Segundas partes insuficientes para a vitória

Em desvantagem ao intervalo, Tomar e Valongo mostraram nas segundas partes dos duelos luso-italianos que têm de ser tidos em conta na discussão da Liga Europeia. O Tomar quebrou a época 100% vitoriosa do Trissino.

Segundas partes insuficientes para a vitória

Frente aos principais rivais nos seus grupos, Tomar e Valongo deram excelentes respostas depois de chegarem ao descanso em desvantagem por dois golos. Mas, virando o resultado, não conseguiram segurar a vitória.

Série vitoriosa quebrada

Em Tomar, o Trissino mostrou nos primeiros 25 minutos o porquê de 14 vitórias em outros tantos jogos nesta temporada. Logo aos três minutos, o ex-portista Giulio Cocco rematou em rotação para o fundo das redes e, sem que o Tomar conseguisse criar problemas de maior a Stefano Zampoli, Andrea Malagoli ampliou aos 12.

Com Francisco Veludo a negar o golo de grande penalidade a Roger Bars e o dilatar do resultado em vários lances em que os atacantes da equipa de Alessandro Bertolucci mostravam porque serão os principais candidatos à conquista desta Liga Europeia, a desvantagem de "apenas" dois golos era até "simpática" para os tomarenses.

A segunda parte foi totalmente diferente.

A equipa orientada por Nuno Lopes entrou pressionante, num ritmo e dinâmica que empolgava o público do improvisado Jácome Ratton (o habitual Municipal está "reservado" para as eleições deste domingo) e que encostava os italianos às cordas. Aos oito minutos, Filipe Almeida, do meio da rua, fazia o já merecido primeiro tento do Tomar.

Os tomarenses, com Guilherme Silva, que não entrara na primeira parte, a destacar-se pela sua disponibilidade física, continuavam a carregar e obrigavam à 10ª falta, mas Tomás Moreira não logrou a igualdade. Quatro minutos volvidos, a 11 do final, em nova bola parada (agora uma grande penalidade), Rúben Sousa - na recarga - concretizava o muito procurado empate.

Só dava Tomar no jogo, respondendo o Trissino, incontestado líder da italiana Serie A1, timidamente. A quatro minutos do final, o consumar da reviravolta por Guilherme Silva era um prémio para o jogador e para a equipa portuguesa, mas faltaria tranquilidade para segurar os três pontos.

Logo na resposta, o Trissino subiu em bloco, e a defensiva do Tomar ficou "perdida" atrás da baliza de Veludo, na ânsia de recuperar a bola... que sobrou para Alessandro Faccin que, solto de marcação, fez o 3-3 que seria final.

A divisão de pontos permite às duas equipas continuarem, no dobrar da primeira fase, nos dois primeiros lugares, mas o Lodi aproximou-se com um triunfo sobre o La Vendéenne por 4-1. O catalão Jordi Mendez foi o herói do costume, com um hat-trick.

Grupo A

• La Vendéenne 2-5 Trissino • 23.Out

• Lodi 4-4 Tomar • 23.Out

Trissino 2-1 Lodi • 11.Dez

Tomar 2-0 La Vendéenne • 11.Dez

Lodi 4-1 La Vendéenne • 29.Jan

• Tomar 3-3 Trissino • 29.Jan

• La Vendéenne vs. Lodi • 12.Fev

• Trissino vs. Tomar • 12.Fev

• Tomar vs. Lodi • 26.Mar

• Trissino vs. La Vendéenne • 26.Mar

• Lodi vs. Trissino • 9.Abr

• La Vendéenne vs. Tomar • 9.Abr

Classificação: 1º Trissino (7 pontos), 2º Tomar (5), 3º Lodi (4), 4º La Vendéenne (0)

Danças no marcador até ao empate final

Sarzana e Valongo dividem favoritismo no grupo B desta primeira fase da Liga Europeia e acabaram por dividir pontos no duelo que protagonizaram este sábado. Mas, tal como em Tomar, a equipa portuguesa teve de contrariar a desvantagem ao intervalo.

O Sarzana foi para o descanso a vencer por 3-1, com Rafa Bessa a assinar o tento luso. Na etapa complementar, em apenas seis minutos, Diogo Barata (por duas vezes) e Miguel Vieira viraram o marcador e houve "dança" no marcador até final.

Em resposta aos tentos portugueses, Pol Galbas, de livre directo e grande penalidade, protagonizava nova reviravolta no "vecchio mercato", para 5-4 com largos 17 minutos para jogar. Num jogo intenso, numa pista muito difícil, Facundo Bridge patrocinou nova "cambalhota" com dois golos, deixando a equipa de Edo Bosch na frente com seis minutos para jogar. Mas, tal como em Tomar, o dissabor do empate chegou a três minutos do final. Pol Galbas selou a igualdade para a equipa de Mirko Bertolucci.

No outro jogo deste grupo B, entre equipas que ainda não tinham pontuado, os suíços do Diessbach levaram a melhor na pista dos franceses do Coutras, num histórico triunfo por 4-6. Marc Povedano assinou um hat-trick, mas seria insuficiente para contrariar a equipa orientada por Carlos Silva, que ao intervalo já vencia por 0-3. Rui Lorenzo marcou quatro golos determinantes para um triunfo selado pelo português Rui Ribeiro.

Valongo e Sarzana lideram sem derrotas, com sete pontos somados, estando os portugueses na frente por diferença de golos.

Grupo B

• Diessbach 1-5 Valongo • 23.Out

• Coutras 4-5 Sarzana • 23.Out

Valongo 4-1 Coutras • 11.Dez

Sarzana 7-4 Diessbach • 11.Dez

• Coutras 4-6 Diessbach • 29.Jan

• Sarzana 6-6 Valongo • 29.Jan

• Diessbach vs. Coutras • 12.Fev

• Valongo vs. Sarzana • 12.Fev

• Sarzana vs. Coutras • 26.Mar

• Valongo vs. Diessbach • 26.Mar

• Coutras vs. Valongo • 9.Abr

• Diessbach vs. Sarzana • 9.Abr

Classificação: 1º Valongo (7 pontos), 2º Sarzana (7), 3º Diessbach (3), 4º Coutras (0)

AMGRoller

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Chama acesa em Turquel

Chama acesa em Turquel

Depois de 10 derrotas no campeonato, o Turquel venceu um Óquei de Barcelos que já vencia há sete jogos e reacende a chama da esperança na manutenção. Os barcelenses perdem o 2º lugar para o Sporting, que venceu a Oliveirense.

Dura realidade catalã

Dura realidade catalã

Na primeira de duas deslocações numa semana à Catalunha, a Sanjoanense sofreu uma pesada derrota na pista do Voltregà. No grupo B, de uma Juventude de Viana que folgou, o Valdagno já garantiu o apuramento.