Notícia

Sem argumentos, portuguesas caem à primeira

May 28, 2021

CACO, Benfica e Stuart não conseguiram contrariar as suas adversárias da poderosa OK Liga e regressam a Portugal depois de caírem nos quartos-de-final. Gijón, Manlleu, Voltregà e Palau estão nas "meias". #TaçaDaLigaFeminina

Se na Liga Europeia (masculina) houve quatro semifinalistas portugueses, com rasgados elogios à competitividade do campeonato luso, na Taça da Liga Feminina não ficaram dúvidas sobre o valor da competitiva OK Liga Femenina.

As três equipas portuguesas acabaram por cair logo nos "quartos", no primeiro jogo de uma prova reformulada para Final Eight. Se os afastamentos de CACO e Stuart eram previsíveis, sendo de louvar o esforço das respectivas direcções no sentido de proporcionar esta experiência na "alta roda" às suas atletas, o Benfica falhou na missão - nada impossível - de se intrometer entre as espanholas.

Gijón 7-2 CACO

A competição, a decorrer até domingo em Palau-solitá i Plegamans, abriu com o embate do CACO com o Gijón. Sem perder desde 2 de Dezembro, quando fechou a sua participação na primeira fase terminando em quinto na Zona Sul e sendo relegado para o Grupo 2, o CACO até esteve a vencer um Gijón cinco vezes campeão europeu.

Rita Dias (que vira um azul logo no primeiro minuto) inaugurou aos seis minutos e a equipa portuguesa ainda resistiu. Sara Roces - que seria a figura da partida - empatou aos nove, mas a reviravolta só seria consumada aos 16, pela francesa Vanessa Daribo.

Roces ampliou ainda na primeira parte, mas Rita Dias reduziu com apenas um minuto jogado na segunda, desviando um remate de meia distância de Sara Fernandes. Mas tal não serviu para mais do que despertar as valorosas asturianas, lideradas por uma Marta Piquero que se mostrou a Portugal ao serviço do Benfica. No seu ritmo competitivo muito superior, o Gijón asfixiou as lisboetas. Sara Roces, sempre oportuna, marcou mais três golos - totalizando cinco - e Marta Piquero fechou a contagem, em 7-2 a sete minutos do final.

Cerdanyola 4-7 Manlleu (4-4, 0-3 prol.)

Seguiu-se o único confronto sem portuguesas. E o mais emotivo. Joana Xicota fez o único golo da primeira parte, mas o Cerdanyola veria o Manlleu virar categoricamente para 1-3, com tentos de Nara López, Maria Diez ("Peke") e Maria Anglada em 11 minutos. Adriana Gutierrez, argentina estrela na primeira equipa feminina do Sporting, desperdiçou uma grande penalidade, mas o "seu" Cerdanyola não baixaria os braços. No 14º minuto, Maria Figuerola e Joana Xicota aproveitaram algum relaxamento das vice-campeãs espanholas e anularam a desvantagem.

Peke, de grande penalidade, voltou a colocar o Manlleu na frente, mas o Cerdanyola fez por merecer o prolongamento (pelo menos) Nos derradeiros três minutos e meio da partida, o "Sarda" desperdiçou um livre directo por Gemma Solé, chegou à igualdade por Adriana Gutiérrez e ainda pode "matar" o jogo, de grande penalidade, mas a também argentina Daiana Silva não conseguiu converter. O esforço seria pago no tempo extra.

No prolongamento, o Manlleu não permitiu veleidades. Já vencera este Cerdanyola nos dois embates que tiveram na OK Liga e disparou no marcador, com Peke (bisou, totalizando quatro golos na partida) e Casamarrona a decidirem.

Benfica 2-3 Voltregà

Ainda mais aguardado que o duelo catalão, era o duelo de campeãs entre Benfica (um título) e Voltregà (seis).

Num jogo bem disputado e também emotivo, as catalãs adiantaram-se por Cristina Barcelló aos seis minutos. A capitã, "Motxa", esta de saída no final da temporada e procura levantar o seu sétimo troféu europeu.

O Benfica procurou reagir, teve sempre mais a iniciativa de jogo, mas não conseguiria anular a desvantagem na primeira parte, com Teresa Bernardas a brilhar entre os postes das azuis-e-brancas.

Na segunda parte, com apenas minuto e meio decorrido, Berta Tarrida ampliou e colocou mais pressão sobre as encarnadas, que lograriam anular a desvantagem. A goleadora Maria Sofia reduziu logo aos seis minutos e a argentina Flor Felamini faria o muito procurado 2-2 a oito minutos do fim.

No entanto, imperou o pragmatismo e a rotina competitiva do vigente campeão europeu Voltregà. Apesar de ter sido apenas quinto na segunda fase da OK Liga, sem sequer ter logrado o apuramento para o play-off a quatro pela decisão do título, a equipa dirigida por "Mia" Ordeig - num duelo de consagrados sobre os patins no masculino com Paulo Almeida - faria o suficiente. E o necessário.

Judit Burgaya fez o 2-3 e, quando foi preciso defender, o Voltregà defendeu e bem, sem que o Benfica conseguisse voltar a marcar.

Stuart 2-9 Palau

A fechar os quartos-de-final, a Stuart tinha o peso de defender a "honra" portuguesa, mas não se podia exigir à equipa que regressou esta temporada ao Hóquei em Patins feminino que fizesse frente às recém-coroadas campeãs de Espanha, anfitriãs desta Final Eight e as mais forte candidatas à conquista final.

Aos seis minutos, o Palau já vencia por três golos sem resposta, por Berta Busquets, Laura Puigdueta e Aina Florenza. Todas campeãs do Mundo. Joana Jorge ainda reduziu, mas a equipa de Ivan Jaquierz teve sempre a partida controlada. Ainda antes do intervalo, Aina Florenza, Carla Fontdegloria e Laura Puigdueta ampliaram para fatais 1-6.

Na etapa complementar, só houve golos nos derradeiros dez minutos. Paula Ferron fez o 1-7 e, depois de Joana Jorge voltar a marcar para a equipa de Massamá, Fontdegloria e Mariona Collomer fixaram o pesado 2-9 final.

Esta sexta-feira, há folga na Taça da Liga Feminina. E uma inusitada cerimónia de abertura ao segundo dia. A competição regressa sábado, com as meias-finais entre Gijón e Palau e entre Voltregà e Manlleu.

De regresso a Portugal, CACO e Stuart vão lutar por um lugar nos quartos-de-final do Campeonato Nacional, onde já está o Benfica.

Quartos-de-final

•  Gijón 7-2 CACO

•  Cerdanyola 4-7 Manlleu (4-4, 0-3 prol.)

•  Benfica 2-3 Voltregà

•  Stuart 2-9 Palau

Meias-finais

•  M1 • Gijón vs. Palau • 29.Mai • 15h

•  M2 • Voltregà vs. Manlleu • 29.Mai • 17h30

Final

•  Vencedor M1 vs. Vencedor M2 • 30.Mai • 12h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade