Tomar vence campeão Porto

O Tomar venceu o Porto, campeão em título, por 5-3 numa quinta-feira europeia que só viu Barcelona, Óquei de Barcelos e Oliveirense repetirem os triunfos da 1ª jornada. Valongo empatou em casa e Sporting e Benfica só jogam em 2024.

Tomar vence campeão Porto

O Tomar reclamou o protagonismo na 2ª jornada da fase de grupos da Champions League ao vencer o campeão em título, Porto, por 5-3.

Mesmo com Guilherme Silva castigado depois de ter visto o vermelho em Lleida, o Tomar entrou de forma afirmativa frente a um Porto que já vencera duas vezes em três confrontos este ano no Pavilhão Municipal de Tomar. Recentemente derrotados para o Campeonato Placard (1-3), os tomarenses já tinham vencido, ainda na pretérita temporada, para a Taça de Portugal e, já esta época, para a Elite Cup.

Tato bisou.
Tato bisou.

E, pelos confrontos recentes, o Porto não esperaria facilidades, entrando cauteloso, já a contar com o ímpeto inicial da equipa de Nuno Lopes. Houve golos cantados, mas entre as defesas de Maliàn e alguma precipitação em frente à baliza, o Tomar não conseguiu desfazer a igualdade. E, como reza a história, quem não marca, arrisca-se. E, frente a Carlo Di Benedetto, não dá para arriscar muito.

O atacante gaulês dos dragões inaugurou o marcador aos 10 minutos e, sempre perigoso nas suas características muito próprias, assinaria os três golos da equipa de Ricardo Ares.

Vindo de um jogo de reviravoltas - com final amargo - no João Rocha, o Tomar não acusou o golo. Manteve o pendor ofensivo e igualou por Tato Ferruccio dois minutos e meio volvidos, na recarga, condimentada a magia, a uma grande penalidade. A cinco minutos do intervalo, Xanoca capitalizou a pressão alta de André Centeno, a "roubar" a bola a Mena, para o 2-1.

Carlo Di Benedetto assinou os três golos do Porto, num hat-trick inglório.
Carlo Di Benedetto assinou os três golos do Porto, num hat-trick inglório.

Na segunda parte, o Porto entrou em busca da igualdade. A estratégia de lançamento de bolas para a área a pedir o desvio funcionou logo aos três minutos, com Carlo a desviar com mestria o passe/remate tenso de Hélder Nunes para o 2-2, mas não mais a defensiva tomarense e António Marante se deixariam iludir. E a resposta ao golo foi quase imediata, com Tato a colocar de novo a equipa da casa em vantagem.

"Mantendo-se" a desvantagem que se registava ao intervalo, o Porto tinha de assumir o jogo, mas mostrava poucas soluções ofensivas.

Com Diogo Barata em pista, os dragões ensaiaram uma pressão mais alta, que surpreendeu o Tomar numa altura em que não contava com o capitão Pedro Martins, que saíra lesionado. O capitão tomarense regressaria aos 11 minutos, com a entrada em pista sublinhada por aplausos. Que, em acto contínuo, celebraram também o 4-2, num remate de André Centeno de primeira da zona frontal.

Pedro Martins, a cotar-se com uma enorme exibição, inspirou cuidados, mas recuperado no esforço conjunto de Luís Carrão (Tomar) e Daniel Cunha (Porto) regressaria à pista para capitanear a sua equipa à vitória.
Pedro Martins, a cotar-se com uma enorme exibição, inspirou cuidados, mas recuperado no esforço conjunto de Luís Carrão (Tomar) e Daniel Cunha (Porto) regressaria à pista para capitanear a sua equipa à vitória.

O Porto, mesmo atado pela estratégia de Nuno Lopes, não baixou os braços. Carlo Di Benedetto aproveitou um ressalto da rede de fundo para, com protestos de bola alta, desfeitear António Marante e, pouco depois, o Tomar chegava à perigosa nona falta.

No entanto, a equipa da cidade templária manteve o foco que poderá ter falta frente a Benfica e Sporting, passando à prática a aprendizagem nos desaires. Na pressão azul-e-branca, Gonçalo Alves viu o azul a quatro minutos do fim, quando Filipe Almeida saía em contra-ataque. E Gonçalo Neto rematou forte para o 5-3.

Os dragões ainda teriam uma réstia de esperança de evitar a derrota quando o Tomar chegou à 10ª falta, à entrada do último minuto, mas, já com o quinto jogador de pista pronto para entrar em busca da igualdade, Carlo Di Benedetto não conseguiu voltar a bater Marante e a desvantagem de dois golos era um caminho demasiado longo para percorrer.

Eficaz de livre directo, Gonçalo Neto fez o 5-3 que seria final.
Eficaz de livre directo, Gonçalo Neto fez o 5-3 que seria final.

Com esta vitória, o Tomar assume a liderança do Grupo C, com quatro pontos. No outro jogo do grupo, o Trissino recebeu e venceu o Lleida por 8-4, com Giulio Cocco a brilhar ao apontar quatro golos. Apenas o Tomar marcou, como equipa, mais golos que o italiano que já representou o Porto.

O Lleida até esteve a vencer por 2-3 já na segunda parte (depois de Nuno Paiva ter feito o 2-2), aos 10 minutos, mas a resposta dos campeões de 2022, agora liderados por Tiago Sousa, foi categórica. O Trissino igualou com 12 minutos para jogar e virou para 6-3 no espaço de cinco minutos, podendo depois gerir a sua vantagem no jogo com mais golos da ronda.

Barcelona e Óquei de Barcelos voltam a vencer

No Grupo A, Barcelona e Óquei de Barcelos voltaram a vencer, agora fora de portas, marcando claras diferenças pontuais (seis pontos) para Forte e Liceo.

O Barcelona venceu por 1-3 em Itália com um golo solitário de Pau Bargalló na primeira parte e uma exibição segura na segunda. João Rodrigues ampliou e o Forte só conseguiu chegar ao golo com pouco mais de um minuto para jogar, por Federico Ambrosio. No derradeiro assomo italiano, Pau Bargalló "matou" o jogo.

Na Corunha, o Óquei de Barcelos venceu por 2-4. Luís Querido e Poka adiantaram a equipa de Paulo Freitas que, no entanto, veria a vantagem esfumar-se com tentos de Pablo Cancela, ainda na primeira parte, e Sito Ricart, já na segunda. O golo de Sito teve resposta quase pronta de Miguel Rocha e os barcelenses souberam gerir. A três minutos do último apito, Miguel Vieira fixou o resultado final.

Calafell impõe-se entre catalães

Em dérbi catalão no Grupo B de Benfica e Sporting, o Calafell venceu o Reus por inapeláveis 4-1. Carles Domenech marcou o golo que valia a vantagem ao intervalo e Uri Vives ampliou. O argentino Maxi Oruste ainda reduziu para os "roiginegre", mas Jordi Ferrer e o ex-Juventude de Viana Arnau Xaus confirmaram o triunfo no Joan Ortoll.

O candidato francês

O Saint-Omer não evitou a derrota, por 2-4, na recepção à Oliveirense, clara candidata à vitória no Grupo D, mas voltou a mostrar argumentos para lutar por um lugar nos quartos-de-final. Até porque o Valongo não foi além de um empate a dois frente ao Lodi, que fora vencido pelos gauleses na ronda inaugural.

A equipa de Fabien Savreux esteve mesmo a vencer por 1-0 (Roc Llisa) e 2-1 (Marçal Cuenca), depois de Diogo Abreu ter anulado a primeira desvantagem. Na segunda parte, o maior valor da formação lusa impôs a sua lei. Lucas Martinez igualou com apenas dois minutos jogados, Marc Torra consumou a reviravolta e Nuno Santos carimbou o triunfo da formação orientada por Edo Bosch.

Em Valongo, o Lodi queria dar prova de vida depois da derrota caseira com o Saint-Omer e logrou a divisão de pontos ao anular as duas vantagens dos visitados.

Tiago Sanches apontou, aos 14 minutos, o golo que colocava o Valongo na frente do marcador à ida para o descanso, mas sem aproveitar as oportunidades criadas, os valonguenses veriam Morgan Antonioni igualar aos 10 da etapa complementar. Pouco depois, João Almeida voltou a colocar a equipa portuguesa na frente, mas Lorenzo Giovannetti igualaria, não conseguindo o Valongo desfazer o 2-2 nos quase 10 minutos que faltavam jogar.

Esta 2ª jornada só ficará completa a 17 de Janeiro, quando o Sporting receber o Benfica no Grupo B. Uma semana antes, para 11 de Janeiro, está agendada a 3ª jornada, última da primeira volta.

Grupo A

• Liceo 2-4 Óquei de Barcelos • 14.Dez

• Forte 1-3 Barcelona • 14.Dez

Classificação: 1º Barcelona (6), 2º Óquei de Barcelos (6), 3º Forte (0), 4º Liceo (0)

• Barcelona vs. Óquei de Barcelos • 11.Jan, 20h

• Forte vs. Liceo • 11.Jan, 20h45

Grupo B

Calafell 4-1 Reus • 14.Dez

• Sporting vs. Benfica • 17.Jan, 19h30

Classificação: 1º Benfica* (3), 2º Sporting* (3), 3º Calafell (3), 4º Reus (0)

*menos um jogo

• Sporting vs. Calafell • 11.Jan, 19h30

• Benfica vs. Reus • 11.Jan, 20h

Grupo C

Trissino 8-4 Lleida • 14.Dez

Tomar 5-3 Porto • 14.Dez

Classificação: 1º Tomar (4), 2º Porto (3), 3º Trissino (3), 4º Lleida (1)

• Lleida vs. Porto • 11.Jan, 20h30

• Trissino vs. Tomar • 11.Jan, 20h45

Grupo D

• Saint-Omer 2-4 Oliveirense • 14.Dez

• Valongo 2-2 Lodi • 14.Dez

Classificação: 1º Oliveirense (6), 2º Saint-Omer (3), 3º Valongo (1), 4º Lodi (1)

• Lodi vs. Oliveirense • 11.Jan, 21h

• Valongo vs. Saint-Omer • 11.Jan, 21h

Horário das partidas na hora local.

AMGRoller

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny