Notícia

Na Póvoa, para desempatar a II

May 29, 2014

Póvoa e Tigres decidem no próximo sábado o título de campeão nacional da II Divisão.

Depois de um empate a cinco golos no primeiro jogo em Almeirim, tudo ficou adiado para a derradeira partida da II Divisão, que terá lugar na Póvoa do Varzim.

“Foi um jogo difícil e equilibrado. Conseguimos fazer o 0-1 a nosso favor mas depois o Tigres, que tem uma excelente equipa e jogava em casa, conseguiu reagir e foi para o intervalo a vencer”, relembra Rúben Fangueiro, capitão dos poveiros, ao HóqueiPT. “Penso que na segunda parte encaixámos melhor no jogo d’Os Tigres e até poderíamos ter conseguido a vitória mas eles conseguiram empatar já na parte final”, lamenta.

O Póvoa adiantou-se por intermédio de Márcio Rodrigues, que registaria quatro tentos na partida. Tiago Rocha apontou o outro golo (o quarto) dos poveiros. Os Tigres chegaram ao intervalo a vencer por 4-3 com golos de Pedro Delgado, Alexandre Andrade e João Filipe (2), cabendo a Pedro Delgado fechar as contas da partida com o 5-5 final obtido de grande penalidade.

Francisco Veludo, guarda-redes d’Os Tigres, admite que o empate foi justo. “Acaba por reflectir o que se passou”, analisa. “Na primeira parte notou-se que havia alguma desconfiança de ambas as partes pelo facto das equipas não se conhecerem totalmente e nesse período podíamos ter construído uma boa vantagem para a segunda parte”, lastima, sublinhando a boa segunda parte dos poveiros. “Na segunda parte o Póvoa entrou com clara intenção de vencer o jogo e dividiu a justiça do marcador”, aceita.

Márcio Rodrigues (CD Póvoa) destacou-se no primeiro jogo com quatro golos.

Para a decisão, Rúben Fangueiro quer fazer do factor casa uma mais-valia. “Apelo a todos os poveiros que encham o nosso pavilhão e nos ajudem a conquistar o título nacional. Sabemos que vai ser um jogo equilibrado e complicado mas esperamos no final dar uma alegria a todos os adeptos do Clube Desportivo da Póvoa”, deseja.

Também Francisco Veludo valoriza o apoio do público. “Os adeptos do Póvoa vão logicamente empurrar a sua equipa para a frente”, antevê, lamentando de certa forma a ausência de alguns dos seus adeptos no primeiro jogo. “Foi pena que a primeira mão tenha coincidido com a final da Liga dos Campeões e não tenhamos tido em Almeirim uma casa como temos tido sempre mas, como se costuma dizer, mais vale poucos e bons”, reconhece, sem esquecer agora o título. “Temos as nossas hipóteses”, confia.

Rui Gamboa, jogador-treinador d’Os Tigres, ambiciona também o título. “Apesar de os objectivos estarem alcançados [ndr: a subida] vamos querer ganhar esta final e trazer o título para Almeirim”, almeja. No entanto, Gamboa tem sentido algumas dificuldades na definição da equipa. “Temos tido algumas contrariedades, lesões, castigos e outras situações que nos têm impossibilitado de apresentar a equipa na máxima força. Por exemplo, tivemos de incluir um atleta juvenil nestes últimos jogos da temporada”, afirma, reconhecendo também que o adversário não facilitará. “Do outro lado está uma equipa coesa e que sabe o que faz”, constata, reforçando a sua ambição. “Apesar de estarmos muito limitados em termos de jogadores, vamos à Povoa para respeitar o adversário e para ganhar o jogo”, conclui determinado.

Sábado, a partir das 18h, na Póvoa do Varzim, ficará então conhecido quem sucede à Juventude de Viana como campeão nacional da II Divisão.

Jogos relacionados

HC "Os Tigres"
5 : 5
24 Mai 21h00
CD Póvoa
CD Póvoa
8 : 10
31 Mai 18h00
HC "Os Tigres"
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade