Notícia

Trissino a capitalizar investimento

Nov 07, 2021

Foto de capa: Hockey Trissino

Com apenas cinco jornadas realizadas antes do interregno para o Europeu, o Trissino, de João Pinto, é a única equipa só com vitórias em Itália. Mas Follonica, de Sérgio Silva, e Forte também ainda não perderam. #SerieA1

A Serie A1, principal campeonato italiano, só arrancou em Outubro e apenas cinco jornadas foram realizadas antes da paragem para o Campeonato da Europa, mas já há alguns destaques.

O Trissino, estando finalmente à altura das expectativas do investimento feito, lidera a prova só com vitórias, e com apenas seis golos sofridos. E a defesa - que se diz que ganha campeonatos - estará a ser a chave dos triunfos. A equipa orientada do banco por Alessandro Bertolucci e comandada pelo capitão João Pinto em pista - com Emanuel Garcia e os reforços Giulio Cocco, Roger Bars e Stefano Zampoli em bom plano - "só" marcou 18 golos, sendo que apenas cinco das outras 13 equipas marcaram menos...

Por outro lado, o segundo lugar é do melhor ataque da prova. O Follonica de Sérgio Silva soma 33 golos - claramente inflacionados pelos 14 apontados na visita a Correggio - e, sem derrotas, vai mostrando o bom trabalho do técnico português. Também sem derrotas, mas dois empates contra um do Follonica, o Forte, sob a batuta em pista de Pedro Gil, está em terceiro.

Apesar da perda de Compagno e Illuzzi no defeso, o campeão Lodi é quarto, com 10 pontos, tantos como os somados pelo Grosseto, um dos inesperados nomes a intrometer-se na primeira metade da classificação. O outro é o recém-promovido Vercelli, em 6º, com nove pontos, e à frente de Sarzana, Bassano e do Montebello de Nuno Paiva, três equipas que lograram um lugar no último play-off de discussão do título.

Pela negativa, nota para um Valdagno que tarda em reencontrar-se depois de ter entrado numa espiral negativa em Janeiro. A equipa de Diego Mir soma apenas três pontos, mais um do que o Sandrigo de Diogo Neves. Já o Matera, a outra novidade na Serie A1 para além do Vercelli, ainda não somou qualquer ponto.

Mendez sempre a facturar

No que aos goleadores diz respeito, Jordi Mendez continua a mostrar faro apurado. Segundo melhor marcador no último play-off e segundo melhor marcador na última fase regular, sempre atrás de Federico Ambrosio, o catalão de 23 anos do Lodi arrancou a nova temporada a marcar seis golos ao Matera e marcou em todos os jogos, somando ao cabo de cinco jornadas 13 golos.

No encalce de Mendez está Francesco Banini, jogador de apenas 19 anos que Sérgio Silva tem lapidado. Francesco soma nove golos, incluindo um poker no 5-14 que a sua equipa logrou em Correggio antes da paragem. De resto, nessa partida, todos os jogadores de pista marcaram, fazendo do Follonica a única equipa em que oito jogadores inscritos na lista de marcadores.

A fechar o pódio, está Pablo Saavedra, com oito golos. O argentino de 31 anos, na sua 10ª época em Itália (com uma temporada no Quevert pelo meio), é uma das alavancas do sucesso do Grosseto neste arranque de prova.

Entre portugueses, Nuno Paiva confirma credenciais com sete golos, tendo ficado em branco em apenas uma partida num Montebello em que apenas marcaram quatro jogadores. Diogo Neves assinou três dos 11 golos do Sandrigo, pior ataque da prova, ao passo que João Pinto ainda não marcou.

No regresso, no fim de Novembro, destaque para o duelo entre irmãos, com o Trissino de Alessandro Bertolucci a receber o Sarzana de Mirko.

Classificação

1º Trissino (15), 2º Follonica (13), 3º Forte (11), 4º Lodi (10), 5º Grosseto (10), 6º Vercelli (9), 7º Sarzana (7), 8º Bassano (7), 9º Montebello (5), 10º Monza (4), 11º Valdagno (3), 12º Correggio (3), 13º Sandrigo (2), 14º Matera (0)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade