Notícia

Eficácia de Hélder na base da vitória

Oct 11, 2015

O Porto venceu em Torres Vedras em jogo a contar para a segunda jornada do Nacional da I Divisão por 0-4.

Num terreno onde geralmente sente dificuldades, o Porto voltou a não ter tarefa fácil. A Física – vinda de um empate em Valongo – ofereceu boa réplica e a partida seguiu incerta e equilibrada até aos cinco minutos finais da primeira parte.

Hélder Nunes aponta o 0-2

Para esses cinco minutos antes do intervalo estavam reservados três cartões azuis e outros tantos livres directos. Carlos Garrancho falhou perante Edo Bosch e praticamente no fim do power play viu ele próprio o azul, o primeiro de cinco para a Física. Chamado à tentativa de conversão, Hélder Nunes inaugurou o marcador. E, novamente de livre directo, Hélder ampliou antes do descanso para 2-0.

Garrancho cria perigo mas Bosch esteve inultrapassável

Na etapa complementar, com Pedro Chambel a realizar uma excelente exibição na baliza dos anfitriões, o resultado manteve-se inalterado até praticamente os derradeiros cinco minutos. De grande penalidade, Hélder Nunes fez o terceiro da sua conta pessoal e dos dragões, dissipando qualquer dúvida que poderia haver sobre o vencedor. A minuto e meio do final, Jorge Silva carimbaria a vitória com o 0-4, pesado pelo nulo a que a Física foi vetada.

Reacções

Após o término da partida, André Gil e Guillém Cabestany falaram com o HóqueiPT sobre o jogo e a importância das bolas paradas para determinar o vencedor.

Jogos relacionados

AE Física D
0 : 4
10 Out 21h00
FC Porto

Provas relacionadas

Campeonato Nacional da I Divisão - Campeonato
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade