«Não vamos dar passos mais largos do que a perna»

Entre as equipas que se apresentaram na Elite Cup, o Braga era a que tinha mais mexidas em relação à última época e menos tempo de trabalho. O último lugar não agradou, mas encaixa-se no planeamento. Os objectivos são outros.

«Não vamos dar passos mais largos do que a perna»

Tó Neves chegou ao Braga com a temporada de 2020/21 a meio, "sofrendo" até à derradeira jornada da fase regular para garantir a manutenção no escalão maior. Rotinas ganhas e os bracarenses realizaram na pretérita temporada uma campanha tranquila, que culminou inclusivamente num lugar no play-off e um 7º lugar

final. Mas o defeso trouxe muitas mudanças e o último lugar na Elite Cup é apenas um dos primeiros passos de uma nova vida.

"Para mim, como treinador, saímos mais fortes do que entrámos. O principal objetivo era aproveitarmos estes jogos. Jogámos contra equipas muito competentes e fortes para estarmos mais bem preparados. Não vamos satisfeitos, que não gostamos de ser últimos, como é óbvio. Mas, como treinador, o objectivo principal, aquilo que me propus e que falei com os jogadores, foi amplamente conseguido e saímos daqui mais bem preparados do que aquilo que entrámos", reforçou Tó Neves no final da prova.

O Braga perdeu 4-1 com o Sporting, 5-2 com o Tomar e 3-5 com o Óquei de Barcelos, mas mostrou bons momentos, sendo que saíram "Curro" Fernandez, Miguel Moura e os guarda-redes Leonardo Pais e Gabriel Costa e chegaram Rúben Pereira, Tiago Almeida e Tomas Korosec e os guardiões Nelson Filipe e Tomás Teixeira. O entendimento, com pouco tempo de trabalho, ainda não era, naturalmente, o ideal - nem será perfeito no arranque do campeonato -, mas o treinador estava ciente do risco.

Gonçalo Meira, um dos
Gonçalo Meira, um dos "resistentes", mantém a braçadeira de capitão.

"A equipa não vai estar seguramente ao seu melhor nível, mas já vai estar a um bom nível. Não estou preocupado. Sabíamos do risco, porque quando marcámos o início da época, sabíamos o risco que íamos correr. Sabíamos que não íamos estar aqui [na Elite Cup] no nosso melhor, nem um pouco disso. Mas com mais duas semanas, com mais jogos de preparação, no dia 17, o Braga vai estar ao nível que eu pretendo", assegurou-.

O Braga começa o Campeonato PLACARD em casa, no Pavilhão de Sequeira por obras de melhoramento no Parque das Goladas, frente ao Parede. Na pretérita temporada, a equipa da Linha de Cascais venceu por 2-3.

Depois de uma boa campanha, será um Braga de outros objectivos? Para já, não. "Estamos a consolidar o modelo e o objetivo é bem claro. Queremos tentar fazer o maior número de pontos possíveis para conquistarmos a manutenção. Quando conseguirmos, definiremos outros objetivos, mas, para já, não vamos dar passos mais largos do que a perna", esclarece Tó Neves. "Não é nenhuma conversa a fugir de responsabilidades, é aquilo que é. E tivemos exemplos no ano passado. Conseguimos ficar à frente de equipas com orçamentos muito superiores ao nosso e, portanto, também pode acontecer o inverso. Temos que respeitar todas as equipas e cada jogo vai valer três pontos e é isso que nós vamos disputar. E se for um ponto, muitas vezes, já ficamos muito satisfeitos", constata com frieza.

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
O regresso de Filipão

O regresso de Filipão

De campeão do Mundo em 2019 a uma lesão que o impediu de jogar na última época, Nelson Filipe está de volta aos jogos oficiais, agora no Braga. 'Estou muito contente por regressar', revelou.