Notícia

Braga em quarto, aponta às provas internas

Oct 20, 2015

Falhado o acesso à final, o Braga não conseguiu mais do que o quarto lugar na Eurockey Cup Sub-17.

Os vencedores de 2014 acusaram de sobremaneira a impossibilidade de chegar ao título e viram o Dominicos chegar ao intervalo a vencer por 1-3, com o tento bracarense a ter o selo de Gonçalo Neto.

A segunda parte foi diferente. Num assomo de orgulho, os pupilos de Vítor Silva pressionaram e, em menos de seis minutos, Gonçalo Rodrigues, António Trabulo e Gonçalo Neto viraram o jogo para 4-3.

António Trabulo

Num jogo aberto e, em alguns momentos, “louco”, com oportunidades junto de uma e de outra baliza, o Dominicos restabeleceu a igualdade, desfeita por António Trabulo (5-4) ainda com mais de dez minutos para jogar.

O Braga que era a equipa mais forte, quer individual, quer colectivamente, mas o guardião do Dominicos e alguma precipitação nos lances individuais não permitiriam mais golos. Espreitando o contra-ataque, a equipa galega aproveitou o crescente cansaço dos bracarenses (com duas exclusões nos minutos finais) e Raúl Fernández virou novamente a partida, completando um hat-trick.

Gonçalo Neto

Este resultado relegou o Braga para a quarta posição final. Um balanço, ainda assim, muito positivo para o técnico Vítor Silva, que ao HóqueiPT valorizou a participação e o lugar conseguido, apontando já aos desafios internos. O treinador bicampeão nacional de Sub-17 não deixou de deixar várias farpas ao rival dos últimos dois anos, o vice-campeão Benfica.

Entre os jogadores, o desalento era enorme. O capitão Gonçalo Rodrigues lembrou que este é um trampolim para os objectivos internos, enquanto Gonçalo Neto lamentou a ineficácia nas bolas paradas, a rever para o Regional e Nacional. O guarda-redes Vasco Alves sublinhou o desafio que é jogar contra as melhores equipas da Europa.

Manlleu campeão

Após o jogo do terceiro e quarto lugar, subiram ao palco em Blanes as duas melhores equipas espanholas desta geração, que têm dividido entre si os títulos no país vizinho. E o jogo esteve à altura da expectativa.

O Manlleu, melhor colectivamente, chegou a uma vantagem de dois golos com 10 minutos para jogar e, da maneira que o jogo decorria, o título parecia na mão. Mas o Barcelona, com destaques individuais como Pol Manrubia ou Marc Montilla, restabeleceu a igualdade.

Num duelo que se tem repetido, desta vez levou o Manlleu a melhor

Quando o prolongamento já parecia inevitável, com o marcador a marcar um segundo para o final, Ferran Buixaderas fechou a Eurockey Cup com o 3-2 para o Manlleu, um castigo cruel para os “blaugrana” que mereciam o prolongamento.

A segunda edição da Eurockey Sub-17 termina assim com um pódio espanhol. O Manlleu vence pela primeira vez a competição, o Barcelona sagra-se vice-campeão depois de no ano passado ter caído nas meias-finais, e o Dominicos termina em terceiro.

O Benfica, a outra equipa portuguesa em prova – para além do Braga, quarto – falhou o acesso aos quartos-de-final mas cumpriu na “metade de baixo” da classificação. Os encarnados venceram as três partidas finais e regressaram com o nono lugar.

O novo campeão, Manlleu
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade