Notícia

Lodi pede explicações sobre acordo para nova competição

May 18, 2021

A EHCA anunciou um acordo com a World Skate para a organização de uma nova competição europeia que é agora questionado pelos italianos do Lodi, preocupados quanto ao modelo e critérios de participação que serão adoptados. #LigaEuropeia

A edição de 2020/21 da Liga Europeia chegou ao fim este domingo e há muito que se vai dizendo que, depois de necessariamente ter sido reformulada e reduzida, não voltará na próxima temporada. A auto-denominada Associação Europeia de Clubes de Hóquei em Patins (EHCA), que congrega os mais poderosos clubes europeus, está determinada em realizar uma nova competição e, apesar de ainda não ter reconhecimento oficial, deu este fim-de-semana um passo nesse sentido ao anunciar (unilateralmente) o acordo com a World Skate Europe para um trabalho conjunto no sentido de concretizar o seu desejo.

A EHCA é composta pelos fundadores Barcelona, Benfica, Liceo, Noia, Oliveirense, Porto, Reus e Sporting, a que se juntaram Óquei de Barcelos, Forte e Saint-Omer e, agora, Caldes. E estes 12 emblemas deverão ter a participação na nova competição assegurada.

Inconformado com o desconhecimento geral a que a comunidade alargada do Hóquei em Patins está vetada, o Lodi enviou esta segunda-feira um comunicado às redacções em que expressa o seu descontentamento, questionando - para lá do reconhecimento da EHCA - os critérios para uma eventual participação e o modelo da nova prova.

A "bola" é passada a Carmelo Paniagua, "chairman" do comité mundial de Hóquei em Patins, sendo pedidas explicações.

O comunicado do Lodi

Em relação ao comunicado com o qual a European Hockey Clubs Association (EHCA) anunciou que chegou a um acordo com a World Skate (WS) para "trabalhar em conjunto na nova competição europeia da temporada 2021/2022", o Amatori Wasken Lodi mostra-se perplexo com a possibilidade de que a principal organização internacional das modalidades de patinagem tenha definido acordos de exclusividade com uma organização de forma jurídica desconhecida, que não é oficialmente reconhecida por instituições nacionais e internacionais de Hóquei em Patins, e que representa um número extremamente limitado de clubes (independentemente do seu peso económico).

O Amatori Wasken Lodi convida a WS (na figura do Presidente do Comité de Hóquei em Patins, Carmelo Paniagua) a prestar esclarecimentos imediatos sobre a existência e o conteúdo deste acordo, bem como garantias sobre o respeito de igualdade de condições para todos os clubes no acesso às competições, com base no princípio do mérito desportivo e representação de todos os países.

No que se refere à fórmula das competições europeias por clubes, o Amatori Wasken Lodi opõe-se ao modelo de "Superliga" promovido pela EHCA, por se basear em requisitos económicos, técnicos e organizacionais inacessíveis à maioria dos clubes, fazendo uma seleção alheia a critérios desportivos e contrários aos objectivos de inclusão e extensão da participação que seriam fundamentais para favorecer o desenvolvimento e evolução do Hóquei em Patins europeu.

Com esta exposição, o Amatori Wasken Lodi (um dos clubes mais representativos do Hóquei em Patins italiano e com uma audiência inigualável em toda a Europa), acredita que actua no interesse geral da evolução do Hóquei em Patins, com o mesmo espírito construtivo com que no passado mês de Agosto formulou propostas para se rever o calendário e a fórmula das competições de clubes que, sabiamente, levaram em consideração os efeitos imprevisíveis da pandemia, mas que não receberam a mínima consideração por parte do Comité Técnico de Hóquei em Patins (WSE-RH) e que foram recebidas com uma indiferença arrepiante pela equipas de topo, provando-se depois corretos após comprovação dos factos.

A renúncia forçada da maioria dos clubes transformou as competições europeias de 2021 numa triste "competição de eliminação por CoViD", o que, conjuntamente com a desistência já declarada de seis federações nacionais do próximo Campeonato Europeu sénior, deve induzir a WS e a WS Europe a refletirem sobre as reais necessidades do Hóquei em Patins e identificar as medidas mais adequadas para tornar o nosso querido desporto cada vez mais universal, plural e inclusivo.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade