«Aqui chegados, é tempo de dizer: BASTA!»

A derrota nos instantes finais na recepção ao Tomar terá sido a gota de água na indignação do Braga com as arbitragens. 'Mais uma vez, mais do mesmo: uma dupla de árbitros a adulterar o resultado do jogo', apontam os bracarenses.

«Aqui chegados, é tempo de dizer: BASTA!»

Amiúde têm sido apontadas questões de arbitragem no Campeonato Placard, em particular pelos treinadores, mas a contestação raramente tem subido de tom esta temporada. Agora, finda a 22ª jornada, o copo da "paciência" bracarense transbordou.

Depois de uma derrota com dois livres directos nos instantes finais na recepção ao Tomar - com arbitragem de José Manuel Pereira e Miguel Matos, ambos do CRAHP do Porto -, a direcção do Braga assinou um comunicado publicado nas suas redes sociais em que exprime a sua indignação e em que anuncia que esta segunda-feira vai "reunir com o corpo jurídico do clube" para "relatar todos os acontecimentos recentes" e tomar "a decisão em conformidade".

Transcrevemos o comunicado na íntegra:

CHEGAMOS AO NOSSO LIMITE!

Durante toda a semana, treinamos, trabalhamos, suamos, deixamos na pista tudo o que temos. Jogadores, Treinadores, Dirigentes e Staff dão tudo pelo seu Clube. Porque acreditamos no trabalho. Acreditamos na superação pessoal.

Os nossos adeptos sabem isso.

Transmitimos todos os dias esta forma de estar aos nossos atletas da Formação.

Por vezes vencemos. Outras, perdemos.

Sabemos que essa dualidade faz parte do Hóquei, faz parte da vida.

E vivemos com isso, procurando ser melhores do que no jogo anterior. Procurando trabalhar mais do que na semana anterior.

Levamos connosco o nome da nossa cidade e transportamos o nosso símbolo ao peito, que muito nos orgulha, incorporando todos estes valores.

E depois, chegamos ao fim de semana e somos confrontados sistematicamente com os do costume a fazer o mesmo... do costume. A colocar todo o nosso trabalho em causa.

Não é a derrota que nos pesa; é a falta de respeito sistemática, é a dualidade de critérios e é perseguição de que somos alvo.

Não é a derrota que nos pesa; é jogar contra duas equipas em simultâneo, tendo uma delas todo o poder...

Não é a derrota que nos pesa; é a falta da Verdade.

Aqui chegados, é tempo de dizer: BASTA!

Mais uma vez, mais do mesmo: uma dupla de árbitros a adulterar o resultado do jogo.

Dúvidas? Veja-se a gravação do jogo. Com a actual capacidade dos clubes e da própria FPP manter estes registos de imagem integral, só não tirará as mesmas conclusões que nós tiramos quem não quiser ver o óbvio: está lá, está publicado, e para além dos dirigentes da arbitragem, todo o público poderá ver.

O Hóquei Clube de Braga irá durante o dia de amanhã reunir com o corpo jurídico do clube onde iremos relatar todos os acontecimentos recentes e tomaremos a decisão em conformidade.

Não admitimos que brinquem com a nossa instituição.

A direção.

AMGRoller Compozito

Partilhe

Facebook Twitter AddToAny
Outros artigos do dia
O 'toque de Midas' de Alex na segunda Coppa do Forte

O 'toque de Midas' de Alex na segunda Coppa do Forte

O Forte conquistou este domingo a segunda Coppa Italia da sua história. Alessandro Bertolucci, que vencera a prova em 2023 pelo Trissino, conduziu ao triunfo uma estelar equipa do Forte que perdera três das últimas cinco finais da prova.

Diessbach vence Taça na Suíça

Diessbach vence Taça na Suíça

O Diessbach, do guarda-redes português Manuel Silva, voltou a vencer a Taça da Suíça. A emotiva final, frente aos austríacos do Dornbirn, só foi decidida nos dois minutos finais.

Quebrada também a invencibilidade interna do Barcelona

Quebrada também a invencibilidade interna do Barcelona

Depois da derrota do Trissino para a Taça de Itália, também o Barcelona perdeu a sua invencibilidade em provas nacionais. Os blaugrana, condicionados com muitas lesões, foram derrotados pelo Liceo, na Corunha.

Forte e Follonica na final da Coppa

Forte e Follonica na final da Coppa

Follonica e Forte vão disputar a final da Taça de Itália, reeditando, agora em Forte dei Marmi, a decisão de 2018. O Follonica quebrou a invencibilidade interna do Trissino e o Forte só se desenvincilhou do Lodi no prolongamento.

Vencedoras dos grupos não perdem o hábito

Vencedoras dos grupos não perdem o hábito

Na 1ª mão dos quartos-de-final da Champions League Women, ainda com um jogo por realizar, imperou a lógica classificativa da fase de grupos, com as vencedoras dos grupos a vencerem fora de portas. A Stuart perdeu na recepção ao Coruña.

As lutas para lá do pódio

As lutas para lá do pódio

Para lá da luta pela liderança, Benfica e Tomar consolidaram os 4º e 5º lugares e Juventude Pacense e Riba d'Ave somaram pontos importantes na luta pela manutenção e, porque não?, do play-off.