Fase regular terminada, com 'dose' de polémica à mistura

Terminou a fase regular da Serie A1 e prepara-se a fase de decisões. Os 'portugueses' Vercelli e Bassano procuram, numa preliminar, a entrada no play-off de uma época já marcada por polémica, depois da federação alterar o regulamento a meio.

Fase regular terminada, com 'dose' de polémica à mistura

Chegaram ao fim as 26 jornadas da fase regular da Serie A1, principal campeonato italiano, com o Trissino a terminar num destacado 1º lugar, com mais 14 pontos que o Lodi de Filipe Fernandes.

Apenas cinco pontos a separarem o 4º, Grosseto, do 8º, Bassano.

A equipa de Miguel Viterbo e Francisco Veludo perdeu os derradeiros dois jogos perante o seu público e vai ter de disputar uma fase preliminar a duas mãos para garantir um lugar nos quartos-de-final, frente ao temível e dominador Trissino. O Vercelli de Diogo Neves, que acabou em 7º com os mesmos pontos que o Bassano, também terá de disputar esta preliminar. O Bassano defronta o Valdagno (9º) e o Vercelli medirá forças com o Monza (10º), com a primeira mão a ser disputada esta quarta-feira na casa do menos bem classificado e a segunda a ser jogada no dia 24.

Os vencidos da preliminar discutem o 9º lugar final a 26 e 29 de Abril, enquanto os vencedores "avançam" para os quartos-de-final, que serão jogados à melhor de três. As meias-finais e a final serão jogadas à melhor de cinco, estando a derradeira partida prevista para 3, 7 ou 10 de Julho, conforme o título seja entregue em três, quatro ou cinco jogos.

Entretanto, longe da luta pelo "scudetto", as quatro equipas mais mal classificadas não entram já de férias. Os pontos de Sandrigo, Viareggio, Montebello (de Leonardo Pais e Bernardo Marques) e Montecchio são divididos ao meio e as quatro equipas disputarão agora um campeonato a duas voltas - até 27 de Maio - para confirmar a descida de duas.

Polémica

Quando se fala do exemplo português no Hóquei em Patins, não se espere que o exemplo seguido seja o de alteração dos regulamentos com a época em curso. Mas foi o que aconteceu em Itália, e com impacto claro nos jogos disputados.

O "Il Cittadino" levantou a lebre. O que parecia uma alteração inócua para esta temporada, de mera semântica, escondia uma "rasteira".

No regulamento, datado de 28 de Julho, com que se começou o campeonato, podia ler-se que era obrigatória a utilização de, pelo menos, "70% de atletas de formação italiana", o que permitiria os tradicionais três estrangeiros. No entanto, isso funciona para 70% de 10 convocados... Se só forem convocados nove, o minímo de 70% só é cumprido com os mesmos sete atletas italianos, sobrando apenas espaço para dois estrangeiros.

Ora, na primeira volta, olhando para o topo da tabela, o líder Trissino incumpriu em quatro jogos, chamando três estrangeiros - Jordi Mendez, João Pinto e Joan Galbas - entre nove convocados, o que daria apenas 67% de italianos... Tal aconteceu nos três primeiros jogos (Montecchio, Monza e Forte) e no derradeiro da primeira volta (Sarzana), o que lhe custaria 12 pontos... e a perda do primeiro lugar, que segurava com 10 pontos de vantagem sobre Lodi e Grosseto. Pelo menos, sem ir mais além do que os jogos dos mais próximos perseguidores, o Trissino seria terceiro. O que baralhava as contas para a Coppa Italia, que a equipa de Alessandro Bertolucci viria a vencer.

Nas contas finais, o Trissino até acumulou uma vantagem (14 pontos) suficiente para colmatar os 12 pontos em causa, mas, a análise das derrotas de outras equipas poderia levar a alterações na tabela classificativa.

Talvez ciente da tempestade que poderia estar para chegar, a federação italiana voltou a reescrever a "regra", passando a 1 de Fevereiro a ler-se que é permitido um "máximo de três atletas estrangeiros". No fim, talvez tenha sido pior a emenda do que o soneto...

Classificação final da fase regular

= 1º Trissino (65), 2º Lodi (51), 3º Forte (48), 4º Grosseto (46), 5º Sarzana (46), 6º Follonica (45), 7º Vercelli (41), 8º Bassano (41), 9º Valdagno (32), 10º Monza (28), 11º Sandrigo (23), 12º Viareggio (19), 13º Montebello (17), 14º Montecchio (12)

Preliminar

A duas mãos; eliminados jogam a 26 e 29 de Abril para o 9º lugar; apurados disputarão quartos-de-final.

• P1 • Monza vs. Vercelli • 19.Abr, 20h45

• P1 • Vercelli vs. Monza • 22. Abr, 20h45

• P2 • Valdagno vs. Bassano • 19.Abr, 20h45

• P2 • Bassano vs. Valdagno • 22.Abr, 18h

Quartos-de-final

À melhor de três, a 26 e 29 de Abril e 3 de Maio.

• QF1 • Trissino vs. Vencedor P2

• QF2 • Lodi vs. Vencedor P1

• QF3 • Forte vs. Follonica

• QF4 • Grosseto vs. Sarzana

Meias-finais

À melhor de cinco, a 6, 10, 13, 17 e 20 de Maio.

• MF1 • Vencedor QF1 vs. Vencedor QF4

• MF2 • Vencedor QF2 vs. Vencedor QF3

Final

À melhor de cinco, a 27 e 31 de Maio e 3, 7 e 10 de Junho.

Vencedor MF1 vs. Vencedor MF2

Manutenção

Campeonato a duas voltas, todos-contra-todos, a seis jornadas; são despromovidos os dois mais mal classificados.

= 1º Sandrigo (12), 2º Viareggio (10), 3º Montebello (9), 4º Montecchio (6)

AMGRoller

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny