Taça Latina '14

Portugal e Espanha começaram com vitórias

Apr 18, 2014

Começou esta quinta-feira em Viana do Castelo a edição de 2014 da Taça Latina. A prova que teve a sua primeira edição no já longínquo ano de 1956 arrancou com duas vitórias das selecções favoritas, mas sem facilidades.

A Espanha – a estrear Quim Paüls no banco – entrou primeiro em cena frente a uma França que tem ganho espaço no hóquei em patins mais jovem. Os espanhóis venceram por 4-1, com Joan Salvat em destaque ao apontar um hat-trick, mas ao intervalo recolheram ao balneário na frente com um tangencial 2-1 no marcador, com o único golo gaulês a ser apontado por Carlo Di Benedetto.

Gonçalo Alves foi atingido por uma bola no sobrolho esquerdo ainda na primeira parte e teve de ser suturado com dois pontos. Regressou no entanto ao rinque na segunda.

Logo de seguida entraram em rinque Portugal e Itália. Pese a sua selecção jovem, a selecção italiana surgiu muito organizada e adiou o golo português 14 minutos, surgindo pelo stick de Pedro Vaz.

Pedro Vaz já deixou para trás Filippo Pierotti para inaugurar o marcador

Com uma vantagem mínima para os portugueses, os mais jovens italianos lograram empatar aos quatro minutos da etapa complementar, no livre directo a castigar a 10ª falta lusa. Giulio Cocco não perdoou e bateu Pedro Costa. Mas a resposta foi imediata. No mesmo minuto, o capitão Hélder Nunes devolveu a “gentileza” e, na 10ª falta italiana, desfeiteou Simone Corona.

Giulio Cocco é irmão do internacional italiano Mattia Cocco, actualmente no Breganze. O mais novo dos Cocco integra já, aos 18 anos, a equipa principal do Valdagno

O imediatismo de nova vantagem não deixou os portugueses tremer e tornaram-se mesmo mais perigosos no ataque. Apesar dos italianos ganharem espaço na meia-pista portuguesa para ensaiarem a meia distância – quase sempre por Giulio Cocco – Portugal dilatou a vantagem para um mais tranquilo 3-1 por João Souto.

Hélder Nunes festeja o 2-1

No final da partida, Luís Sénica estava principalmente contente com a vitória. “Não me preocupa que não façamos exibições de gala, quero é ganhar os jogos”, disse, expondo a ambição para esta Taça Latina. Mas a exibição, frente a uma Itália que se bateu bem, convenceu o técnico português. “Estou satisfeito e acho que fizemos um bom jogo”, referiu. ”Sabíamos que ia ser difícil porque eles têm uma boa organização defensiva, ponto fulcral que tínhamos de ultrapassar”, analisou, referindo as dificuldades lusas. “Mas Portugal adaptou-se sempre à naturalidade do próprio jogo. As respostas foram sempre positivas”, destacou. “Foi um jogo intenso e bem disputado. Se houvesse mais um golo para cada lado seria mais justo”, confidenciou.

No segundo dia, Portugal defronta a França. Na antevisão, Luís Sénica realçou a envergadura dos gauleses. “A França compensa alguma décalage táctica com a sua competência física”, explicou. “Tem procurado jogadores com força, grande envergadura física e tem um hóquei muito mais musculado”, completou. A receita para a vitória? “Um grama de inteligência vale mais do que 100 gramas de força”, concluiu.

Para além do encontro entre França e Portugal, o segundo dia tem também reservado o jogo entre Itália e Espanha. A partir das 20h, no Pavilhão de Monserrate.

Jogos relacionados

Portugal
3 : 1
17 Abr 21h30
Itália

Provas relacionadas

Taça Latina
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade