Barcelona e Manlleu triunfam em Sub-15

Barcelona e Manlleu venceram a Eurockey Cup de Sub-15. Os blaugrana, ao vencerem o Benfica na final por 3-2, quebraram uma série de cinco triunfos lusos.

Barcelona e Manlleu triunfam em Sub-15

Desde 2016 que a Eurockey Cup de Sub-15 tinha campeão português, num domínio quase confrangedor para o Hóquei em Patins do país vizinho, em particular catalão. Este domingo, o Barcelona quebrou a malapata.

Frente a um Benfica que se apresentava como campeão em título e que já mostrara argumentos para um possível bicampeonato, o Barcelona marcou cedo. Diogo Fonseca até dispôs da primeira oportunidade flagrante de golo, mas, na resposta, numa boa jogada de envolvimento, os blaugrana inauguravam o marcador aos dois minutos por Lluc Martin.

Duarte Alves igualou na primeira parte.
Duarte Alves igualou na primeira parte.

O Benfica acusou o golo e um desconto de tempo de Ricardo Leão aos quatro minutos seria providencial para que as águias ganhassem ascendente. Aos oito, um azul a Lluc Martin levou Martim Nunes para marca de livre directo, mas o que seria uma soberana oportunidade para igualar transformou-se numa dupla contrariedade. Não só o guardião Jordi Del Amor negou o golo ao jogador do Benfica, como ainda o atingiria inadvertidamente na face com o stick. Os encarnados ficavam sem o seu jogador mais influente para o que restava da primeira parte, regressando apenas na segunda, de cabeça ligada.

Os encarnados não conseguiriam marcar em vantagem numérica, mas, claramente a ganhar o domínio do encontro, igualariam a três minutos do intervalo, com Duarte Alves, solto sobre a esquerda, a não perdoar.

Logo após o reatamento, novo azul, agora a Àlex Vincén, dava nova oportunidade de livre directo às águias. Desta feita, não perderiam nenhum atleta, mas também não chegariam ao golo, fosse na tentativa de conversão de Duarte Alves, fosse na vantagem numérica.

Lesionado a sete minutos do intervalo, o influente Martim Nunes só regressaria na segunda parte.
Lesionado a sete minutos do intervalo, o influente Martim Nunes só regressaria na segunda parte.

O já justificado tento da reviravolta chegaria a oito minutos do apito final, por Martim Nunes, e era hora de defender uma vantagem que tanto custara a conseguir. Brilharia "Kiko" Henriques na baliza encarnada, negando oportunidades de grande penalidade e livre directo e somando-lhes um punhado de boas intervenções. Mas, com Martim Nunes azulado, a avalanche blaugrana redundaria mesmo na igualdade. Marc Orús, num providencial desvia a um remate enrolado, fazia o 2-2.

A partida, muito tensa, a fazer esquecer que de um embate de Sub-15 se tratava, redundava em muitas faltas, com os encarnados particularmente castigados. Já nos quatro minutos finais, Diogo Fonseca viu o azul e, desta feita, Lluc Martin não enjeitou a oportunidade. O Barcelona estava de novo na frente.

"Kiko" Henriques manteve o Benfica no jogo na fase de maior caudal ofensivo dos blaugrana, mas não conseguiria evitar a reviravolta.

O Benfica tinha de ir em busca do golo e, mesmo na cautela que as nove faltas impunham, não deixou de pressionar, com João Maria Gatinho particularmente inconformado. No entanto, a madura equipa de David Cáceres, com o tempo a seu favor, geriria bem os acontecimentos, festejando a preceito no apito final.

O Barcelona torna-se a terceira equipa catalã a vencer a prova, depois dos triunfos de Reus em 2013 e do Arenys de Munt em 2014 e 2015. Depois dessas conquistas, só dera títulos portugueses, para Porto, Sporting, Paço de Arcos, Valongo e Benfica.

Manlleu triunfa no feminino

Na prova feminina, o Manlleu levou de vencida as também catalãs do Sant Cugat, mas o favoritismo apontado à equipa de Susana Pandavenes não foi tão claro como se previa.

Um golo madrugador de Georgina Casadevall colocou desde logo o Manlleu na frente, e Tania Padrosa ampliou a meio da primeira parte. Mas, mesmo com a resposta ao tento de Queralt Basomba para repor uma vantagem de dois golos no descanso, o Sant Cugat nunca deixou o Manlleu tranquilo na partida.

Na etapa complementar, a equipa que eliminara a Académica nas meias-finais tentou voltar a aproximar-se no marcador, mas a exibição segura da guarda-redes Ainara Bohé evitou sustos maiores. No último minuto, Ingrid Caballeria confirmaria a vitória.

O Manlleu, que fora quarto em 2021, sucede assim ao Vilanova como campeão nesta segunda edição da prova feminina de Sub-15. Junta este troféu ao conquistado na prova mista de Sub-17, em 2015.

Manlleu triunfou no feminino.
Manlleu triunfou no feminino.

Quartos-de-final

• QF1 • Barcelona 4-3 Roller Bassano • 15.Out

• QF2 • Porto 2-0 Valdagno • 15.Out

• QF3 • Sporting 2-5 Oeiras • 15.Out

• QF4 • Benfica 7-0 Forte • 15.Out

Meias-finais

Sant Cugat 2-0 Académica • 15.Out

Barcelona 4-1 Porto • 15.Out

Manlleu 4-1 Bigues i Riells • 15.Out

• Oeiras 1-9 Benfica • 15.Out

Finais

• Sant Cugat 1-4 Manlleu • 16.Out

Barcelona 3-2 Benfica • 16.Out

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Joaquim Pinto é o 'Árbitro do Ano' de 2021-22

Joaquim Pinto é o 'Árbitro do Ano' de 2021-22

'Esquecido' na maioria dos jogos da primeira fase, Joaquim Pinto foi aposta nos decisivos (e complicados) jogos do play-off e reclamou o galardão de 'Árbitro do Ano', repetindo a conquista de 2020.