Notícia

Vítor Hugo, denominador comum

May 14, 2021

A Final Four da Liga Europeia que este fim-de-semana decorre no Luso tem em Vítor Hugo um denominador comum. O atacante da Oliveirense representou os quatro semifinalistas e é um dos campeões em título. #LigaEuropeia

Em 2003, no Uruguai, Vítor Hugo Pinto foi um dos primeiros campeões do Mundo de Sub-20, integrando uma selecção que contava, por exemplo, com Jorge Silva e Pedro Moreira, actuais colegas na Oliveirense.

Atacante de área como há poucos, Vítor Hugo saltou do "seu" Gulpilhares para o Benfica em 2006, com apenas 21 anos, para se juntar a uma equipa pautada pela juventude que tentava bater o pé a um dominador Porto, a caminhar para o "deca".

Depois de três temporadas nas águias, saiu em 2009, sem glória, para a Académica de Espinho. Como que renasceu e, em 2011, depois de reclamar o "título" de melhor marcador da I Divisão, foi chamado para a Oliveirense, onde só estaria uma temporada. Conquistaria a Taça de Portugal, numa final frente ao Benfica, bisando no triunfo por 3-1.

Com mais uma boa temporada, reforçou um Porto que procurava recuperar o título perdido. E, de novo ao lado de Jorge Silva (oito anos depois dos tempos do Gulpilhares), sagrar-se-ia campeão. Mas, chegando à sua primeira Final Four (e final) da prova máxima de clubes, veria o troféu fugir para o Benfica. Em 2014, esteve de novo com o Porto na final, desta feita perdida para o Barcelona. Em 2015, os dragões cairiam nas "meias", com o Vic.

Em 2017, terminando um vínculo de cinco temporadas aos azuis-e-brancos, regressou a Lisboa, mas para o outro lado da Segunda Circular. No Sporting reencontrou Paulo Freitas, Ângelo Girão e João Pinto, com quem privara no Espinho, e, em 2018, estava de volta à Final Four da Liga Europeia. Mas, no Dragão Caixa, ficou na meia-final. Seria, no entanto, campeão nacional pelos leões nesse ano e até regressou à selecção, no Europeu da Corunha. No ano seguinte, estava de novo na final da mais importante prova de clubes. Desta feita, para ganhar.

Na final de 2019, no João Rocha, Vítor Hugo apontou um dos golos da vitória por 5-2 do Sporting sobre o Porto, na altura desfazendo o empate a um. Com a conquista da Liga Europeia, despediu-se dos leões, para regressar a Oliveira de Azeméis.

Na pretérita temporada, a Oliveirense já tinha garantido um lugar nos quartos-de-final da Liga Europeia, mas a pandemia cancelaria a prova. E o Sporting - e Vítor Hugo - mantiveram o título.

Agora, na meia-final, este sábado, a Oliveirense de Vítor Hugo discute com o Porto um dos lugares na final, que seria a quarta do atacante.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade