Noia conquista Liga Catalã frente ao Barcelona

O Noia conquistou a Liga Catalã Frit Ravich, virando dois resultados adversos na Final Four disputada em Palau-solitá i Plegamans. Na final, os pupilos de Pere Varias, com Xavi Costa em destaque, derrotaram o Barcelona.

Noia conquista Liga Catalã frente ao Barcelona
Foto de capa: Federació Catalana de Patinatge

O Noia é o vencedor da Liga Catalã Frit Ravich. A prova, organizada pela federação catalã, reuniu 12 das 14 equipas da OK Liga e coroou "campeão" este fim-de-semana em Palau-solitá i Plegamans.

Foi um fim-de-semana de sonho para o Noia de Pere Varias, culminado com um sempre "saboroso" triunfo sobre o Barcelona, por 2-3.

Na final, os blaugrana adiantaram-se ainda na primeira parte, com um golo de Ignacio Alabart, ampliando já na etapa complementar, pelo ex-portista Xavi Barroso. Tudo parecia encaminhar-se para mais uma conquista da equipa de Edu Castro, campeã espanhola e detentora da Taça (do Rei) e Supertaça no país vizinho.

No entanto, o Noia de Pere Varias reagiu, logrando a reviravolta nos 11 minutos finais. O internacional angolano Humberto Mendes ("Big"), de regresso após ter representado o Calafell, reduziu. E depois, Xavi Costa, jogador do Barcelona na temporada de 2015/16, reclamou o protagonismo.

O experiente jogador de 37 anos igualou a contenda a cinco minutos do apito final e bisaria com apenas minuto e meio para jogar, selando a reviravolta e a conquista do troféu.

"Meias" à tangente

O Noia vence a Liga Catalã com um triunfo sobre o todo-poderoso Barcelona depois de ter vencido o Grupo 2, batendo Mataró (3-8) e Igualada (5-1) de forma clara. Já nas meias-finais, este sábado, houve algo de premonitório...

O Calafell chegou ao intervalo a vencer por 2-0, com golos de Joan Pascual e Arnau Xaus. Mas a equipa de Sant Sadurní não se resignou e, na segunda parte, virou a dupla desvantagem com Martí Gabarró, Xavi Rovira e Big a patrocinarem a reviravolta. Era a receita para a final deste domingo.

Na outra meia-final, o Barcelona vencera o Reus por 2-1. O campeão europeu Marc Grau marcou a fechar a primeira parte para a equipa da cidade condal, e João Rodrigues ampliaria a abrir a segunda. O internacional português apontava o seu quinto golo, sendo o máximo marcador da competição.

O argentino Maxi Oruste até foi célere a reduzir para a equipa de Jordi Garcia, ainda não estavam cumpridos quatro minutos, mas o resultado já não voltaria a sofrer alterações.

No próximo fim-de-semana, joga-se a Supercopa, em Final Four, no arranque das competições nacionais de clubes em Espanha. Nas meias-finais, o anfitrião Reus defronta o Liceo, ao passo que o Barcelona tenta a passagem à decisão frente ao Calafell.

Grupo 1

• Caldes 2-6 Barcelona • 26.Ago

• Voltregà 4-5 Caldes • 2.Set

Barcelona 6-0 Voltregà • 8.Set

Classificação: 1º Barcelona (6), 2º Caldes (3), 3º Voltregà (0)

Grupo 2

• Girona 3-3 Calafell • 25.Ago

Calafell 3-2 Alcoi • 1.Set

Alcoi 4-3 Girona • 2.Set

Classificação: 1º Calafell (4), 2º Alcoi (3), 3º Girona (1)

Grupo 3

• Mataró 3-8 Noia • 26.Ago

• Igualada 4-7 Mataró • 2.Set

Noia 5-1 Igualada • 6.Set

Classificação: 1º Noia (6), 2º Mataró (3), 3º Igualada (0)

Grupo 4

Reus 2-1 Lleida • 25.Ago

• Sant Just 3-4 Reus • 29.Ago

Lleida 5-2 Sant Just • 1.Set

Classificação: 1º Reus (6), 2º Lleida (3), 3º Sant Just (0)

Meias-finais

Barcelona 2-1 Reus • 16.Set

• Calafell 2-3 Noia • 16.Set

Final

• Barcelona 2-3 Noia • 17.Set

AMGRoller

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
Agora nas mãos de Tasha, Gijón continua a somar títulos

Agora nas mãos de Tasha, Gijón continua a somar títulos

Depois de uma época de sonho, nem a mudança no comando técnico trava a marcha triunfal do Gijón. Com a lendária Natasha Lee a estrear-se no banco, a equipa de Ana Catarina Ferreira conquistou este domingo a Supercopa.

Cinco Ideal com Nicolia MVP e o 'intruso' Guilherme Silva

Cinco Ideal com Nicolia MVP e o 'intruso' Guilherme Silva

Carlos Nicolía é o MVP da Elite Cup 2023, integrando um Cinco Ideal que, ineditamente como prova oficial, não é exclusivo aos finalistas. Guilherme Silva, do Tomar, intrometeu-se entre Girão, Font, Nicolía e o 'goleador' Roberto Di Benedetto.