Reportagem

Dia do Guarda-redes foi um sucesso

Sep 08, 2015

O pavilhão Vítor Domingos acolheu este domingo a terceira edição do Dia do Guarda-Redes, promovido pela Associação Nacional de Clubes de Patinagem.

Se nos jogos de rua é sempre complicado encontrar alguém que se “sacrifique” e vá à baliza, indo o “gordo” ou o que tem menos jeito para marcar golos, no hóquei em patins o guardião tem um fascínio especial. Toda aquela panóplia de equipamento – não muito acessível às bolsas – atrai os mais jovens que vêem referências desportivas e mediáticas em nomes como o internacional português Ângelo Girão, o mais procurado para fotos e autógrafos na acção, ou o catalão Guillem Trabal, determinantes nas equipas que têm representado ao longo da carreira. Meia-equipa, dizem alguns, mais do que isso, dizem outros…

Guillem Trabal rodeado de jovens aprendizes

A propalada “crise” do hóquei em patins juntou numa manhã quente no Barreiro mais de 60 guarda-redes. Sedentos de aprender e ver os seus ídolos em acção, os jovens entre os 7 e 15 anos tiveram a oportunidade no pavilhão do Fabril de ouvir, ver e praticar com os melhores. Guillem Trabal e Pedro Henriques (Benfica), Ângelo Girão e Zé Diogo Macedo (Sporting) foram os protagonistas de uma acção que contou ainda com os formadores Nuno Areias e José Caldas.

No final do evento que serviu também para homenagear José Marques e Victor Domingos, glórias do CUF, agora Fabril, as opiniões eram unânimes sobre o sucesso da acção.

Em declarações ao HóqueiPT, Guillem Trabal, Pedro Henriques e José Caldas pediram mais acções destas para lançar mais guarda-redes, os participantes – ainda ofegantes – prometiam voltar e o pequeno Miguel Pereira já se dizia preparado para parar os remates do pai, Ricardo Pereira, atacante campeão do Mundo em 2003 que esta época vai reforçar o Paço de Arcos.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade