovem Gonçalo Pinto, dinamitavam os blaugrana e o Benfica chegaria a números totalmente inesperados.

Lucas Ordoñez, de livre directo, fez o 5-1. E, em contra-ataque, já nos derradeiros quatro minutos, Gonçalo Pinto foi frio perante Egurrola e deu o golpe de misericórdia num destroçado conjunto blaugrana. Pablo Alvarez ainda reduziria, mas não apagaria a derrota por números pesados e um raro afastamento da decisão da prova.

Apurado para a Final Four como a única equipa só com vitórias nesta fase da prova - e no apelidado "grupo da morte" - o Benfica vai defrontar o Sporting nas meias-finais, tal como na última edição da mais importante prova de clubes concluída. O Porto defronta a Oliveirense.

Jogos

Sexta-feira, 9 de Abril

• Grupo A • Porto 7-4 Noia

• Grupo B • Sporting 5-3 Reus

• Grupo C • Barcelona 2-2 Liceo

Sábado, 10 de Abril

• Grupo A • Noia 5-5 Óquei de Barcelos

• Grupo B • Reus 1-5 Oliveirense

• Grupo C • Liceo 2-7 Benfica

Domingo, 11 de Abril

• Grupo A • Óquei de Barcelos 3-3 Porto

• Grupo B • Oliveirense 6-6 Sporting

• Grupo C • Benfica 6-2 Barcelona

Classificação

Grupo A

1º Porto (4 pontos, +3 golos, 18 faltas)

2º Óquei de Barcelos (2 pontos, +0 golos, 23 faltas)

3º Noia (1 ponto, -3 golos, 38 faltas)

Grupo B

1º Oliveirense (4 pontos, +4 golos, 24 faltas)

2º Sporting (4 pontos, +2 golos, 27 faltas)*

3º Reus (0 pontos, -6 golos, 29 faltas)

* segundo melhor

Grupo C

1º Benfica (6 pontos, +9 golos, 34 faltas)

2º Barcelona (1 ponto, -4 golos, 39 faltas)

3º Liceo (1 ponto, -5 golos, 33 faltas)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade