Notícia

A Sul, equipas da Liguilha também se adiantam

Jul 08, 2021

Com um Marinhense, vindo da Liguilha, já promovido e Espinho no segundo lugar a Norte, Parede e Paço de Arcos, também relegados na Liguilha, perfilam-se como os principais candidatos a Sul numa decisão adiada pela pandemia. #SegundaDivisão

Autênticos surtos em Sintra, Oeiras e Murches levaram ao isolamento profiláctico de grande parte dos respectivos planteis e ao adiamento de jogos, e a federação foi forçada a rever o planeamento de final de época.

Os decisivos jogos (únicos) de apuramento de campeão e apuramento da terceira equipa promovida foram adiados de 17 para 24 de Julho, permitindo que a 26ª e derradeira jornada seja jogada a 18 de Julho em vez do planeado dia 11. A folga de uma semana criada permitirá os necessários acertos de calendário, ainda que - face à imprevisibilidade pandémica - não seja garantido que todos possam ser cumpridos.

Quando deviam estar cumpridas 24 jornadas, a Norte há quatro equipas com 23 jogos realizados (sendo que Valença e Infante Sagres acertam calendário esta quinta-feira) e a Académica tem apenas 22. A Sul, o já despromovido Alverca até já completou 25 partidas, mas o Sintra tem dois jogos em atraso, ao passo que cinco equipas têm um jogo a menos. Pior é a situação do Oeiras...

O Alenquer acerta calendário esta quinta-feira com um Oeiras que completará apenas o seu 21º jogo, tendo depois a equipa orientada por Zé Carlos Califórnia partidas agendadas para dias 9, 11 (no Pico), 14 e 15 antes da derradeira jornada de 18. Já o Murches, ainda a cumprir isolamento, ainda não tem datas para os seus jogos com Sintra (24ª jornada) e Alenquer (25ª).

Um da Liguilha promovido, dois na corrida

Na corrida à I Divisão, a Norte já está tudo decidido. O Marinhense está promovido - e disputará o título de campeão nacional com o vencedor da Zona Sul - e o Espinho, com o segundo lugar matematicamente garantido, jogará um jogo que poderá valer o regresso ao convívio dos maiores.

Já a Sul, esta quarta-feira pode ter sido decisiva para as aspirações de Parede e Candelária.

O Parede venceu em Alverca por 5-7, destacando-se um póquer de André Ferreira, ao passo que o Candelária "tropeçou" em Torres Vedras, com uma derrota por 7-5 frente a uma Física que contou com a inspiração de Francisco Granadas, também autor de quatro golos.

Com estes resultados, o Parede regressa ao topo da classificação, com mais dois pontos (e menos um jogo) que o Paço de Arcos. Curiosamente as duas equipas que, com o Marinhense, estiveram na luta por um lugar na I Divisão na Liguilha em Setembro último.

O Candelária falhou a subida ao terceiro lugar, mantendo os 49 pontos, menos um que o BIR, e os picarotos deixam de depender apenas de si para chegar pelo menos ao segundo lugar.

A luta pela subida a Sul passa por aqui:

Classificação

1º Parede (55 pontos / 23 jogos)

2º Paço de Arcos (53 / 24)

3º BIR (50 / 24)

4º Candelária (49 / 23)

Jogos por disputar

• Candelária vs. Sintra • 9.Jul

• Física vs. Parede • 10.Jul

• BIR vs. Sintra • 10.Jul

• Paço de Arcos vs. Grândola • 10.Jul

• Candelária vs. Oeiras • 11.Jul

• Oeiras vs. Parede • 14.Jul

• Sintra vs. Paço de Arcos • 18.Jul

• Alenquer vs. BIR • 18.Jul

• Candelária vs. Vilafranquense • 18.Jul

• Parede vs. Física • 18.Jul

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade