Em jogo de bola parada, quem tem Gonçalo é rei

O Hóquei em Patins é um jogo de velocidade, mas cada vez mais decidido de bola parada. O Porto venceu o primeiro jogo da meia-final com o Óquei de Barcelos por 8-4, com Gonçalo Alves em destaque ao marcar sete golos. Todos de bola parada.

Em jogo de bola parada, quem tem Gonçalo é rei

Foi o próprio Gonçalo Alves, já esta temporada, no final do Clássico com o Sporting no Dragão Arena - quando marcou cinco golos, três deles de bola parada - que alertou para a descaracterização do Hóquei em Patins com inúmeras (e decisivas) bolas paradas. Este sábado, na recepção ao Óquei de Barcelos, aquele que é provavelmente o mais decisivo jogador nos dias que correm, voltou a aproveitar as suas oportunidades. Sete vezes.

Para a história ficará um triunfo azul-e-branco por 8-4. Os "highlights" passarão quase todos por bolas paradas de Gonçalo Alves.

A vitória da equipa de Ricardo Ares começou a ser construída de grande penalidade, aos 12 minutos, pelo internacional português. Três minutos depois, Luís Querido igualava, também de castigo máximo, a lembrar o duelo do desempate da meia-final da Taça de Portugal.

Gonçalo Alves marcou três golos de grande penalidade e quatro de livre directo. Não é só dispôr das oportunidades, é preciso concretizá-las...

O jogo estava equilibrado, tenso como se impõe num play-off, e os barcelenses chegariam à vantagem num golo de Álvaro Morais ("Alvarinho"), mas Gonçalo Alves viraria o marcador com mais duas grandes penalidades, uma a dois minutos do descanso e outra dois minutos após.

Dario Fernandez teve oportunidade de voltar a igualar de livre directo, na 10ª falta dos dragões, mas a tarde era de Gonçalo. De livre directo, faria dois golos aos seis (10ª falta) e aos nove minutos (azul a Giménez) e, com o 5-2, desequilibrava definitivamente o marcador.

Clássico teve oito azuis, todos na segunda parte, com sete para os barcelenses e um para os dragões.

Alvarinho ainda bisou para o 5-3 e o Óquei de Barcelos ganhou novo fôlego, mas, já nos 10 minutos finais, mais um livre directo - por azul a Alvarinho - valeria o sexto golo a Gonçalo Alves e ao Porto. E, dois minutos volvidos, na 15ª falta barcelense... yep, Gonçalo Alves. Para o 7-3.

O jogo estava decidido e os golos de "Joca" Guimarães e de Xavi Barroso, nos dois minutos finais, não mais serviram do que para definir o resultado final.

Este domingo, arranca a outra meia-final. O Sporting recebe o Benfica, único semifinalista a precisar da "negra" para passar os quartos-de-final, a partir das 15h.

Meias-finais

Porto 8-4 Óquei de Barcelos • 28.Mai • 1-0

• Sporting vs. Benfica • 29.Mai • 15h • Joaquim Pinto e Pedro Silva

• Óquei de Barcelos vs. Porto • 4.Jun • 21h30

• Benfica vs. Sporting • 4.Jun • 20h30

• Porto vs. Óquei de Barcelos • 7.Jun • 20h

• Sporting vs. Benfica • 7.Jun • 20h

• Óquei de Barcelos vs. Porto • 10.Jun • 21h30 (se necessário)

• Benfica vs. Sporting • 10.Jun • ??? (se necessário)

• Porto vs. Óquei de Barcelos • 12.Jun • 15h (se necessário)

• Sporting vs. Benfica • 12.Jun • ??? (se necessário)

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
'Lotaria' bafeja quem procurou mais

'Lotaria' bafeja quem procurou mais

O Sporting venceu o primeiro jogo frente ao Benfica nas grandes penalidades. Os encarnados tentaram segurar a vantagem que vinha da primeira parte, mas Font igualou a dois minutos e meio do fim e Romero decidiu no desempate.

Trissino e Lodi na final

Trissino e Lodi na final

Com vitórias fora, Trissino e Lodi resolveram as 'meias' e estão na decisão da Serie A1. Os dois melhores da fase regular reencontram-se para eventuais cinco duelos, sendo que nos quatro que já tiveram, venceu sempre o Trissino...

«É mau demais para ser verdade»

«É mau demais para ser verdade»

O treinador do Óquei de Barcelos, Rui Neto, não conseguiu esconder a sua revolta à comunicação do clube. Oito meses volvidos sobre um comunicado por outro jogo no Dragão, os barcelenses voltam a lamentar a arbitragem frente ao Porto.