Voltar ao lugar onde já foi feliz

Cinco anos e meio depois, Paulo Freitas está de regresso a um Óquei de Barcelos onde venceu uma Taça CERS e deixou a equipa a dois passos de conquistar outra. No regresso a um lugar onde foi feliz, há vários reencontros.

Voltar ao lugar onde já foi feliz

Paulo Freitas despediu-se do banco do Sporting a 12 de Junho, derrotado na "negra" pelo Benfica em pleno João Rocha. Já todas as equipas tinham a época seguinte planeada e não havia vaga compatível com o pecúlio de troféus que o treinador granjeara.

Em entrevista ao jornal desportivo diário A Bola, Paulo Freitas até referiria que o seu futuro passaria no imediato por Lisboa, mas, pouco mais de 60 dias sobre a publicação (de 2 de Julho) e menos de 90 dias sobre o último jogo como treinador do Sporting, não resistiu ao chamamento de um Óquei de Barcelos que o catapultou.

Diz-se que não se deve voltar a um lugar onde se foi feliz, mas, cinco anos e meio depois de ter rumado a Lisboa e ao Sporting, Paulo Freitas está de regresso à "Catedral" para voltar a orientar o Óquei de Barcelos.

Apesar de contar com uns jovens promissores Rafa e Henrique Magalhães, o Óquei de Barcelos foi 8º entre 16 equipas em 2012/13. A direcção encabeçada por Francisco Dias (hoje em dia, presidente de um Gil Vicente que se afirma no futebol) decidiu não renovar com o histórico José Querido e "meteu as fichas" em Paulo Freitas.

O Óquei de Barcelos seria 7º entre as mesmas 16 equipas em 2013/14. Depois, já com os actuais 14 participantes, os barcelenses foram 6º em 2014/15, chegando à Final Four da Taça de Portugal (Vial Franca de Xira) e da Taça CERS (Igualada). Em 2015/16, "subiu" a quinto, voltou à Final Four da prova rainha (Ponte de Lima) e regressou à glória europeia com a conquista da Taça CERS em sua própria casa. Voltaria a vencer a segunda mais importante prova europeia no ano seguinte, mas já sem Paulo Freitas no comando. O treinador deixou a equipa apurada para a Final Four (e em 5º no campeonato) quando rumou ao Sporting.

Do plantel dessa última temporada no Minho, Paulo Freitas reencontra Zé Pedro, Luís Querido, Alvarinho e Miguel Vieira. Reencontra também André Centeno, que estava no Sporting quando Paulo Freitas chegou em Março de 2017, não renovando no final dessa temporada, "vítima" de um Sporting investidor.

Será também curioso o reencontro com Alvarinho e Miguel Vieira.

Alvarinho comprometeu-se com os leões de Paulo Freitas em 2018, quando terminou contrato com o Porto, mas rumou a Barcelos por empréstimo. Integraria o plantel principal dos leões apenas em 2020/21, mas num plantel apetrechado, não teria os minutos que desejava. Por exemplo, não foi chamado (tal como Gonçalo Nunes) a qualquer das cinco partidas da caminhada que culminou na conquista da Liga Europeia.

Já Miguel Vieira teria tudo certo para se juntar ao Sporting de Paulo Freitas neste defeso, mas a contratação pelos leões caiu quando o Sporting deixou de ser do agora novo técnico barcelense. No entanto, parece que estava escrito que estariam juntos esta época...

Ensaio amargo

Poucos dias após o anúncio do regresso, Paulo Freitas liderou o Óquei de Barcelos no Torneio António Augusto de Matos, em Paços de Ferreira.

Quis o destino que o treinador defrontasse na sua "estreia" a equipa de Pedro Freitas, seu filho mais velho, campeão do Mundo de Sub-20 em 2015, com, por exemplo, Alvarinho e Miguel Vieira. Ainda na ressaca do 8º lugar na Elite Cup, o Óquei de Barcelos voltou a estar aquém do esperado e foi derrotado por 7-4 pela organizadora Juventude Pacense, séria candidata à subida na Zona Norte da II Divisão.

Os barcelenses acabariam por reclamar o 3º lugar ao vencer a Académica de Coimbra por tangencial 5-4.

No campeonato PLACARD, o Óquei de Barcelos estreia-se com um dérbi minhoto, recebendo a Juventude de Viana. O conjunto vianense é orientada por Reinaldo Ventura, outrora pupilo de Freitas.

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Barcelona parte na frente

Barcelona parte na frente

No arranque da OK Liga, um Barcelona 'ferido' pela perda do título venceu com cinco golos sem resposta na pista do Lleida e os blaugrana assumem desde já a liderança da 54ª edição da OK Liga. João Rodrigues e Hélder Nunes marcaram.