Um postal da Alemanha

Uma página de história com três golos de vantagem

Oct 31, 2015

Fotos: RSC Darmstadt (Facebook)

Alexandre Andrade é um dos portugueses que “rola” no campeonato germânico. O jogador ex-Tigres reforçou esta época o Darmstadt, onde é treinado por outro português, Hugo Gaidão.

No último fim-de-semana, o Darmstadt iniciou a sua participação nas competições europeias, onde a história – madrasta para as equipas alemãs - não os favorece. “Todo o ambiente que rodeava o jogo previa que o encontro seria de características peculiares”, refere Alexandre Andrade. “Partíamos claramente como não favoritos, frente ao Pieve que, contrariamente a nós, tinha a pressão de vencer”, afirma.

Alexandre Andrade

O Pieve 010 partia com o peso da história italiana no hóquei em patins. “Iniciaram o jogo com maior posse de bola e presença acrescida na nossa pista”, narra o jogador português, contando-nos como o Darmstadt ganhou confiança com o decorrer dos minutos.

“Ao longo da primeira parte fomos crescendo e enviámos duas bolas ao poste. Finalmente, chegámos ao primeiro golo, que já justificávamos”, diz, não se ficando o Darmstadt por aí. “O segundo surgiu quase de imediato, numa recarga a um penalti”, continua, lamentando o golo dos italianos antes do descanso. “O Pieve já tinha reduzido o resultado para 2-1”, recorda.

A diferença mínima no marcador deu outro ânimo aos italianos. “Na entrada da segunda parte o Pieve alcança o empate, fazendo o segundo golo”, explica-nos, relatando uma fase emocionante da partida. “O Darmstadt reagiu muito bem, concretizando de imediato o 3-2 e o 4-2. Mas o Pieve consegue ainda reagir, fazendo o 4-3”, descreve.

A vantagem voltava a ser tangencial, mas aquela era a noite dos alemães. “O jogo corria-nos de feição e, nos últimos dez minutos, o Darmstadt dispara para o 6-3, resultado com que acabou o jogo”, congratula-se.

A festa com os três golos de vantagem conquistados para a segunda mão foi especial. “De acordo com os dirigentes e adeptos do clube que nos abordaram, estamos perante um facto histórico. O Darmstadt nunca tinha vencido uma equipa italiana”, sublinha, na antecâmara de outro feito. “Se passarmos a eliminatória, é a primeira vez em toda a história do clube que tal acontece”, vinca.

Frente ao Pieve 010, Alexandre Andrade apontou um golo, sendo os restantes marcados por Maximilian Hack e Felix Bender (que bisaram) e Kurt Koch.

Hugo Gaidão é o treinador do Darmstadt

No campeonato alemão, o Darmstadt ocupa o sexto lugar, com duas derrotas e uma vitória nas três partidas realizadas. “Tivemos um início um pouco atribulado, praticamente não tivemos pré-época”, ressalva Alex. Este sábado, o Darmstadt joga no terreno do Walsum, actual terceiro da “Bundesliga” hoquística.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade