Notícia

Pedro Gil marca cinco e conquista Supercoppa

Sep 26, 2021

Um "jovem" Pedro Gil brilhou na conquista da Supercoppa pelo Forte. Depois da vitória tangencial do Lodi na primeira mão, o Forte venceu na casa do rival por 1-5... com cinco golos de "Pedrito". #Supercoppa

Nicolas Barbieri reforçou a vantagem do Lodi com apenas dois minutos e meio decorridos, mas Pedro Gil não foi para Itália para a reforma.

Em três temporadas no Forte, entre 2013 e 2016, Pedro Gil conquistou três "scudettos". E uma Supercoppa, em 2014. E queria ganhar outra para provar que os 41 anos não lhe pesam.

O ex-jogador de Sporting, Porto e Infante Sagres igualou o jogo aos oito minutos e, com o 1-2 aos 11 minutos, igualou a final.

Estava tudo como no início.

O Forte era mais perigoso, sempre com "Pedrito" na batuta, e o icónico jogador voltaria a marcar. Aos 10 minutos da segunda parte, lançado em velocidade, bateu Grimalt para o 1-3 que, pela primeira vez, colocava a equipa de Alberto Orlandi na frente da Supercoppa.

Pedro Gil mostrava uma frescura impressionante, em slaloms sucessivos no PalaCastelloti. A oito minutos do fim, agora lançado por Domenico Illuzzi, voltava a bater Valentin Grimalt. Com o poker, o Forte tinha uma mão na Supercoppa e até veria Jordi Mendez desperdiçar uma grande penalidade.

Já com o Lodi devastado, a dois minutos do fim, houve livre directo favorável ao Forte. E Pedro Gil (quem mais?), colocou ponto final na contenda com o seu quinto golo.

Uma mão cheia de golos. Duas mãos cheias de talento, vitalidade e vontade.

Esta é a quarta Supertaça italiana conquistada pelo Forte, depois dos triunfos em 2014, 2017 e 2019, sendo que a prova não se disputou em 2020.

1ª mão

• Forte 4-5 Lodi

2ª mão

• Lodi 1-5 Forte

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade