Notícia

Alcoi trava arranque vitorioso do Barcelona

Feb 14, 2022

Depois de 17 triunfos consecutivos na arranque da OK Liga, o Barcelona não conseguiu superar um recorde (igualado) de 2004/05. Pese os golos de Hélder Nunes e João Rodrigues, um empate na pista do Alcoi ditou o fim da série vitoriosa. #OkLiga

O Alcoi tornou-se este sábado a primeira equipa a não ser desfeiteada pelo Barcelona na presente edição da OK Liga, negando aos blaugrana um recorde histórico.

Os 17 triunfos deste Barcelona no arranque da OK Liga igualaram o feito do Barcelona de 2004/05. Num domínio que faz dos blaugrana, apesar da decisão em play-off, os principais candidatos a um título que será o nono consecutivo (quinto às ordens de Edu Castro depois de quatro com Ricard Muñoz no comando), um novo recorde escapou...

Este sábado, na comunidade valenciana, Ivan Morales, de livre directo, inaugurou o marcador para o Alcoi a 10 minutos do intervalo, depois de azul a Nil Roca, e o Barcelona - sem eficácia no ataque - chegaria mesmo em desvantagem ao intervalo. Pau Bargalló desperdiçou um livre directo na primeira metade de jogo, numa noite aziaga que seria aziaga também de bola parada para os blaugrana. Hélder Nunes e Ignacio Alabart falhariam situações semelhantes na etapa complementar.

Mas o Barcelona viraria o resultado. Na segunda parte, Matías Pascual igualou, Hélder Nunes consumou a reviravolta e, quando João Rodrigues fez o 1-3 a 13 minutos do final, seria expectável que a vitória já não fugisse ao Barcelona na pista do 8º classificado.

Mas, tendo já sentido dificuldades na partida anterior em Palafrugell (vitória por tangencial 5-6), o líder da OK Liga deixou escapar o triunfo. A três minutos do final, Gonzalo Perez, irmão do sportinguista Toni Perez, reduziu. E, a um minuto do fim, Ferran Formatjè fez o 3-3 que ditou a divisão de pontos.

Cumpridas 18 jornadas, o Barcelona segue líder, agora com 52 pontos e uma vantagem de cinco para o Liceo, que venceu na recepção ao Igualada por 6-2. "Los verdes" somam 15 vitórias, um empate em Lleida e duas derrotas... frente ao Barcelona.

O Barcelona de 2004/05

Em 2004/05, era curiosamente, como agora, Joan Laporta presidente blaugrana, o Barcelona conquistaria o seu 8º título de 13 consecutivos, na última de 10 épocas do mítico Carles Figueroa como treinador.

Numa temporada com 16 equipas ao invés das actuais 14, o Barcelona de Figueroa somara 17 vitórias - a última frente ao Alcoi - antes de "tropeçar" em Sant Sadurní, frente ao Noia, ironicamente também com uma igualdade a três. As 17 vitórias tinham ficado aquém no ataque, com 105 golos marcados contra os 140 desta época, mas baseadas numa defensiva (ainda) mais sólida, com apenas 29 golos sofridos face aos 40 desta temporada.

Na fase regular de 30 jornadas (esta época terá 26), o Barcelona registaria ainda mais um empate, em Voltregà (1-1), e uma derrota, em Igualada, por 2-1, sofrida na 20ª ronda.

Há 17 anos, Carles Figueroa contava já com Aitor Egurrola e Sergi Panadero, ainda figuras do actual Barcelona, a afirmarem-se entre históricos como Beto Borregán ou Ramón Benito, ou os argentinos David e José Luís Paez e Carlos López, que mais tarde representaria Benfica e Oliveirense. Mais jovens, Miquel Masoliver chegara uma temporada antes do Infante Sagres e o guarda-redes Carles Cantarero sairia no final da época para um ano na Oliveirense. A vaga nos 10 era recorrentemente ocupada pelo ainda júnior Sergi Miras, actual jogador do Calafell que, em Portugal, defendeu os escudos de Sporting e Porto.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade