Braga trava vitórias e invencibilidade do Porto

O Braga travou o arranque vitorioso do Porto (o melhor desde 2011, então com Tó Neves ao leme) vencendo os dragões por 3-2, e a Oliveirense, que venceu o Tomar, é agora a única equipa sem conhecer a derrota no campeonato.

Braga trava vitórias e invencibilidade do Porto

Terminou o arranque vitorioso do Porto, derrotado em Braga por 3-2 em jogo da 10ª jornada.

O Braga adiantou-se aos três minutos, por Diogo Seixas (produto da formação dos Dragões, onde esteve 13 anos), e fechou os caminhos para a sua baliza num bloco sólido a que os postes da baliza também deram o seu contributo.

O Porto criou muitas oportunidades, mas era "tarde não" para os homens de Ricardo Ares, melhor ataque da prova. A poucos segundos do intervalo, Pedro Mendes, de livre directo, ampliava para 0-2.

O jogo regressaria para a segunda parte com o mesmo Porto pressionante, mas infeliz na finalização. A meio desta etapa complementar, Rafa, que tantas vezes tentara ir à fonte, lá partiu o cântaro, mas até aí ficou a dúvida se a bola terá mesmo entrado na baliza, gerando muitos protestos dos bracarenses.

O golo não afectou, no entanto, a concentração defensiva do cinco de Tó Neves, e o passar dos minutos ia pesando nos azuis-e-brancos, que iam permitindo cada vez mais contra-golpes. Num deles, a oito minutos do fim, Xavi Malián cometeu grande penalidade e Vítor Hugo não se fez rogado, repondo - por dois minutos - uma diferença de dois golos. Também de grande penalidade, Gonçalo Alves reduziria para 3-2.

Os dragões carregaram, mas não conseguiriam evitar a derrota, fechando-se ainda assim aquele que foi o melhor arranque - em termos de vitórias consecutivas - desde 2011. Então, o Porto de Tó Neves, no primeiro campeonato após o deca e o primeiro de Tó Neves à frente dos dragões como treinador, logrou 14 vitórias consecutivas, sendo a série quebrada no Pico, frente ao Candelária, por 2-1.

Ainda assim, as nove vitórias consecutivas superam o máximo de oito conseguido pelo Porto de Cabestany em 2016, então parada no João Rocha com um empate a três.

Em Braga, os dragões tinham perdido em 2019/20, por 6-2, e em 2009/10 por 10-5. Este terceiro triunfo bracarense vale "ouro" e permite a subida ao 8º lugar, em igualdade pontual com o Valongo (que tem menos um jogo).

Oliveirense segura invencibilidade

Num teste à sua invencibilidade, a Oliveirense "passou" frente ao Tomar. Inaugurando o marcador aos quatro minutos, por Nuno Araújo, a equipa de Paulo Pereira controlou quase sempre um encontro que venceria por 4-2, pese a resposta tomarense.

A espaços, e também de forma consentida, o Tomar assumiu a posse de bola, mas faltou-lhe eficácia perante Diogo Fernandes. Xavi Cardoso, protagonista de uma grande exibição, ampliou para 0-2 e só de grande penalidade, por Tomás Moreira, é que o Tomar reduziria na primeira parte.

Na etapa complementar, Xavi e Araújo voltaram a apontar para os anfitriões e o golo de Rúben Sousa, a cinco minutos do final, apesar de dar alguma emoção aos derradeiros minutos, acabaria por chegar tarde.

Passando a ser a única equipa sem derrotas na prova, a Oliveirense desloca-se ao Dragão Arena no próximo sábado para defrontar o líder Porto.

Sporting resolve na primeira parte

A Sanjoanense continua em busca dos primeiros pontos no campeonato e a recepção ao Sporting, campeão nacional e europeu, estava longe de ser o melhor cenário para os conseguir.

Ainda assim, o empate logrado na última visita dos leões acalentava alguma esperança. Que, no entanto, foi rapidamente dissipada. Romero inaugurou o marcador logo no primeiro minuto e, ao intervalo, o Sporting já vencia por seis golos sem resposta.

Gerindo o esforço - entrou mesmo o guarda-redes suplente Gustavo Carvalho - para uma fase da época de muitos jogos, a equipa de Paulo Freitas venceria por 1-8, com destaque para o hat-trick de Ferran Font nos verde-e-brancos e para o solitário tento de Pedro Cerqueira pelos alvinegros.

Óquei de Barcelos convence

Na sempre complicada deslocação a Valongo, o Óquei de Barcelos chegou aos oito minutos a vencer por 0-2, com tentos de Dario Giménez e Luís Querido, e teve uma eficácia tremenda na gestão da partida. Álvaro Morais ampliou já na segunda parte e Danilo Rampulla selou o resultado em 0-4 perto do fim.

Demonstrando uma segurança defensiva que é pouco habitual nuns barcelenses virados para o ataque, a equipa de Rui Neto conseguiu aquela que foi apenas a terceira "clean sheet" (jogo sem golos sofridos) da prova, depois das vitórias do Braga em São João da Madeira (0-2) e do Porto em Viana do Castelo (0-7).

Parede "desalinhado"

Em duelo de equipas da Linha recém-regressadas à I Divisão, o regresso do Parede à prova quase 40 dias depois não foi feliz. O Paço de Arcos adiantou-se aos cinco minutos, por Pedro Vaz, e os pupilos de André Luís estiveram sempre na frente, conseguindo suster a sempre estóica reacção da equipa de Pedro Caeiro Gonçalves.

A vencer por 1-2 ao intervalo, o Paço de Arcos ampliou nos primeiros minutos após o reatamento e voltou a repôr a vantagem de dois golos depois do Parede reduzir novamente para a diferença mínima, gerindo bem defensivamente. O 3-5 final permite ao Paço de Arcos passar o Parede numa classificação que, com muito equilíbrio, deixa também os rubro-negros para trás dos minhotos Braga e Viana.

Juventude de Viana foge da zona perigosa com poker de "Rei"

Em duelo de aflitos, a Juventude de Viana "recebeu" três pontos em dia de 45º aniversário ao levar de vencida o Turquel por 7-3.

O experiente Reinaldo Ventura, eficaz de bolas paradas, foi a figura do encontro, com quatro golos, determinantes no triunfo da equipa de André Azevedo que, assim, sobe acima da "linha de água".

A Sanjoanense, sem qualquer ponto conquistado, é última e o Turquel penúltimo, com quatro pontos. Agora na zona "vermelha" da classificação está também o Marinhense, mas com duas partidas em atraso.

10ª jornada

Oliveirense 4-2 Tomar • 1.Dez

Braga 3-2 Porto • 1.Dez

• Sanjoanense 1-8 Sporting • 1.Dez

Juventude de Viana 7-3 Turquel • 1.Dez

• Valongo 0-4 Óquei de Barcelos • 1.Dez

• Parede 3-5 Paço de Arcos • 1.Dez

• Benfica vs. Marinhense • 16.Dez • 21h

Classificação

1º Porto (27 pontos), 2º Oliveirense (26), 3º Sporting (25), 4º Óquei de Barcelos (21), 5º Tomar* (17), 6º Benfica* (15), 7º Valongo* (12), 8º Braga (12), 9º Paço de Arcos (11), 10º Juventude de Viana (10), 11º Parede* (9), 12º Marinhense** (7), 13º Turquel (4), 14º Sanjoanense (0)

*menos um jogo, **menos dois jogos

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny