Notícia

Parede regressa à I Divisão

Jul 15, 2021

O Parede está de regresso à I Divisão, 28 anos depois. Um triunfo em Oeiras, por 4-8, selou matematicamente o primeiro lugar na Zona Sul da II Divisão. #SegundaDivisão #PrimeiraDivisão

O Parede está de volta à divisão maior do Hóquei em Patins português.

O sonho do regresso esteve perto de ser concretizado no início desta época que já vai muito longa. Mas, em Setembro, o Parede somou cinco derrotas em outros tantos jogos numa Liguilha em que nem queria participar, tornaria depois público o presidente.

No entanto, as derrotas não deixaram marca. Ou, melhor, acabariam por dar ainda mais força ao grupo.

Cumprido o jogo em atraso da 22ª jornada em Oeiras e volvidas 25 jornadas na Zona Sul da II Divisão, o Parede soma 19 vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas, para 61 pontos que valem matematicamente o primeiro lugar e a promoção directa à I Divisão.

O Parede é um histórico da Linha de Cascais, tal como Paço de Arcos, Oeiras, Juventude Salesiana ou Cascais. Com Hóquei em Patins desde 1945, desceria pela última vez à II Divisão em 1993, dois anos depois de ter alcançado a promoção - após apenas uma temporada no escalão secundário - como campeão nacional da II Divisão.

Em 2012, os rubronegros caíram na III Divisão e em 2012/13 não formou equipa sénior. O projecto renasceria em 2013, ganhou força e consolidou-se com a coordenação de Pedro Caeiro Gonçalves. Pedro assumiria a condução da equipa na Liguilha de acesso à II Divisão em 2015, mas a desejada promoção só se concretizaria um ano depois. Agora, no quinto ano no escalão secundário, com mudanças na presidência e na estrutura (sendo a mais mediática a entrada de Pedro Nunes para a coordenação técnica), mas sempre com Pedro Caeiro Gonçalves ao leme da equipa, é concretizado o sonho do regresso à Divisão.

No próximo domingo, o Parede recebe o Física já sem pressão e a pensar na disputa do título de campeão nacional da II Divisão, que será decidido em jogo único com o Marinhense, vencedor da Zona Norte, a 24 de Julho.

Paço de Arcos ou Candelária para defrontar Espinho

Entretanto, pelo segundo lugar que vale uma derradeira oportunidade de promoção, estão Paço de Arcos e Candelária na corrida. A equipa da Linha de Cascais soma 56 pontos e desloca-se na derradeira jornada a Sintra, ao passo que os picarotos, com 55 pontos, recebem o Vilafranquense. Em caso de igualdade pontual, a vantagem é do Candelária.

O segundo classificado defrontará a Académica de Espinho, segundo da Zona Norte, num jogo único em que o vencedor se junta a Marinhense e Parede na promoção à divisão maior.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade