Notícia

Sporting, de outras 'maravilhas', fica a uma vitória do título

Jun 14, 2021

O Sporting quebrou uma "malapata" com 44 anos ao vencer na casa do Porto e fica a apenas uma vitória do título. No "pior cenário", os leões garantem pelo menos a decisão no João Rocha. #PrimeiraDivisão

Tem sido uma recta final de campeonato de quebra de crenças e tradições. Depois do Benfica vencer no Dragão Arena (que não acontecia desde Dezembro de 2014) e do Porto vencer na Luz (inédito depois de Janeiro de 2013), o Sporting quebrou mais uma "regra", bem mais antiga, vencendo em casa do rival Porto... 44 anos depois.

Desde a "equipa maravilha" de 1977 que os leões não venciam na visita ao Porto, mas o actual elenco leonino tem feito outras "maravilhas". O triunfo neste terceiro jogo da final começou a ser construído aos seis minutos, depois de azul a Reinaldo Garcia. Gonzalo Romero voltou a ser eficaz de livre directo e o Sporting passava para a frente num jogo em que nunca estaria em desvantagem.

O Porto foi em busca da igualdade e lográ-lo-ia a oito minutos do intervalo, numa grande penalidade de Gonçalo Alves, mas o Sporting reagiu de imediato com o 1-2 por João Souto, para uma vantagem que duraria até ao intervalo.

Logo após o recomeço, Gonçalo Alves fez o 2-2 que relançava a contenda no Dragão Arena, mas os dragões falhariam na missão de se adiantarem.

Alessandro Verona deu nova vantagem aos leões e - depois de Rafa fazer o 3-3 - insistia para manter a equipa de Paulo Freitas na posição de liderança que lhe é tão confortável. Ao segundo golo do internacional italiano não houve resposta pronta, e o Sporting chegaria, a 11 minutos do fim, a uma vantagem de dois golos que seria determinante.

Ferran Font foi protagonista em dois momentos. Fez o 3-5 e, dois minutos depois, o 3-6... mas não contou. A bola entrou mesmo na baliza, mas Rui Torres, tapado pelo movimento do atacante leonino, não viu e deixou Font à beira de um ataque de nervos, que lhe valeria o azul por continuados protestos. Gonçalo Alves não conseguiu transformar o correspondente livre directo, mas o Porto reduzia mesmo para 4-5 em powerplay, por Rafa. O lance na origem - daqueles que traz a discussão do VAR para o Hóquei em Patins - acabará por não ganhar outra dimensão por os leões terem segurado, com o sólido bloco que lhes é reconhecido, a vantagem.

À entrada do último minuto, no tudo por tudo, Malián saiu para a entrada de um quinto jogador de pista, mas o Porto precipitou o ataque, e o contragolpe terminou com Gonzalo Romero a rematar para a baliza deserta, para o 4-6 que matava o jogo.

Com esta segunda vitória, o Sporting fica a uma do título, que pode ser conquistado já no próximo dia 20, em jogo a realizar também no Dragão Arena. Agora com mais tempo para repousar, o Porto procurará uma vitória que levará a final à "negra". Neste cenário, o Sporting tem desde já garantido um derradeiro jogo no seu talismã João Rocha.

Final

• #1 • Porto 3-1 Sporting [1-0]

• #2 • Sporting 6-3 Porto [1-1]

• #3 • Porto 4-6 Sporting [1-2]

• #4 • Porto vs. Sporting • 20.Jun • 15h

• #5 • Sporting vs. Porto • 27.Jun • 15h (se necessário)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade