Notícia

O futuro é risonho

Aug 15, 2022

As meias-finais do Nacional de Sub-19 colocaram frente-a-frente dois talentos, duas certezas para o futuro. Lucas Honório e Viti marcaram quatro golos cada, num duelo com saudáveis picardias. E sorriram. E sorriram todos os adeptos da modalidade. #Jovens

A idade distancia-os. Lucas Honório é de 2003, Vitor Oliveira é de 2006.

Um é Luquinhas desde que começou a despontar, muito jovem, na Aldeia do Hóquei. Outro é Viti, como já era o pai. O sorriso, sempre fácil e ainda mais na pista, a paixão - e o talento - pelo jogo aproxima-os.

No que é a sempre discutível comparação de jogadores, são dos melhores jogadores do Mundo nascidos nos seus anos. Talvez mesmo os melhores. A 2 de Julho, no palco da Luz, defrontaram-se para o Campeonato Nacional de Sub-19, num embate entre Tomar e Valongo para as meias-finais. Na injustiça de não se referirem outros nomes de inegável valor, Lucas e Viti "roubaram" o espectáculo.

Lucas marcou primeiro, Viti virou o marcador com dois golos. Tudo nos primeiros quatro minutos. Cruzaram-se inúmeras vezes em pista. Trocaram "bocas". Muitas. Trocaram sorrisos. Muitos.

Já na segunda parte, Lucas fez o 2-2 quando Viti cumpria dois minutos de castigo. O jogador do Valongo voltaria para fazer o 3-3, mas Lucas marcou mais dois para um 5-3 que parecia decisivo para o Tomar. Faltaram pernas aos nabantinos, sobrou querer - e crer - aos valonguenses. O duelo seguiu para prolongamento. Viti deu o mote, com o 5-6, e o Valongo carimbaria a passagem à decisiva partida com um 6-7 final.

Contas feitas, foram quatro golos para cada um. Mas, mais do que isso, inúmeras provas de uma qualidade que não deixa dúvidas para o futuro.

Lucas completou 19 anos a 5 de Maio e - naquele que será apenas o seu primeiro ano com idade sénior - vai para a terceira época de empréstimo do Benfica ao Tomar, sempre a disputar a I Divisão, chegando duas vezes ao play-off e, na temporada finda, à Final Four da Liga Europeia. Brilhou na meia-final, contra o Valongo, mas também aí os valonguenses levaram a melhor.

Viti fará 16 anos a 30 de Agosto. Na nova temporada, ainda será Sub-17, mas muitos já vaticinam que possa vir a ser chamado à equipa principal por um Edo Bosch que já demonstrou não olhar a idades. Será uma época particularmente longa para o jovem de Valongo.

Logo em Setembro, será certamente uma aposta para o Campeonato da Europa de Sub-17 que decorrerá em Sant Sadurní d'Anoia, na Catalunha. Será o segundo Europeu do escalão de Viti, que foi "prata" em 2021, em Paredes. Não igualará os três disputados por Lucas, que venceu em 2017 (com apenas 14 anos), em Fanano, e foi vice-campeão em 2018 e 2019, em Correggio e Torres Vedras.

Depois, no início de Outubro, o Valongo participará na Eurockey Cup, a referência em torneios jovens a nível europeu. Viti já venceu em Sub-15, em 2019, e procurará novo triunfo, agora em Sub-17. Lucas Honório venceu dois troféus no escalão de Sub-17, em 2017 e 2018.

Capítulo em que Viti poderá assumir já esta temporada a "liderança" em termos de conquistas, é a nível nacional. Lucas foi campeão nacional de Sub-15 e Sub-17 pelo Benfica, ao passo que Viti soma também já dois títulos, em Sub-13 e Sub-17, pelo Valongo.

No palmarés, Lucas conta ainda com o triunfo no único campeonato da Europa em que esteve presente, em 2021, em Paredes. E o turquelense não fez por menos... foi melhor marcador com 12 golos, incluindo três na final, na vitória por 4-1 sobre a Espanha, e foi escolhido como MVP.

Traído pelas competições canceladas pela pandemia, Lucas tinha sido chamado a um Campeonato do Mundo de Sub-19, em Barcelona, então ainda com idade Sub-17, mas - com apenas 16 anos - acabou por ter poucos minutos numa campanha em que Portugal não foi feliz. Uma chamada de Viti ao Mundial de Sub-19, também com 16 anos, principalmente pela forma como se mostrou na fase final do Nacional de Sub-19, não será de descartar. O Mundial arranca a 30 de Outubro, em San Juan.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade