Notícia

Paiva continua de 'biancorosso'

Jun 18, 2021

Foto de capa: Roberta Mirabile

O Montebello prepara a próxima temporada e Nuno Paiva volta a ser aposta, mantendo-se de "biancorosso". O poveiro foi o melhor marcador português da Serie A1. #Mercado #SerieA1

Apesar de uma extraordinária temporada na OK Liga Plata, terminando a incompleta época de 2019/20 como melhor marcador da "segunda divisão" espanhola, Nuno Paiva chegou aos italianos do Montebello com uma aura de mistério, depois de não se ter imposto ao mais alto nível em Portugal. Afirmar-se-ia em Espanha, nos galegos do Compañia de Maria, depois de três anos na equipa "B" do Porto, voltou a mostrar créditos no principal campeonato italiano e continuará no Montebello na próxima temporada.

Golos

Aos 26 anos, Nuno Paiva terminou a sua primeira época em Itália como o mais profícuo dos portugueses. Apontando 26 golos, Paiva fechou o top-20 dos melhores marcadores da fase regular da Serie A1 com Diogo Neves e André Centeno, ambos a assinarem 24. João Pinto seria o único português a marcar na fase regular (21), play-offs (dois) e Taça (um), ao passo que o seu colega Caio, a perder muitos jogos por lesão, ficou-se pelos 11 tentos apontados.

Objectivos cumpridos

Colectivamente, o Montebello cumpriu os objectivos propostos. O primordial, da manutenção, pareceu desde cedo acessível, com a equipa a apontar a um lugar no play-off. Pelo caminho, logrou o apuramento para a Coppa Italia, como um dos oito mais bem classificados no final da primeira volta. Cairia nos "quartos", em Sarzana, por 5-3.

O lugar na discussão pelo título seria conseguido numa eliminatória entre 8º e 9º com o Sandrigo de Diogo Neves. A derrota por 4-2 na primeira mão colocou os "biancorosso" em sentido para um triunfo claro por 5-0 na segunda, com Paiva a marcar um dos tentos.

Nos ambicionados quartos-de-final, a "parada" estava alta, e o Montebello caiu. Mas de pé. Frente ao então ainda campeão em título Forte, a derrota por 2-5 em casa "doeu", mas a queda por 6-5, no prolongamento, em Forte dei Marmi mostrou a valia do conjunto orientado por Luca Chiarello. Entre eliminatória e "quartos", Paiva juntou mais três golos aos 26 da fase regular.

Base para o futuro

Finda a temporada, já se pensa na próxima em Itália. Num Montebello de objetivos cumpridos, Luca Chiarello mantém-se no comando técnico, com a aposta na continuidade dos basilares e experientes Juan Fariza (36 anos) e Diego Nicoletti (37) e dos atacantes Nuno Paiva e "Chino" Miguelez, cujo regresso a Espanha chegou a ser badalado. O atacante de 24 anos, com formação no Barcelona mas base no Compañia de Maria, tardou a impor-se, mas despontou na recta final da temporada.

De saída estão o eterno (completa 43 anos este mês) goleador Massimo Tataranni, apesar de ter sido o melhor marcador da equipa com um total de 38 golos, o guarda-redes Edy Nicoletti (45 anos) e Carlo Bertinatto (42), que "pendura" os patins para assumir um cargo na equipa técnica do Trissino na próxima época.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade