Campeão à galega

O Liceo sagrou-se campeão espanhol pela oitava vez ao vencer o Reus em apenas três partidas. Esta sexta-feira, na Catalunha, triunfou por 2-5 para garantir o título.

Campeão à galega

Depois de afastar na "negra" o Noia, o Liceo foi categórico na final da OK Liga, vencendo o Reus - já heróico ao afastar o dominador Barcelona - em três jogos.

Na Corunha, o Liceo vencera por 5-1 no primeiro jogo e voltou a vencer, por 5-2, no segundo. O ex-benfiquista Sergi Aragonès até anulou o primeiro golo do futuro benfiquista Roberto Di Benedetto (que bisaria), mas nem o regresso de Raul Marin aos golos evitaria nova derrota "rojinegra".

Esta sexta-feira, a equipa de Juan Copa até começou a perder.

Num ambiente quente, o Reus adiantou-se com um golo de Joan Salvat aos nove minutos, mas, no espaço de um minuto, Marc Grau e Alex Rodriguez viraram o marcador. E não mais "los verdes" largariam a liderança da partida. Ou o título.

Na etapa complementar, o capitão Dava Torres ampliou de grande penalidade. O homólogo Salvat voltou a marcar aos 13 minutos, mas Jordi Adroher repôs rapidamente a diferença de dois golos para um Liceo determinado em não deixar escapar desde já a oportunidade de se voltar a sagrar campeão e, dois minutos e meio após o Reus ter alimentado esperanças com a diferença mínima, César Carballeira dilatava para 2-5.

Faltava jogar pouco mais de nove minutos e, pese a equipa de Jordi Garcia mostrar o espírito que a trouxe até esta final, não conseguiria contrariar a "fúria" galega.

O Liceo sagra-se campeão de Espanha pela oitava vez, ainda distante dos 32 títulos do Barcelona, cessante octocampeão, mas mais destacado dos cinco de Reus, campeão pela última vez em 2011, e Igualada, cuja última conquista data de 1997.

"Los verdes" conquistaram o título em 1983, 1986, 1987, 1990, 1991, 1993 e, depois de um hiato de 20 anos, em 2013. Agora, o hiato foi de "apenas" nove anos, sempre com triunfos blaugrana pelo meio...

A equipa sediada na Corunha é a única não catalã a ter-se sagrado campeã. Para além de Barcelona, Reus e Igualada, os outros campeões foram Voltregà (duas vezes) e Noia (uma).

Debandada

Pese o título, o Liceo - e o treinador Juan Copa - enfrentará reconstrução forçada do plantel, tão recorrente na Corunha.

Carles e Marc Grau deverão rumar ao Barcelona, Roberto Di Benedetto (Benfica) e Jordi Adroher (Oliveirense) viajam para Portugal, Jordi Burgaya vai para o Voltregà, Maxi Oruste está na mira dos italianos do Vercelli e até o guarda-redes Martín Rodriguez poderá estar de saída. Sobrarão, até ver, Dava Torres, Alex Rodriguez e César Carballeira.

Para já são apenas conhecidas as chegadas de Bruno Di Benedetto e do guarda-redes Martí Serra (ambos ex-Lleida) e de Sito Ricart (ex-Caldes).

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny