Notícia

Sarzana faz história com inédita conquista da Taça

Apr 17, 2022

O Sarzana conquistou a Taça de Itália depois de derrotar o detentor do troféu, Lodi, e o anfitrião da Final Four, Forte. Joan Galbas foi o herói maior da final com um hat-trick, todos os golos da equipa de Mirko Bertolucci. #CoppaItalia

A festa da Taça aconteceu em Forte dei Marmi.

O Sarzana já surpreendera ao eliminar o Trissino, dominador esta temporada, nos quartos-de-final e, já na Final Four, ao vencer o detentor do troféu, Lodi. E, este domingo, venceu pela primeira vez na sua História a Taça de Itália ao bater o Forte, anfitrião desta Final Four.

O Forte vencera os dois confrontos com o Sarzana para a Serie A1, por 3-4 e por 3-2. E o Sarzana, apesar de ter garantido o apuramento para a Final Four da Liga Europeia, terminou a fase regular em Itália em 10º, tendo de jogar com o Grosseto para ver quem defronta o Lodi nos quartos-de-final do play-off. O favoritismo, com as devidas cautelas, era do Forte, que inclusivamente abdicara da participação na oficiosa (mas elitista) Golden Cup para tentar conquistar um troféu oficial, o segundo mais importante do calendário transalpino, que só conquistara numa ocasião.

Na terceira vez que organizou a decisão da Coppa, o Forte procurava o primeiro troféu em casa e Marc Gual, treinador-jogador, deu o exemplo ao abrir o marcador aos seis minutos, mas o também catalão Joan Galbas virou ainda na primeira parte, marcando aos 16 minutos e já no derradeiro minuto da primeira parte para a equipa orientada por Mirko Bertolucci.

Na etapa complementar, ainda não estavam cumpridos quatro minutos, Xavi Rubio (também catalão...) teve liberdade e bateu Simone Corona para o 2-2 e, perante o seu público, o Forte carregou em busca da vitória. Mas não haveria mais golos nos mais de 21 minutos regulamentares que havia para jogar.

No prolongamento, a toada, praticamente de sentido único para a baliza de Corona, manteve-se. Mas, a meio da segunda parte do tempo extra, Joan Galbas surpreendeu Gnata de meia distância para o golo decisivo, selando um hat-trick para um troféu histórico que lhe garantirá certamente um lugar na galeria dos heróis maiores dos "rossoneri".

Sarzana derrubou detentor do troféu

Nas meias-finais, o Sarzana - muito dado a surpresas nos últimos anos - eliminara o detentor do troféu, Lodi, com um triunfo por 7-3. Sempre atrás do resultado, a equipa de "Gigio" Bresciani recuperou de três desvantagens para conseguir levar o jogo para prolongamento, mas faltaram as pernas, num jogo em que Pol Galbas (irmão do herói da final, Joan) e Pablo Najera marcaram três golos cada.

O Forte vencera o Follonica por tangencial 2-1, impedindo o técnico português Sérgio Silva de lutar por um troféu que, enquanto jogador, venceu por quatro vezes em três equipas diferentes (duas vezes pelo Follonica, uma pelo Bassano e outra pelo Breganze). Ao golo de Sergio Festa aos 11 minutos, respondeu quase de pronto Francesco Banini, num jogo pautado por equilíbrio e muitas cautelas. Apenas a três minutos do final é que o resultado foi desequilibrado, com Pedro Gil a ser herói.

Quartos-de-final

• QF1 • Trissino 3-4 Sarzana • 9.Mar

• QF4 • Lodi 5-2 Vercelli • 9.Mar

• QF2 • Forte 6-0 Bassano • 16.Mar

• QF3 • Follonica 5-2 Grosseto • 23.Mar

Meias-finais

• MF1 • Sarzana 7-3 Lodi • 16.Abr (3-3, 4-0 prol.)

• MF2 • Forte 2-1 Follonica • 16.Abr

Final

• Forte 2-3 Sarzana • 17.Abr (2-2, 0-1 prol.)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade